Na veia

Durante milénios, escutaram-se lamúrias, choros e ranger de dentes por não se poder deixar um louvor ou uma prece neste templo da criatividade: f-world. E os tarados que ousavam enviar emails eram corridos para a posta-restante do Pacheco. Tudo isso mudou, finalmente, graças à entrada de Fátima Rolo Duarte no elenco do Jugular. O muro do silêncio foi derrubado e agora o diálogo é tanto que ela até se comenta a si própria, num frenesim comunicacional como já não se via desde a invenção do telefone. Ainda não conheces esta adorável gralha? Começa por aqui, então: Gomes, Ana

.

Andava (e ando) para ir ver Lisboa, Crónica Anedótica numa sala escura, mas a Ana Vidigal fez o favor de reunir a obra em pedaços para consumir no monitor. Imperdível, irresistível.

.

João Galamba continua no seu incansável trabalho de introdução de factos e racionalidade no debate político. Este é apenas um exemplo em dezenas e dezenas: Saúde e memorando

.

Shyznogud alembra que os hipócritas são muito dados ao esquecimento.

.

Uma imagem vale 302 comentários, fora os que nem sequer alcançaram os mínimos para entrar neste rossio.

4 thoughts on “Na veia”

  1. Num debate na SIC com o Crespo, a Roseta e o deputado do PPD Guilherme de Melo (acho que é assim que se chama ) este mostrava-se muito ofendido por o Diário de Notícias trazer na 1ª. Página uma notícia sobre os submarinos e as comissões neles envolvidas tudo à conta do Portas. E o homem não gostou que a justica mais uma vez informasse a comunicação social nesta altura, cirúrgica, dizia ele, em que se está a formar governo. Vejam um filho da mãe destes que nunca se importou e se calhar até aplaudiu que durante 6 anos se andasse a insinuar coisas contra o Sócrates sem nunca se ter provado uma sequer. Como mudou de 5 para 6 de Junho a maneira de ver e de actuar desta pandilha. É por isso que não acredito nestes aldrabões, politicos de meia tijela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.