11 thoughts on “O populismo do PSD cheira a porco”

  1. “Não são tantos. Ao todo, foram cinco, um por cada festa. E as festas foram nos bairros de Aldoar, Falcão, Ramalde, Lordelo e Viso”, corrige Ricardo Almeida, líder do PSD-Porto.

  2. Este Ricardo Almeida era aquele tipo que era Rui Rio desde pequenino e desde que foi trabalhar para a CM Gaia passou a ser anti-Rio e pró-Menezes?!

  3. É bom lembrar que esta criatura foi a primeira, quando presidente do PSD, que disse publicamente que “é preciso desmantelar o Estado.”

  4. em aldoar foram 3 porcos assados.as febras que restaram foram para lider do BE no bairro, fazer sandes para os velhinhos que foram de excursaõ por si organizada.segundo consta com os “porcos do meneses” a lider ainda ganhou dinheiro.

  5. Não há dúvida que o povo português, tem a memória muito curta. O Dr. Meneses, não está a fazer nada de diferente, do que há anos foi praticado, pelo Ex-major Valentim Loureiro, com a distribuição de frigoríficos, durante a sua campanha para Gondomar.
    Está no código genético, dos caciques que infestam a política portuguesa, com especial e acentuada relevância no partido em questão.

  6. meneses, já preparou a sua candidatura ao porto há 8 anos,quando construiu o centro de estagio na sua cidade,para um clube da outra margem do rio.é um benemerito,à custa do povo! tenho a certeza que o tribunal constitucional vai decidir bem.espero que no desemprego, não se lembre de regressar à medicina que praticamente nunca exerceu.que perigo!

  7. A compra de votos não é assim tão pouco comum….

    Segundo consta o PS também tem telhados de vidro, lá para os lados de Matosinhos…

  8. quero lá saber da porra da cor do partido: uns jogam com o imaginário colectivo e outros com a realidade. não é melhor usar a realidade e ir contribuindo, por pouco que seja, para o bens estar de alguns? pelo menos pára na rua e ouve as pessoas – não as esquece. fica com o contacto e liga na mesma semana e ajuda a resolver problemas. se depois vai fazer o oposto ninguém sabe. mas é preciso acreditar naquele lado descurado nos políticos: o coração.

    (e não será por acaso que o porco é o gajo mais parecido com o homem, já agora.) :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.