87 thoughts on “Maneiras que foi assim”

  1. Mas o que raio vai mudar com o Passos Coelho? Diz que as mudanças não são as que Sócrates aponta, mas se não são aquelas quais são afinal? Tem vergonha de as partilhar? Gostava que aqueles que estão radiantes com a prestação do líder do PSD me esclarecessem.

  2. os direitolos renderam-se ao passos, prá semana o cds baixa 3% e na seguinte mais 3% de acordo com a teoria das fossas comunicantes

  3. Portanto, o PPC até não se safou mal porque não caiu ao chão? Só porque não foi humilhado?

    Como é que é possível estar a ser propagada a ideia de que o PPC é alternativa, pelo que se viu hoje no debate?

  4. Sócrates fez uma razoável demonstração do desconhecimento de PPC sobre o seu próprio programa. É triste!

    Demonstrado ficou ainda que apesar de ignorante PPC mantém o irritante tom altivo da arrogância.

  5. Só um pequeno apontamento: Sócrates esteve tão bem, tão bem que até se esqueceu de ir buscar as Novas Oportunidades.

  6. Votem no socas sim, mas que saia do vosso bolso e não do meu. Se o querem lá de novo, devolvam-me o que já me roubaram do ordenado, não é esta a minha vontade.
    Bando de coirões e oportunistas!!

  7. Só levou 2-0 quando podia ter levado 5, isso é uma realidade.
    Qualquer coisa melhor do que não ser enxovalhado, para este PSD é uma vitória. Compreende-se, realmente com Passos Coelho o nível de exigência é muito baixo.

  8. A Raquel tirou-me as palavras do teclado.Quando se esperava uma goelada histórica, o Passos só perdeu por 5-0. Vá lá, vá lá, podia ter sido bem pior.

  9. Concordo com a Raquel, com muita pena. Passos levou forte e feio, e aguentou-se à pancada, fixando-se na narrativa da “bancarrota”. Contra Sócrates, isso conta como uma vitória. Eu não digo que me faz lembrar o Bush?

  10. Ah, e dá-me a impressão que da parte do PS a narrativa tem de mudar também. A culpabilização do PSD já produziu efeitos, e estão empatados nas sondagens. Agora, convinha mudar para algo mais positivo.

  11. de maneiras que, assim, é que, na realidade, aconteceu:

    Sócrates não provou que Sócrates não é mentiroso.

    E que Sócrates é, para além de muitos outros graves defeitos, mentiroso, todos nós bem sabemos! E há muito tempo.

    Maria Dulce Lupi Cohen Osório de Castro (1905-1977) escolheu para si o pseudónimo de Maria Valupi.
    A poesia de Maria Valupi desenha-se num tenso corpo a corpo com a vida, perdendo-se no labirinto de uma obsessiva tentativa de contrariar a evidência da realidade …

    Snr. merda.

  12. Gostaria só de acrescentar que o moderador não esteve à altura de um debate deste tipo, começando logo pela sua organização. O mais lógico seria tê-lo dividido por temas, logo no início, ou seja, matérias que tinham obrigatoriamente de ser debatidas e esclarecidas, com tempo limitado para cada uma, e “obrigar” os dois líderes a explicarem-se sobre cada uma delas. Isto sem prejuízo de um tempo para debate das causas, responsabilidades e consequências da situação criada com a abertura da crise política e o pedido de empréstimo.
    Assim, temas importantíssimos como a Justiça e a Educação, por exemplo, não foram sequer aflorados, por culpa exclusiva do moderador, que nem sequer os lançou para a mesa nem, pelos vistos, preparou previamente a sua introdução. Também o programa Novas Oportunidades ficou de fora, o que é de lamentar. E a Agricultura. E as obras públicas – TGV, Parque Escolar,etc.
    O que aconteceu foi que a pergunta inicial de Vítor Gonçalves a Sócrates, a saber, por que razão achava ele que os portugueses deveriam votal nele, abriu de imediato a porta a que o entrevistado decidisse o rumo do debate e o moderador desaparecesse. Foi bom para Sócrates, mas, ao mesmo tempo, foi pena, porque muito haveria com que confrontar Passos nas já citadas áreas e oportunidade para vincar as diferenças.
    Em suma, Sócrates 5, Passos 3 e moderador 0.

  13. Vocês são mesmo hilariantes no apoio ao Kim Il Sung…

    @Penélope – Sócrates foi caterpillar, como sempre. Mas Passos arrancou-lhe as lagartas.
    Quanto ao moderador, é muito novato nestes debates. E para pôr ordem naquele vale-tudo, só se berrasse e desse murros na mesa, frente à arrogância e pesporrência (sabem de quem). Por muitas perguntas que colocasse, e algumas colocou, não obteria resposta, como não obteve – é a especialidade comprovada do senhor que vocês sabem. Sendo quase impossível falar de todos os assuntos importantes num debate destes, é mesmo impossível se o debate for com Sócrates.

    @Carmim – A arrogância ganhou claramente do lado de Sócrates, como é seu apanágio. Desta vez, conjugada com flagrante e inesperado nervosismo. A tranquilidade de Passos chegou bem para ele.

    @guida @Platão @Vega9000 – Passos mostrou que tem propostas. Sócrates mostrou que não as tem. O PS não pode ‘mudar para algo mais positivo’ porque não tem nada para apresentar.

    Caríssimos, Sócrates esteve muito mal. Foi demasiado evidente que aquilo de que permanentemente acusa os outros, é na verdade a sua especialidade: o bota-abaixo. Neste ano e meio, Sócrates não governou, apenas fez oposição à oposição. E agora insiste.
    Passos mostrou que tem propostas de mudança, adequadas ao compromisso de Portugal com a ‘troika’.

