Não sejas piegas, Passos

“Não vou antecipar nenhuma resposta do TC, aguardarei a decisão que vier no acórdão. A única coisa que posso dizer é que vivemos tempos históricos e não nos devemos distrair”, disse Passos Coelho. E logo depois acrescentou: “Todos nós temos responsabilidades na forma como lidamos com isso: tem o Governo, que não se pode distrair com aspectos menores, as instituições democráticas todas, o Parlamento, que tem de ter responsabilidade, o TC, que também tem de ter responsabilidade nas decisões que vier a tomar e no impacto que elas possam vir a ter no país.”

Força nisso. Avança para a responsabilização do Tribunal Constitucional pelo facto de teres apresentado dois Orçamentos seguidos que violam a Constituição. Do alto destes três anos em que tens mentido e escavacado o País como se não houvesse amanhã, tenta lá atiçar o povo contra os juízes para ver se pega.

Vamos, sem medos, Passos. Isto não passa de mais uma etapa da selecção natural. Abandona decidido a tua zona de conforto e acaba com o regabofe que a Constituição está a provocar no teu projecto de empobrecimento à séria. Vá, bute, rápido. Toca a meter na ordem o Estado de direito, esse vício dos democratas.

15 thoughts on “Não sejas piegas, Passos”

  1. Val

    Se tu pensas que isto é uma derrota para o meu amigo Pedro, desengana-te! O Sócrates assinou um programa de assistência que temos de cumprir.
    O TC acha que as leis são para cumprir. Tem razão! O Orçamento é que tem de se adaptar à lei fundamental da República.
    O que é necessário saber é, se estas leis ainda têm alguma coisa a ver com a realidade em que o país vive, neste contexto internacional que nos inserimos.
    Já disse aqui que se deveria fazer uma nova Constituição.
    Lá vamos ver o IVA ir para os 25%, ou acabar com o IVA de 6%.

  2. francisco rodrigues:
    A receita arrecadada foi menor depois da subida de impostos, com este governo. até ao 1º trimestre de 2011 ( vai consultar a execução orçamental), estava a subir. dito isto, qual é a parte que não percebes?

  3. De facto as leis são uma coisa muito engraçada, só se cumprem e são para cumprir quando lixam os interesses dos outros em realação aos nossos.
    Quando são os nossos interesses que estão em causa ( sendo esse interesse a permanencia deste governo no poder) a coisa já pia fininho, há que reve-las, ataca-las, cala-las, faze-las desaparecer dê lá por onde der.
    O ser humano nunca aprende, vive em democracia mas não sabe o que ela significa.Acabamos sempre por recorrer ao ” quando a bailarina não sabe dançar diz que o palco está torto”, ou seja, a culpa nunca nunca nunca é nossa. É dos tempos que são históricos, é do malvado TC , é do PS e da herança, é do Socrates esse safardanas, é do tempo, é da Europa, é da crise internacional (! agora há uma! ), é do raio que o parta.
    Ao menos sejam homenzinhos e assumam a merda que fizeram até agora desde que se empoleiraram no pote, a 5 de junho de 2011.

  4. A estimativa de um rombo de 1300 milhões de euros no Orçamento está errada, pois só se descontou a cobrança de IRS. Os funcionários públicos e pensionistas vão consumir com esse dinheiro, logo pagar IVA; ora, 23% de 1300 milhões dá cerca de 300 milhões, pelo que o “rombo” cai para os mil milhões.

    Acresce ainda o efeito multiplicativo desses rendimentos sobre a economia. Se o consumidor gasta mais dinheiro, o empresário pode usar esse capital para fazer aquele investimento urgente que estava à espera de poder fazer. Ou o consumidor pode usar o dinheiro para alavancar a compra de um automóvel (por exemplo, usando esse dinheiro como entrada). No caso da compra alavancada de um automóvel, isso conduz a enormes receitas fiscais.

    De facto, a ideia salazarista de que a economia de um país funciona como a de uma família é completamente errada; e aqui radica o falhanço destas teses de DESVALORIZAÇÃO INTERNA, de que Vítor Gaspar, contra TODA A EVIDÊNCIA, é fervoroso adepto.

