O TGV morreu, viva o TGV!

.

Que pena, que oportunidade perdida, a Manela não ter ganhado as eleições de 2009. Ela era o único animal racional em toda a Via Láctea que teria conseguido transformar a maior crise económica mundial dos últimos 80 anos num abalozinho. E a sua receita eleva-se ainda hoje como um hino à inteligência e à bondade: salvar-nos do novo aeroporto e do TGV, as principais causas das nossas desgraças passadas, presentes e futuras; aproveitando para dizer à União Europeia que recusávamos o dinheiro já garantido para as obras e que ela o podia enfiar onde mais lhe apetecesse menos nas infraestruturas estratégicas de Portugal e Espanha. Era o famigerado programa do “pára tudo”, mas ainda numa versão tímida, dois anos antes da entrada em cena dos meninos que estão realmente a conseguir parar mesmo tudo, incluindo a actividade do estômago, do coração e dos neurónios dos portugueses.

Muito deve gargalhar a direita com o avacalhamento que se permite fazer deste país de tansos e broncos.

11 thoughts on “O TGV morreu, viva o TGV!”

  1. A conversa dessa direita deve ser do género: ai queriam a democracia, o direito a voto e a liberdade? Pois façam o favor de saborear a democracia, eleger os vossos preferidos e protestar em cada rua e em cada dia da vossa vida. Quanto ao resto tratamos nós, porque até somos nós que pagamos a vossa festa democrática.

  2. Povo que sois Portugal:

    Haja coração para erguer
    Em Portugal, um novo guia
    Governado pela luz do dia
    Se uma mentira iria ser

    Talvez sim, talvez não
    Mas eu nem quero saber
    Não se pode mais viver
    Assim, na escuridão.

  3. é uma vergonha, mantermos no poder gente que mentiu despudoradamente em campanha, e já como governantes. tivessemos nós um presidente à altura, e bastava este comportamento reiteradamente utilizado para despedir este governo!

  4. O mais interessante é que os “tansos e broncos” apresentam como único argumento o facto de que o que se vai construir não é o TGV, mas sim um comboio a alta velocidade.
    Devia de existir limites para a estupidez.

  5. morrer sim, mas devagar,

    a xoné já admitiu que nos últimos dois meses houve fome. Por causa dos relatórios dos Bancos Internacionais, teve de fazer esta pequena concessão. Fdp…
    “O que se constata é que há uma deterioração muito grande da situação, porque há mais famílias que não têm todo o rendimento de que necessitariam” para viver, disse à agência Lusa a presidente da federação, Isabel Jonet. “Muitos dos inquiridos têm bastante menos do que o rendimento mínimo e 40% dos utentes das instituições de solidariedade social são idosos”.

    “Um dos aspectos a ressaltar é o facto de haver famílias (mais 10% do que em 2010) que tiveram fome nos últimos dois meses”, frisou, comentando: “É nas necessidades mais básicas que se regista uma deterioração muito grave da situação”.”

    http://www.publico.pt/sociedade/noticia/crise-leva-fome-a-40-dos-carenciados-1595844

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.