  14. Anti-xuxas, a tua satisfação pelo facto de o teu líder não ter sido obliterado é compreensível. Agora daí concluir que “Sócrates esteve muito mal” é entrar no delírio.

  15. anti-xuxas:todos nos sabemos que ppc tem propostas ele é que não quis explicalas e aí é que se enterrou só faltou foi chamar o moedas que pela mesma razão foi entlado na sic pelo santos silva.

  16. Quem ganhou ou perdeu o debate:
    Não sou dos vou por aí. E no dizer dos videntes (opinadores de jornais e televisão) que me fazem lembrar o bruxo de Fafe, Fernando Nogueira, que diz que acerta em tudo mas, não no Euromilhões. Gosto de ouvir um debate e tirar as conclusões que foram debatidas. No de ontem, entre Sócrates e Passos Coelho, não tinha dúvidas em quem votar, agora, mais convicto, vou votar em Sócrates. E, faço-o porquê?
    1º. – As medidas tomadas pelo Governo levou a que Sócrates fosse diabolizado por todos os que tinham mordomias – médicos, juízes, deputados, enfermeiros, jornalistas e ao nosso ícone que o pôs a presidir o País como aposentado. Aqui, julgo que é para condizer com o País, velho, mas não aposentado.
    2º. – Quando Sócrates falou sobre a saúde e dos co-pagamentos defendidos pelo PSD, Passos Coelho disse que não era como dizia Sócrates dando a entender a quem o estava a ouvir que Sócrates mentia. Como é fácil de dizer estas coisas quando o alvo não está presente! Quando está e o confronta não tem argumentos e humildade para dizer que mentiu, aliás, Sócrates tem demonstrado que é mais sincero por que até hoje nunca se referiu à maior mentira que o País assistiu em directo e dito na casa da democracia que foi: Só fui sabedor das negociações do PECIV por um simples telefonema na véspera da tal reunião. Mais tarde vem-se a saber pela voz do próprio – Passos Coelho – que faltou à verdade. É nesta personagem que podemos confiar? Se fosse ao contrário corria rios de tinta e pasta de papel a chamar mentiroso a Sócrates.
    Em tudo gosto de dar exemplos e de não comentar por comentar. Num dia desta semana o meu filho sentiu-se mal e precisava de uma consulta médica. A companheira dele telefonou para o Posto Médico a marcar uma consulta e passada uma hora estava a ser atendido e outra hora depois estava a ser observado no hospital do Vale do Sousa.
    O posto médico de Freamunde aderiu às chamadas Unidades Saúde Familiar (USF) em boa hora o fez, agora os utentes como no caso do meu filho gozam desse serviço e regalia. Antes um caso como o do meu filho só se conseguia através de uma consulta numa clínica privada ou num consultório privado de um médico.
    Ainda me lembro das filas de espera à porta do posto médico e começavam de manhãzinha cedo fosse de Inverno ou Verão. Com a criação destas unidades os utentes através de um telefonema marca a consulta e é-lhe dito a hora da consulta e que tem de estar antes dez minutos da hora marcada. Se isto não são avanços não sei o que o povo quer. Em conversa com vários utentes dá para ver a satisfação deles.
    Por estas e outras reformas introduzidos pelo governo presidido por Sócrates é que me levam a votar nele. Em minha casa não somos muitos, somos dois, eu e a minha esposa, por isso José Sócrates pode contar com os nossos votos. Fazia-o de igual modo se Sócrates estivesse no PSD e com esta política. Mas não está.

  17. Fico estupefacto, quando comunicação social, comentadores, apoiantes de P P
    Coelho, meio mundo, se rejubile porque este não foi cilindrado por Sócrates, que leva atrás de si o desgaste de seis anos de governação, atravessada por um enorme crise internacional que causou rombos enormes por este mundo fora, que foi o primeiro ministro mais investigado da história deste país que foi enxovalhado, injuriado, perseguido incrivelmente pelo poder judicial, que diariamente é atacado em programas regulares por todos os orgãos de comunicação social, não conseguiu derrubar por KO alguém que é constantemente levado ao colo, pela comunicação social, que não tem «telhados de vidro» a nível de actividade política e que é a alternativa e a «esperança» para a salvação deste país.
    Que esperança se poderá realmente esperar daí?
    Numa situação normal, qualquer político na situação de Sócrates, deveria ter sido com certeza, encurralado e esmagado pelo seu opositor, mas não o foi e é esta capacidade de luta, que o mantém a disputar, taco a taco estas eleições.

  18. Se bem percebi, a grande ideia que o líder indiscutido do Partido Socialista, o homem a quem tantos homens e mulheres brilhantes de “esquerda” têm sido subservientes de há seis anos a esta parte levou para o debate decisivo foi palrar incessantemente na esperança de que o adversário se perdesse no raciocínio, estratégia brilhante, digamos …. mas que de novo nada tem ….

    Perdoem-me, “amigos e amigas”, vesgas e vegotes, vales e valadas, “ilustre” gente que não conheço pessoalmente, mas qual é o grau da vossa inteligência???? ….

  19. Anti-xuxas, pois o Passos deve ter propostas, e muitas, mas quais? O lema dele é que tudo o que Sócrates fez está errado e que vai mudar tudo e mais alguma coisa. Portanto, cabe-lhe a ele dizer o que vai mudar e como vai fazê-lo. Pela conversa de ontem, pareceu-me que afinal vai ficar tudo na mesma, que as mudanças que Sócrates apontou são todas falsas. Se não é assim, e uma vez que estiveram uma boa parte do debate a falar da Saúde, consegue identificar-me uma única proposta concreta que vise a tal mudança neste sector?