  5. O problema de Vítor Gaspar é que governar contra a evidência empírica conduz o país, ou melhor, não conduz o país a qualquer finalidade. Por isso, este governo desprovido de finalidade (para além do objectivo de agradar à Europa rica) parece não ter rumo.

    De facto, este governo governa sem visão estratégica. Este governo joga à cabra cega com o futuro da nação portuguesa.

  6. Isso Passos, ou em alternativa faz como O VAL , escreve à troika e diz para estarem descansados que se for para lá o Ps de Seguro que a coisa continua na mesma mas agora com uma austeridade de “esquerda”

  7. atão e a constitucionalista de serviço à aspirina não diz nada sobre a decisão do tc? ò menos um copy paste do novais ou do miranda, ou andará ocupada com pareceres mais fracturantes, como partir costumes.

  8. Ó Valupi, pelos vistos só é constitucional neste país contrair dívida, como foi feito até aqui, alegremente, sem nunca os governos (todos) terem sido investigados. Pôr cobro a isso, é inconstitucional e motivo de chacota … (e como nós somos bons na chacota e na fofoca e em tudo o que é mesquinho). Fazer o quê? São os embustes desta vida! Tudo bem, sair do Euro e ficarmos orgulhosamente sós, é sempre uma opção inteligente, ah … e já nossa conhecida. Pena, que vc, tão hábil com as palavras, logo lhe havia de dar para isso … só tenho uma curiosidade: será que vc tem filhos????

  9. boa notícia, gaspar foi chumbado a zagalote e vai de cona.
    má notícia, vamos conhecer o verdadeiro déficite.

  10. Val

    Tu és infantil! Se achas que o nosso problema, agora, é saber quem é culpado pela divida, estás muito enganado. Os nossos credores internacionais não estão muito preocupados com esse assunto. Não querem saber se o Sócrates foi apeado devido a um embuste montado pelo Cavaco e se o PEC4 é que nos ia salvar de todas as desgraças do país, mas a oposição criou outro embuste ao chumbá-lo. Também, não querem saber se o Sócrates é engenheiro e se fez todas as cadeiras, incluído o inglês, mas que os inimigos do regime, vulgo jornalistas, criaram outro embuste, ao tentarem desacreditar a sua licenciatura.
    O que realmente os nosso credores querem saber, é como vamos pagar o que devemos. Assunto, este, pouco importante para ti e para os juízes do TC.
    Ganha juízo, já tens idade para isso!

  11. franscisco,

    Os nossos credores avisaram Vítor Gaspar de que o Tribunal Constitucional iria, provavelmente, chumbar o Orçamento. O que os nosso credores querem saber é se temos ou não condições para lhes pagar a dívida. Depois de termos ultrapassado a fasquia dos 120% do PIB, suponho que eles sabem que as não temos. Estão apenas a tentar ganhar tempo. Não há exemplos de se ter conseguido pagar uma dívida de mais de 120% do PIB sem qualquer tipo de artifício envolvendo:

    1º) Ou reestruturação de prazos, juros e/ou valor principal da dívida
    2º) Ou “desvalorização” da dívida através de inflação
    3º) Ou uma combinação das duas soluções acima.

    O que neste momento impede os credores de tomar as medidas adequadas é a taxa de alavancagem em que se encontram (26 para 1), que os impede de aceitar as consequências de uma reestruturação das dívidas da periferia da Europa sem arriscar um colapso financeiro generalizado. Situação semelhante (de colapso financeiro motivado por “defaults” sucessivos de “dívidas soberanas”) aconteceu em 1931-1933. A austeridade de 2009-2013 só aproximou, não afastou, a possibilidade de um colapso financeiro em dominó.

  12. rodrigues,

    o teu amigo pedro é um merdad que não seria considerado governante ou líder em qualquer pais do 4º mundo. O que lhe vale é que nós nos colocámos no 5º mundo por ódio ao quem não se diz o nome. Istonão é uma errota para o teu amigo Pero, poruqe o teu amigo Peo conta nada no tabuleiro do xadrez. Nem peão…. “Diz-me com que andas (alinhas), dir-te-ei quem és. Alinhas com nulos, és nulo.

    Ignatz,
    estás a meter-te com a joia da coroa, tarda nada, estás excomungado. Ah, já foste! Pronto, então força, estás à vontade. Assim não te censurem e cortem os comentários. Nesse aspecto, lá te tens safado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.