8 thoughts on “Micro-fábulas”

  1. Caro Val,

    Esta fábula é boa, mas, para este efeito, prefiro a do “Cidadão Honesto” do Ambrose Bierce:

    “Uma Promoção Pública, marcada com o respectivo preço, andava a percorrer o Estado à procura de comprador. Um dia ofereceu-se ao Homem Bom que, após examinar o preço e descobrir que era exactamente o dobro do que estava disposto a pagar, a expulsou sobranceiramente de casa. Foi então que as gentes disseram – Vede! Eis um cidadão honesto! O Homem Bom reconheceu humildemente que assim era”.

    Um abraço,

  2. Caro Shark,

    Para tornar a coisa mais clara e ainda a propósito da Coelha, do BPN e do Presidente da Liga de Amigos do FMI, cito, então, com a devida vénia, outra fábula do Ambrose Bierce:

    “Encontraram-se um dia o Princípio Moral e o Interesse Material, no leito de uma ponte tão estreita que só podia dar passagem a uma pessoa de cada vez.

    – De rastos, vil criatura! – gritou, tonitroante, o Princípio Moral. – De rastos, para que eu te possa passar por cima.

    O Interesse Material limitou-se a fitá-lo bem nos olhos, sem proferir palavra.

    – Bem – admitiu o Princípio Moral, num tom hesitante – tiremos à sorte, para sabermos qual de nós dois deve recuar até que o outro haja passado a ponte.

    O Interesse Material continuou sem abrir a boca e a fitar o seu interlocutor.

    – Para se evitar um conflito – parlamentou o Princípio Moral, não sem um certo mal estar – vou estender-me no chão e consentir que o senhor passe por cima de mim.

    Foi, então, que o Interesse Material tomou a palavra, para afirmar:

    – Pois eu penso que você não é bom piso para mim. Sou muito exigente quanto ao que calco aos pés. Acho melhor que você se atire ao rio.

    E assim se fez…”

    Um abraço,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.