    Quanto às propostas do PS, parece-me natural que não sejam muito diferentes das que propuseram nas últimas eleições, é que as reformas ainda estão em curso. O que Sócrates defende é que lhes vai dar continuidade. Ou só para as reformas que o PSD propõe é que são necessárias duas ou mais legislaturas, como tenho ouvido a muito boa gente?

  20. João Sem Medo: por aqui, só QI >100. O teu estará abaixo, assim numa primeira avaliação.
    Repara bem no que dizes: “estratégia brilhante” e “qual o grau da vossa inteligência”.

    Bom, acrescento que, de facto, ao pé da mosquinha morta do Passos em expressão oral, capaz de, a solo, dar mesmo sono, o Sócrates parece estar acelerado. Mas tudo é relativo…

    Ser dinâmico é uma grande qualidade.

  21. Toda a direita passou a semana apavorada com a ideia de o Passos Coelho ser completamente trucidado neste debate e ser inapelavelmente derrotado por KO. Por isso toda a estratégia montada por PPC resumiu-se a tentar evitar esse KO.

    Logo no “1º round” Sócrates leva PPC ao “tapete” com a “estória” do mentiroso, pelo que só restou ao PPC a hipótese de se refugiar “nas cordas” e tentar manter o Sócrates á distância com aquelas acusações genéricas tão queridas da Direita que assumem como axiomáticas e que por isso entendem que não precisam de ser demonstradas…

    Com isto PPC, apesar de várias vezes ter sido seriamente fustigado por Sócrates (crise internacional seguida da crise das dívidas soberanas, TSU, co-pagamentos a privados na saúde), evitou o KO e sobreviveu ao debate, apenas perdendo “aos pontos”
    Esta foi pois a grande vitória do Passos Coelho neste debate: Conseguiu evitar o KO!!

  22. Percebo … o grau de inteligência … nepes ……

    “estratégia brilhante” entre ” …” o que induz a um estado de ironia …. não compreendido … mas o que se haveria de esperar de gente xuxas ….

  23. As mil e uma razões porque Sócrates perde todos os debates nesta campanha.

    Mais a sério, a última versão do PPCoelho das “Mil e uma noites” (disponível em todos os escaparates).

    O Passos pode dizer uma coisa como gestor e o oposto como líder partidário.
    Ainda existem homens invulgares.
    O Passos poupou os espectadores às farófias.
    Todos devemos ir dar banho ao cão pelo menos duas vezes por semana.
    O Relvas tem o cabelo diferente.
    Ainda existem macacos, alguns deles também invulgares.
    O Passos quer lá saber que existam outros países em crise, o Sócrates é o culpado.
    O Passos é quem manda.
    O PPortas está preocupado com o país.
    A FPF ainda não tem o interesse público.
    O Passos nunca tirou macacos do nariz em público.
    O Passos não trouxe o Dias Loureiro para o debate.
    O PSD quer a CGD gerida pelos amigos. Dão-lhe mais garantias.
    Os carros não são tão exigentes como os cães mas também merecem a nossa atenção.
    O Passos alagou o governo porque é bruxo. Sabia que os próximos PECs não iam resolver nada.
    A minha cadela não tem pulgas.
    O Passos quer lá saber que o desemprego em Portugal seja semelhante ao de uma série de países da Europa, com ele não ficará um único desempregado em pé.
    O Sócrates não tem patilhas.
    O Passos não cantou durante o debate, só cantou de galo depois.
    Afinal o Moedas é que é a boa moeda.
    O Passos é quem manda.
    O Sporting ainda nem falou com o Domingos Paciência.
    O Passos não tem perfil de boxer.
    Não interessa quem ganhou o debate porque o importante é a Avilez não suportar o Sócrates.
    Os juízes ainda não estão de férias,
    Um governo Passos/Portas não tem sequer comparação com o governo Santana/Portas. A diferença está nas calças.
    O Porto venceu mas não convenceu a Liga Europa.
    Está para breve a edição do último livro do MSTavares: pugilismo político e debates ko.
    O Passos não precisa de provar nada.
    Há tanto animal na rtp que o PSD está a pensar transformá-la na National Geographic cá do burgo.
    Os leões estão quase extintos.
    As exportações nacionais mantêm um nível de crescimento bastante preocupante.
    O Passos só vai aumentar o IVA do mijo.
    O Passos é quem manda.
    Vamos passar a incorporar mais cortiça nos automóveis.
    O Catroga foi ao Brasil para a mulher não ter vergonha de andar com ele na rua.
    O Passos canta muito bem mas não me alegra. Nem convém.
    O Tio Ângelo é bom camarada.
    Temos que fazer das tripas coração.
    O Passos anda a tentar a táctica das boas maneiras sugerida pelo Vega.
    Vamos substituir as renováveis por candeias a azeite.
    O Passos não é do Poço de Boliqueime, é do Poço das Surpresas.
    As escolas do Salazar eram mesmo boas.
    O PSD já não quer a revisão constitucional porque experimentou e cheira mal da boca.
    A oposição não conseguiu suspender a avaliação dos professores.
    Os apoiantes do Sócrates não cortam as unhas dos pés.
    O Passos tem mesmo pinta de Ministro da Cultura.
    O défice do Estado caiu 75% nos primeiros três meses deste ano.
    O Cavaco Silva está proibido pelos médicos de comer bolo rei.
    O Passos não quer falar em propostas porque elas estão todas no programa do PSD, se estiverem mal, mudam-se. No problem.
    O Strauss Kahn já não está na cadeia.
    O Passos é quase negro.
    O Passos é quem manda.
    As exportações tecnológicas estão a crescer demasiado.
    O Santana Lopes também será reabilitado.
    O Passos está desejoso que a Merkel lhe dê um beijinho na testa.
    O país ainda tem mar.
    O Passos é mesmo quase negro.
    O Alberto João precisa sempre de mais um carinho.
    O PSD na educação ainda vai pensar.
    O Sócrates devia vestir mal.
    Com o Passos o bin Ladden já estava morto há muito.
    È desejável que o Zé Manel vá para Ministro da Informação.
    O Loução é esforçado mas não conseguiu extinguir os burgueses.
    As Novas Oportunidades já estavam velhas.
    Vamos facilitar os contratos a prazo para termos mais segurança no emprego.
    O PCP ainda existe.
    O Passos é que manda.
    O turismo nacional tem crescido sempre, apesar da crise.
    A dona Maria gosta muito da Capadócia.
    O TGV é um luxo para os ricos.
    A minha cadela não tem mesmo pulgas.
    Com o PSD temos a certeza que vai ser só Saúde.
    O Passos é quem manda e o Portas tem mesmo que ir fazer a rodagem aos submarinos..

