No universo paralelo, Seguro já ganhou

As teorias que defendem a existência de universos paralelos reduzem a ansiedade (pânico?) de concebermos um cenário em que Costa não consegue ganhar e Seguro vai para eleições com Passos em 2015. Num universo paralelo onde vença as primárias de Setembro, Seguro já não teria de se anular como fez neste três anos e, finalmente, sentir-se-ia livre para se juntar entusiasmado, feérico, ao PSD e CDS sempre que estivesse na berlinda acusar Sócrates, julgar o PS e apontar o despesismo e a corrupção socialistas como as causas que levaram Portugal à bancarrota em 2011. Eis um espectáculo imperdível para os cidadãos desse Portugal paralelo.

Ficando-nos pelo nosso universo, a única certeza é a de, perante uma eventual derrota de Costa, o PS se partir ao meio e centenas de milhares de votos, quiçá perto de 1 milhão, fragmentarem-se pela abstenção e por um partido próximo do centro-esquerda que já exista ou venha a ser formado para a ocasião. O LIVRE seria um candidato potencial para receber esse êxodo, mas para tal o Rui Tavares teria de mudar de retórica e rodear-se de alguns pesos-pesados da política ou da intelectualidade. Algo muito improvável, mas não impossível.

Aconteça o que acontecer, um PS que prefira Seguro a Costa vai abrir um ciclo nunca antes visto na democracia portuguesa. É mais fácil fazer cálculos sobre universos paralelos do que sobre as consequências da situação política daí resultante.

6 thoughts on “No universo paralelo, Seguro já ganhou”

  1. Universo paralelo já é o facto do PS e o país estarem a viver esta situação completamente inconcebível. E já já a estamos a viver, ela será imparável e Costa perderá as eleições. Um governo, um presidente da república e uma oposição, tudo no bolso da direita internacional. Enganam-se todos aqueles que o acham pateta, Seguro tem sido um competentíssimo agente da máfia que manda em Portugal.

  2. Depois da queda do muro de Berlim o PS (o Socialismo em Liberdade) já não faz falta às corporações financeiras… pois já não é necessário fingir que existe uma via socialista.

    É só isso que está a acontecer na Europa Livre…

  3. ele há cada manolo… atão o socialismo em liberdade era o muro que continha o sex appeal do kamarada brazneves.

  4. Tudo será relativo ao universo de eleitores! O tempo das
    grandes vitórias parece já ter passado! É paradigmático o
    que se passou na Liga Profissional de Futebol, o presiden-
    te a abater conseguiu fazer-se re-eleger, bastou o alto sen-
    so do presidente da A.G. ao desqualificar (bem ou mal?) as
    outras listas concorrentes! Não acredito nos universos pa-
    ralelos mas, nas golpadas pseudo legais baseadas em esta-
    tutos “martelados” para defesa do lider! Eu pensava que o
    Congresso seria o orgão máximo de qualquer Associação
    logo, com competência para decretar a abertura do proces-
    so para eleição de SG da Associação que, se saiba não há
    eleições para P. Ministro só para listas partidárias, enquan-
    to a Lei não for alterada! Será uma implosão mal cheirosa!!!

  5. Num cenário desses, não há duvidas: é o caminho aberto para qualquer populismo (de direita, ou esquerda, ou mesmo dizendo-se não ideológico) aparecer por aí e galvanizar todo o enorme descontentamento das pessoas, neste momento a maioria do eleitorado, e meter no bolso estes políticozecos de pacotila que andam por aí a enfernizar-nos a vida e a esperança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.