Olival do cavaquismo

Dentro de poucas horas teremos Oliveira e Costa no Parlamento a falar de dinheiros e outros trocos. Consta que Oliveira Caprichoso é capaz de ficar engasgado com a azeitona. Até há quem profetize que um Loureiro poderá acabar tão espremido que chegue a escorrer azeite. Mesmo que não se confirme o milagre, a pinta de azeiteiro já ninguém lha tira.

O que se passa no BPN, apesar da investigação e do inquérito ainda estarem a decorrer, permite constatar uma essencial diferença entre as culturas políticas do PSD e do PS. Repare-se como o PSD tenta aproveitar o caso Freeport em seu favor, rejubilando secretamente com cada ataque à honra de Sócrates, só não o fazendo às descaradas por ainda haver mínimos de lucidez naquela pobre gente. Porém, a génese da publicitação do caso, juntamente com o boato da homossexualidade de Sócrates, nasceram para efeitos de prejuízo eleitoral do PS no seio de pessoas ligadas à campanha de Santana em 2005.

Ora, e que temos no caso Freeport de substantivo? Nada. Nada que se conheça publicamente. Nem sequer se sabe qual a importância do vídeo de Charles Smith, tanto em Inglaterra como em Portugal, seja para o que for. A campanha negra faz-se, assim, com mentiras descaradas e deturpações de material avulso e não contextualizado pericial e policialmente. É pasto para pulhas.

Ao contrário, no caso BPN há uma abundância de factos tornados públicos que são, concomitantemente, factos que darão origem a punições. Podemos não saber quais serão as punições, e quem acabará punido, mas sabemos que estamos perante crimes e criminosos ao mais alto nível executivo e administrativo. Este plural em criminosos não ignora que apenas um indivíduo é arguido no momento em que escrevo, mas nasce de não ser concebível ter sido só uma pessoa a conseguir iludir todos os administradores e demais funcionários do BPN e SLN com acesso às contas e aos procedimentos, metendo sozinho os dois mil milhões de euros no bolso. Decorre do que é conhecido que, às violações legais, se juntam as falhas morais e as responsabilidades políticas. Ter um Conselheiro de Estado a mentir publicamente, e bacocamente, por causa deste caso é grave, e mais grave fica por ter a protecção do Presidente da República e do PSD.

Que tem feito o PS, e suas gentes, em relação ao caso BPN? Esperar. Está tudo à espera, com mais ou menos impaciência, que o processo avance pelas vias próprias. Pura e simplesmente não houve aproveitamento algum das implicações à disposição. E muito bem, nem carece de explicação, pois o que está em causa no BPN é suficiente para destruir o maior partido da oposição. Que ninguém se iluda: na eventualidade de Dias Loureiro ser arguido, e depois considerado culpado, é o cavaquismo que estará a ser prensado.

6 thoughts on “Olival do cavaquismo”

  1. É verdade Valupi, revela duas culturas diferentes. Confesso que às vezes até me irrita que o PS não denuncie as escabrosidades que há-de conhecer, depois reconheço a elevação da atitude, depois fico na dúvida se não são cúmplices por omissão, e quedo-me meio entalado. Mas não gostei que o Cravinho tivesse saído à liça a dizer que o Rendeiro é ‘homem de bem’, deve haver por lá uns depósitos chorudos. O Loureiro salvaguardado pelo estatuto de conselheiro de Estado é uma vergonha. Sim, subsídios para arrancar olivais e pôr eucaliptal em terraços, substituir o ‘óleo sagrado’ (que passámos a importar de Espanha, da Grécia e até da Tunísia) por pasta de papel é uma boa alegoria de todo o cavaquismo, vistas curtas e grossas.

  2. Eu estou é com pena dos poupadinhos que perderam as “poupanças” no BPP. Vai-se a ver e eram poupanças ganhas em especulação bolsista, em fundos marados, etc., que agora o Estado diz garantir… Para mim quem quisesse ajuda do Estado devia deixar investigar a origem do dinheiro. Mais de 50% perdia o bico, se fosse assim.

  3. Já me tenho posto essa questão: porque é que ao mínimo pretexto, e até a pretexto de casos provadamente fabricados em laboratório, a marabunta laranja e a quadrilha do Paulinho fazem um escarcéu dos diabos e enchem os espaços todos da comunicação social durante meses, enquanto, em contrapartida, os apoiantes do governo parecem estar a dormir diante de escândalos flagrantes, com provas abundantes, que comprometem seriamente o partido que lidera a oposição?

    Parte da resposta está na comunicação social, sem dúvida, onde a independência, a liberdade e o pluralismo são verbos de encher pneus.

    E depois há os chamados opinion makers, que os industriais de opinião pública escolhem pessoalmente e promovem e nos quais desejam que o portuga confie a tarefa de pensar. Por coincidência, são todos opositores ferrenhos e maníacos do governo de Sócrates e, por coincidência também, raramente tocam em assunto desagradável para a direita que lhes paga.

    Curiosamente, no bando dos opinion makers, um dos menos tendenciosos é alguém que está de reserva para a liderança do PSD ou até para candidato a PR, Marcelo de seu nome. Ou seja, alguém que não cortou completamente a ligação com o mundo da política, o que lhe aumenta o mérito: ao lado dele, JPP, VPV, AB e outros «cientistas sociais» parecem vendedores de lona.

  4. E depois da espera que fará o PS? O que é costume o PS fazer nestas circunstâncias.
    Divide os bolos com o rival e ficam ambos numa boa. No interim, haverá sempre um “fodido” ou outro.

  5. Nuno Melo, um empertigado amigo do universo laranja (disse-o na semana passada), promete fazer muitas perguntas a Oliveira e Costa para… tentar provar que há “indícios e factos muito graves” que justificariam que o Banco de Portugal tivesse usado os poderes de supervisão.

    É de partir a moca!

    A oposição (não é só o PP, mas também o PSD e o BE, pelo menos) não quer apurar os factos e saber quem os cometeu, quer culpar o polícia por ter deixado os ladrões roubar. O objectivo é sempre o mesmo: atingir a área política do governo de qualquer maneira, por mais estapafúrdia e fraudulenta que seja. Andam todos à caça dos votantes do PS.

    Só Honório Novo parece querer outra coisa, mas se calhar é só fumaça.

    Conferir: http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Todos-a-espera-das-respostas-de-Oliveira-e-Costa.rtp&article=222141&layout=10&visual=3&tm=6

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.