    A minha cadela continua sem pulgas.

  24. O debate de ontem só veio demonstrar que Sócrates está acabado. Perdeu e sem glória. A cassete da “crise internacional” e “a oposição provocou a crise política” “não precisávamos de ajuda” (mas não foi Teixeira dos Santos que disse que não havia $ para pagar os salários?).
    Quanto a PPC pretender dar cabo do estado social…. Deixem-me rir. Não foi sócrates que cortou salários e prestações sociais? Essas políticas são de esquerda? Uma ova! Sócrates consegue ser mais de direita que o Paulo Portas. Venha qualquer um, menos este Governo que levou o país à bancarrota. Sócrates só me faz lembrar um ditador, como o líder Norte-coreano, que nega completamente a realidade. Estamos todos falidos mas, segundo este grande líder, estamos no paraíso. E um dia, ele será levado por cegonhas para o paraíso, pois foi um gde líder, apesar de não faltar muito para estarmos todos a comer raízes, como os Norte-coreanos. Salvé, grande líder!

  25. Onde é que engoliste a cassete, Helena Costa? Achas que existirá sempre aqui muita gente interessada nos teus traumas? Estás enganada.
    Prova lá, com gráficos, que o PS diminui o apoio aos mais carenciados desde que o Cavaco saiu do governo.
    Em função do teu texto, fica claro que apostas tudo no entretenimento anal. Nada de novo.

  26. A única cassete que todos conhecemos é a do Sócrates. Diga lá, se não é verdade que ele está sempre a culpar a crise internacional, a crise política… Se a culpa do nosso país estar na bancarrota é a crise internacional, como explicar que a maioria dos outros países não estejam tb em bancarrota? Também foram afectados pela crise internacional, certo? A diferença é que não tiveram governates tão incompetentes como o pseudo engenhocas que conseguiu o feito nunca antes alcançado de duplicar a dívida pública. É um feito, realmente. Nem Cavaco coseguiu tal feito.
    Sei perfeitamente que aqui ninguém está interessado nos meus traumas , mas sim em defender o grande líder. Temos pena. Aqui, direi aquilo que quero, já bem basta a censura socratina que paira por aí.
    Em relação ao entretenimento anal, não sei se percebi, mas não sou preconceituosa, por mim, pode ser, nunca digo não ao entretetimento.

  27. Consta que há mais países em dificuldades na Europa. Parece que até que podem existir mais candidatos à banca rota se a disponibilidade finaceira mundial não mudar. Coisinhas. Parece que a Espanha anda de calças na mão. Até dizem que a União Europeia pode estar em causa. É gente seca.

    Não existe nada melhor do que sabermos com o que podemos contar, Helena Costa. Se calhar a sâ convivência determina que eu diga que tu também já marchavas. Cabeça, cauda e barbatanas. Mas apesar de também gostar bastante de me divertir, ninguém acredita que o Sócrates seja culpado disso tudo.

    E muito menos que seja o panhonhas do Passos Coelho a resolver o problema. Na melhor das hipóteses, atribuam-lhe o Ministério dos Tempos Livres. Mas não assumo nenhuma responsabilidade nisso. Que fique claro.

    O grande lider és tu. Vais ter que assumir.

  28. A Espanha está com as calças nas mãos? Então e nós? Já estamos completamente nús. Com os problemas da espanha, alemanha, frança, holanda, inglaterra, etc, podia eu bem…
    No que ninguém acredita, nem mesmo o Sr. traquinas, é que o sócrates não tem nenhuma responsabilidade ao estado a que chegamos. Até pode ser que o panhonhas do PPC não resolva nada, nem o Jerónimo de Sousa ou o Louçã, se tivessem oportunidade para governar o país. Mas pelo menos, a qualquer um deles, seria justo dar-lhes o benfício da dúvida, nunca foram PM, nem nunca dmonstraram serem mentirosos, demagogos, desonestos, mal-educados, corruptos, ditadores de meia tijela. Sócrates ja teve a oportunidade dele. E falhou. Rotundamente. Venha o próximo. Pior parece matematicamente impossível.Se falhar, cá estaremos, grandes líderes, para assumir.

  29. Falso, Helena. Não podes nada bem. Os problemas deles afectam-nos e de que maneira. Um dos erros desta juventude psd ao seu serviço é mesmo esse. Estávamos aqui tão bem tão quentinhos e estragaram isto tudo. Qual benefício da dúvida? Qual dele não teve oportunidade de mostrar o que vale? Precisas que te façam um desenho. Deves pensar que se a santa Ferrreira Leite tivesse ganho as últimas eleições, Portugal estava a crescer como a China. O Cavaco cagava notas de euro para toda a Europa do Alto de Belém, e a gente ria-se.

  30. Não percam temo com essa gaja. É estúpida que nem uma porta. Tra.quinas deixa-a escafeder-se. Manda-a, ia dizer à merda, mas não, é melhor mandá-la para o psd. É a mesma coisa.

  31. “O Cavaco cagava notas de euro para toda a Europa do Alto de Belém, e a gente ria-se.”

    O que era bom, tra.quinas, é que o Cavaco & família e essa pandilha de pêpêdês associados aos psd(s) devolvessem aos portugueses pagadores de impostos os chorudos lucros adquiridos em negociatas obscuras no BPN, bem lá do alto de Belém, em notas de verdadeira verdade. Em notas de exemplo…
    Repara, se formos ali aos States, os gajos que tiveram a sorte de lucrarem com o Madof estão agora a devolver a massa para minorar os prejuízos, mas aqui, em Portugal, não. Aqui, a vaca gorda do Estado aguenta com tudo. Os ppd(s) estão insaciáveis.
    Achas que o Passinho manso vai conseguir que um procurador obrigue o Cavaco e seus partners a cagar as notas que comeram?!

  32. Caro João Sem Medo, como poderia sentir-me ofendida por comentários de gente acéfala que, coitados, como realmente nada têm a dizer, porque de nada percebem, tentam ofender gratuitamente quem não pertence ao Clube PS? Tenho sim é pena, muita pena desta gente acéfala que continua a acreditar (ou finge que acredita porque isso lhe traz algum proveito) nas mentiras deste Governo?
    Quanto a si sr. traquinas, nunca disse que os problemas dos outros paíse não nos afectavam. Não tente desviar a questão. O que disse (secalhar devia ter feito um desenho também) é que, apesar de também afectados pela crise internacional, estes países não têm, nem de perto, nem de longe, problemas tão graves como os nossos. E porquê? Porque tiveram governos muito mais competentes que o nosso para lidar com a tão falada crise internacional. Não vai gostar, mas vou lembrá-lo que o nosso ministro das finanças foi considerado o mais incompetente da UE, por várias instâncias internacionais.
    E então, ainda acha que vivemos no paraíso e que estes governantes são o máximo? Tenho pena, mas a maioria dos portugueses e também dos estrangeiros não acha(gostava que lesse o que diz toda a imprensa internacional de Sócrates, não é nada bonito, garanto) . Estamos todos loucos e vcs do clube são os poucos iluminados? Coitados.

  33. KIKI, pelo olharzinho dele, percebe-se claramente a sua total disponibilidade para vir a ser o mártir da nossa democracia. Racionamento a quanto obrigas. O Dr. Passarinho Coelho não quer ser só Primeiro-Ministro, vai ter que dar o litro como Ministro da Educação, da Cultura, do Turismo, dos Negócios Estrangeiros e, claro, PGR. Afinal é ou não é ele que manda?

    É evidente, aliás, que é já como Procurador que têm decorrido estas negociações com o Dias Loureiro em Miami. Estão empenhados em convencer a cambada do bpn a devolver até ao último cêntimo tudo o que não foi ganho com esforço, mérito e abnegação. Sem tribunais e a custo zero para o país. O Cavaco também tem a sua presidência discreta totalmente comprometida nesse sentido. Podemos todos dormir descansados

  34. oh filha! isso que referes da imprensa internacional devem ser as notícias que o passos mandou plantar quando o sócrates se demitiu, durou pouco, o parlamento europeu cortou-lhe o pio de imediato e por pouco não foi ovacionado com ovos podres.

  35. “Com os problemas da espanha, alemanha, frança, holanda, inglaterra, etc, podia eu bem…”
    O que eu sei é que isto está assinado com o teu nick, Helena Costa.
    Agora se pensas ou não assim, pouco me importa.

    Tens razão, a Inglaterra não está a passar pelo pior período de austeridade desde a Segunda Guerra, o desemprego em Espanha quase não existe, a situação económica e social na Grécia até nos faz inveja e foi mesmo uma pena não termos seguido o modelo económico da Irlanda que ficou com a banca totalmente em pelota. Realmente sou eu que vivo na ilusão.

    De resto, não apresentas argumentos nenhuns. Só a mesma conversa estafada de sempre.

  36. OH filho/anónimo, só podes ser um grande admirador de PPC, dves considerá-lo um Deus, para achares que ele influencia o Financial Times, entre outros. E em relação ao Teixeira dos Santos, o facto de ter sido considerado o pior ministro da finanças da UE também foi obra do PPC, foi? Caramba, o homem é mesmo poderoso, manda no mundo, deves estar a pensar em votar nele, tão poderoso que é!
    Sr. traquinas, está decidido, deveria mesmo ter feito um desenho. Quando digo que com os problemas desses países podia eu bem, quero dizer que quem me dera ter os problemas deles, bem mais fáceis de resolver que os nossos. Percebeu agora? É que não tenho muito jeito para o desenho. E é desonesto vir falar da Grécia e da Irlanda, sabe bem que com estes países nunca nos comparei. Mas sim, continue na sua ilusão, finja que não vamos ser o ÚNICO país em recessão na UE em 2012 (e agora sim, estou a contar a Grécia e a Irlanda).
    Claro que acha que não apresento argumentos nenhuns, o seu clubismo cega-o. Mas felicito-o por debitar tão bem a cassete Socrática. Pena ser tão aborrecido ouvir sempre do memso.

  37. não, por acaso é mais adeus, quer dizer: já foi ou vai a caminho de ser segundo ministro. quanto ao jornal favorito do cavaco e plantação de notícias, o santana lopes esclareceu o episódio na devida altura e o papel do broges sobre ratings da república e ministros das finanças. mas deixa lá que os custos de ir ao pote vão ser indexados ao iva.

  38. Percebo, só fazem parte do campeonato os países que te convêm.

    Até ao lavar dos cestos é vindima por isso não estejas já a dizer que o vinho não presta. És como outro, baseias a tua argumentação em previsões que raramente acertam e nunca são de confiar.

    Quando o Durão Barroso foi para o governo o país estava no pântano e o PSD fez questão de se dedicar à venda de tangas. Quando de lá saíram estava tudo muito pior. Incompetência e total incapacidade de resistir aos lóbis.

    E se, por triste sina, para lá forem outra vez, não prevejo muito tempo para que seja necessário o PS voltar a tentar resolver os problemas que vocês agravam. Essa é que é a cassete que vocês detestam ouvir.

  39. Tra.quinas, façamos o seguinte exercício: partamos da premissa – que eu não partilho – de que a situação económica portuguesa é o mero reflexo da crise internacional, agravada por uma crise política; consegues explicar-me porque é que, tendo o Ministro das Finanças Teixeira dos Santos declarado em Setembro do ano passado que uma taxa de juro acima dos 7% seria incomportável e obrigaria a que Portugal recorresse à ajuda externa, a dita taxa já estava nos 9% (antes do chumbo do PEC IV) e ainda assim não tinha sido pedida ajuda externa?

  40. Por falar em convir, tu é que falas da Grécia e Irlanda porque são os únicos países que poderão convir à tua argumentação. Os únicos. Porque não falas dos outros 23 países da UE que estão em crescimento? Não te convem? Achas normal e prova de competência deste Governo que, este ano apenas nós e a Grécia estejam em recessão e , para o ano, apenas nós?
    Pelo menos admites que Guterres (PM do teu clube e que antecedeu Durão Barroso) deixou o país num pântano. Também, era difícil não admitir isso, uma vez que ele próprio se demitiu, admitindo que tinha deixado o país num pântano. Era bom que este PM tivesse a mesma coragem de Guterres. Mas não. Está muito agarrado ao pote.

  41. Os processos de fixação das taxas de juro têm muita água no bico. Mas é expectável que a capacidade de resistência do país e a expectativa de sucesso de algumas das medidas dos PECs anteriores viriam a ter, mais tarde ou mais cedo, um contributo favorável nas taxas. Aliás, foi reconhecido pela Europa que Portugal estava a trilhar o caminho certo.

    Por outro lado, o recurso à ajuda externa, pelos sacrifícios sociais que comporta, nunca é uma opção que se deseje. Muito menos um governo minoritário. Se reparares, a Irlanda mesmo com a banca em situação de desespero, também resistiu até à última a solicitar a tal ajuda. Teve que ser obrigada a solicitá-la.

    E a culpa não é só da crise internacional, não. Não é por acaso que, desde que há democracia, já é a terceira vez que a temos que pedir

  42. pântano é a politica de santa aliança do psd no boicote à governação, aprovam hoje e reprovam amanhã ou chumbam agora e elogiam depois, foi assim com a saúde, maternidades e urgências, o pacto traído da justiça, no ensino e avaliação dos profs e por aí a fora. o último êxito chama-se renegociação da dívida, é desta que o barroso muda de partido.

  43. Tra.quinas, não tendo tu questionado nenhuma das premissas (7% como o limiar aceitável; taxa a 9% antes do chumbo do PEC IV), tenho de concluir que não respondeste à pergunta. Referência a meras expectativas é mero wishful thinking, sobretudo depois de 3 PEC’s. Quanto ao facto de o recurso à ajuda externa não ser uma decisão fácil, estamos de acordo. Mas é (também) para isso que precisamos de um PM, não é verdade? Tudo isto não são sequer questões ideológicas; são questões factuais.

  44. @João Dias
    Sobre o que Teixeira dos Santos disse, isso foi antes do novo projecto Europeu. Se não o fizeram antes, concerteza boas razões existiram, do conhecimento público ou não, elas existiram (siga o link em baixo por favor). Pedir ajuda externa só em último recurso.

    @João Dias, Helena Costa

    Leiam isto por favor. Se não querem entender, problema vosso. Mas para quem quer chegar há razão… encontra-a.

    http://maquinaespeculativa.blogspot.com/2011/05/renegociar-divida-como-tema-de-campanha.html

  45. Já vi que a conversa contigo não aquenta nem arrefenta, Helena Costa.
    Não tenho paciência para desconversas e discursos pica-miolos.

    A Irlanda e a Grécia também fazem parte da Europa, mulher.
    A Irlanda e a Grécia também tiveram que pedir ajuda, pá.
    E se não te chega, no tempo do teu querido Cavaco Silva, a Irlanda até era o modelo de desenvolvimento económico que devíamos seguir.

    Vais ter que ir sonhar com a recessão sozinha.

    Naturalmente o PSD critica o governo PS após seis anos de exercício. A maior parte das vezes critica mal, diga-se. Mas o trágico é fugir ao debate do seu próprio programa e quando confrontado com críticas assumir uma postura de “se o programa está mal, altera-se”. Não é digno de confiança para governar.

  46. Meu caro Sergio, se argumentar com factos – não com especulações, conjecturas e blogs – consegue rebater argumentos. Caso contrário..,

  47. @João Dias
    Refere-se ao porquê de Teixeira dos Santos ter dito o que disse? Possivelmente porque ele não acreditava que alguma vez os juros da dívida externa atingissem 7%. Em Setembro passado, a oposição (leia-se PSD) ainda colaborava, porque Cavaco iria a eleições dentro de meses. Se a memória não me engana, um PR só pode dissolver o parlamento no segundo mandato.

    Diga-se que a instabilidade politica gerada pela oposição ajudou e muito à especulação dos mercados e consequente subida dos juros. Eles queriam que o Governo pedisse a ajuda externa, porque dessa forma achariam ter razão para provocar a queda do mesmo (http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1752672&page=-1). Aqui é bem notório esse plano arquitectado “Neste caso, “falhar” significa a entrada do FMI em Portugal. nessa eventualidade, fica explícito que o PSD defenderá que o governo tem de mudar, e num outro quadro parlamentar. Eleições, portanto.”.

    Bastava gerar confusão, ruído, que os mercados especulativos tratavam do resto, até ao inevitável pedido de ajuda externa.

  48. Ó João Dias, sabes muito bem que não há lei nenhuma que obrigue a pedir ajuda aos 7%. E também sabes que existe gente pseudo-conceituada da economia que diz que a crise internacional é um abanozinho. Com rigor, ninguém conseguiu prever a maior parte do que se passou a nível financeiro em 2010 e do que se está a passar este ano.

    Não é nada wishful thinking. O défice do estado caíu ou não 75% no primeiro trimestre? Para a Europa, Portugal estava ou não a trilhar o caminho certo? Que garantias é que tu dás que a ajuda negociada nos vai resolver o problema, quer seja a, b ou c a governar? Ou que a Espanha não vai também precisar de ajuda externa? Ou que o euro vá mesmo aguentar as investidas especulativas?

    Ainda há mesmo gente a pensar que esta crise é só vento.

  49. há dias! factual é acusar o governo de não reduzir a despesa e só apresentarem propostas para aumentar a dita, dizer que não conhecem os números e garantir que existe margem para acomodanços, apresentar propostas 180 graus e ter abertura para 360. haverá algum português de bom senso que se imagine governado pela equipa maravilha passos, relvas, moedas e marco paulo?

  50. Sergio, recapitulando:
    Facto 1: Teixeira dos Santos afirmou que era insustentável não recorrer à ajuda externa se a taxa de juro atingisse os 7% (Teixeira dos Santos não era o único que pensava serem os 7% o limiar do comportável; apenas o citei por ser Ministro das Finanças e como tal personagem insuspeita).
    Facto 2: a taxa de juro atingiu 9% antes do PECIV ser chumbado
    Facto 3: não foi pedida ajuda externa se não
    depois de chumbado o PECIV.
    Essa sua conjectura quanto à causa da subida dos juros esbarra com o seguinte: é qud quando nao se pensava ainda no PECIV, nem por isso a taxa de juro deixou de subir depois de aprovados os PEC’s I, II e III.

  51. Sem querer ser chato, eu apresentei 3 factos e uma conclusão. Se querem contrariar a conclusão, terão de fazer o favor de rebater os factos. Depois podemos discutir se Pirtugal estava no bom caminho, qual é a dimensão da crise e o que mais vós aprouver.

  52. João Dias:
    28 de Outubro de 2010
    “Desacordo abre porta a subida insustentável dos juros”
    “Após o anúncio do não acordo sobre o OE para 2011, a reacção dos mercados de dívida foi, como seria de esperar, bastante negativa” http://economico.sapo.pt/noticias/desacordo-abre-porta-a-subida-insustentavel-dos-juros_102849.html

    Como vê, vem muito antes dos PEC’s.
    Sobre o que Teixeira dos Santos disse, não tenho como justificar. Sinceramente acredito que ele tenha dito isso por não esperar que alguma vez tal acontecesse. Mas, ele não pode errar? Ninguém pode errar? No caso de PS ganhar as eleições, ele não fará parte do Governo de Sócrates.

  53. Sergio, a subida da taxa de juro era anterior à incerteza acerca da aprovação do OE para 2011. E em todo o caso, o mesmo acabou por ser aprovado sem que as taxas de juro voltassem aos níveis anteriores.

  54. Caro traquinas,

    Já vi que, tal como o seu querido líder, a sua especialidade é desconversar, quando a conversa não lhe convem. Pergunto-lhe directamente sobre os 23 países em crescimento, enquanto nós vamos ser os únicos em recessão em 2012. Nada responde sobre isto.
    Em 2012, Portugal será o único país em recessão, com uma contracção de 1,8%. Portanto ATÉ a GRÉCIA E A IRLANDA VÃO ESTAR EM CRESCIMENTO em 2012, homem.
    Mas, vamos um pouco mais longe que a Europa e vamos falar a nível mundial. Sabia que PORTUGAL SERÁ O ÚNICO PAÍS DO MUNDO EM RECESSÃO EM 2012? Até a Grécia e a Costa do Marfim, os outros dois países em recessão em 2011, vão inverter a tendência no próximo ano.
    Realmente, é um feito. Em cerca de 250 países em todo o mundo seremos o único em recessão. Agradeça ao seu querido líder. Por mim, acho que lhe deveríamos agradecer como os islandeses agradeceram ao PM da Islândia.

  55. Já reparaste que tens o disco riscado?
    Afina isso e vai ver as últimas sobre o eventual “colapso” da Grécia, o estado do euro e a fragilidade da Espanha pós eleições.

  56. Caro kiki,

    Já reparaste como tu, coitado, não tens argumentos que rebatam a enormidade que é sermos o único país do mundo em recessão em 2012? Passas propositadamente ao lado dessa questão.
    Se vocês, fiéis seguidores Socráticos, repetem a cassete do grande líder até à exaustão, devem estar habituados a riscos discados.
    Nem vale a pena falares comigo enquanto não estiveres disposto a discutir o facto de sermos o único país em recessão em 2012. Tenho de repeti-lo até à exaustão porque vocês insistem em ignorar este facto que tanto vos incomoda.
    A Espanha fez aquilo que Portugal deve fazer em 5 de Junho, castigou O PS, que teve os piores resultados de sempre em eleições regionais. Isto apesar da Espanha não estar com tantas dificuldades como Portugal e do Zapatero ser muito mais competente que o Sócrates. Ainda assim, os espanhóis fizeram o que tinham a fazer: castigaram quem tem responsabilidades.

  57. oh dona helena! em recessão está a sua inteligência e capacidade argumentativa, vá treinando a esfregar soalhos para pagar os custos extra das irresponsabilidades do moço com vontade de pote e do presidente que faz de morto.

  58. Cara Helena Costa,

    já reparou que conseguimos ser o único país do mundo onde a oposição num contexto adverso como o que nos encontramos, não ganha (e tudo indica que não ganhará) por uma clara vantagem sobre o partido que está no governo?

    Já reparou que PS conseguirá (ao que tudo indica) ser o único país do mundo onde o partido que governa num contexto adverso como o que nos encontramos, não tem os piores resultados de sempre?

    Já tirou as suas conclusões sobre este facto?

    Alguma competência terá que lhes ser reconhecida, nem que seja pelo case study que passaremos a ser.
    Ou acha que deveremos agradecer antes ao PSD e a Passos Coelho?
    ;)

  59. “já reparou que conseguimos ser o único país do mundo onde a oposição num contexto adverso como o que nos encontramos, não ganha (e tudo indica que não ganhará) por uma clara vantagem sobre o partido que está no governo?

    Já reparou que PS conseguirá (ao que tudo indica) ser o único país do mundo onde o partido que governa num contexto adverso como o que nos encontramos, não tem os piores resultados de sempre?”

    AHAHAHAHAAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHH ——————

  60. Dona Raquel,

    “não tem os piores resultados de sempre”

    Repito aquilo que quase todos os comentadores deste blogue fingem que não lêem: Portugal é o ÚNICO PAíS do mundo em recessão em 2012. Se isto não são os piores resultados de sempre, não sei o que lhe chamar.

    Sr anónimo, a si, nem vale a pena dirigir a palavra, o seu comentário, para além de machista e revelador de completa inexistência de cérebro, revela que está completamente alheado da realidade. Recomendo-lhe o hospital psiquiátrico mais próximo.

  61. @Helena Costa

    A oposição não teve culpa nenhuma nisso? O facto de terem originado uma crise politica não influencia em nada a confiança num país segundo você.

    Esta é também a pior crise económica internacional desde o 25 de Abril.

    Quer os melhores resultados de sempre? http://fadopositivo.blogs.sapo.pt/ delicie-se.

    Faça-nos um favor, diga de uma só vez o que pretende insinuar, de que a culpa é toda de Sócrates e deixe de bater na mesma tecla.

    Tenha um bom dia.

  62. Cara Helena,

    falava de resultados eleitorais aos quais não me respondeu à pergunta que lhe coloquei fugindo elegantemente à resposta. É compreensível.

  63. a dona helena virou vidente com essa coisa da recessão em 2012, pois eu prevejo uma distribuição de escovas para o soalho em 2013, aproveite e inscreva-se, que isso do machismo passa-lhe ao fim de dois lanços.

  64. Cara Raquel,

    Também é perfeitamente compreensível que, sendo os meus comentários alvo de tantas atenções (o que de resto, é moderadamente lisonjeador), ninguém ainda tenha tido a delicadeza de me responder à questão de Portugal ser o único país do Mundo em recessão em 2012. Muito incómodo para tão fiéis seguidores de Sócrates, sei-o bem.
    O Traquinas tem razão, pareço um disco riscado, mas o que querem? Se continuam a fugir à questão, sou obrigada a insistir.

    Anónimo, já imaginava que a sua desinformação era total, mas esse insulto gratuito da vidente, de tão pouco elevado e inteligente que é, seria risível, se não fosse tão triste haver pessoas tão burras e desinformadas.
    Terá de chamar vidente ao FMI, e à Comissão Europeia, umas vez que estas previsões são daqueles organismos, não minhas.

  65. To Helena
    Dona Helena virou vidente
    Ou cão de axterix fixamente
    Não tem que fazer seguramente
    Ou não asneirava repetidamente
    Em contas a curto prazo de quem mente
    A ver se a coisa vai lá taxativamente
    Enfiando recessão economicamente
    No crente e no descrente politicamente
    A Kiki com tomates verdadeiramente
    Da Estrela topa Helena tão contente
    Por atenção inesperadamente
    Das aspirinas, de toda a gente
    Assim Kiki brincava helenamente

  66. Helena ,

    Desinformada aqui está a Helena que repete fontes, CE e FMI relativamente à recessão este ano mas não percebe o porquê da recessão. Primeiro: único país do mundo em recessão, veremos. Depois, a recessão portuguesa surge no seguimento de medidas de austeridade redobrada depois de 10 meses de escalada de juros da dívida. O mesmo aconteceu com Grécia e Irlanda e poderá acontecer com Espanha e Itália. O governo tentou evitar o recurso ao empréstimo externo pois estava em causa a economia portuguesa e também o euro. Caindo Portugal, pode seguir-se a Espanha. Se a Espanha cai é a economia de França e Alemanha que ficam em risco. Porquê? Porque os bancos alemães e franceses são credores dos espanhóis. Já bem basta os irlandeses estarem a sofrer para salvar bancos alemães e britânicos.
    Vivemos numa união monetária , num mundo globalizado. Não há efeitos isolados nem inócuos.
    Se a Helena soubesse interpretar os dados que lê perceberia o que significam os dados da CE, BCE, OCDE. Perceberia porque motivo Angela Merkel e Nicholas Sarkozy criticaram a atitude do PSD quando este chumbou o PEC IV impedindo o acordo entre chefes de estado e de governo sobre o Mecanismo de estabilização financeira. Perceberia porque motivo o secretário-geral da OCDE afirmou a semana passada que o problema de Portugal , ao contrário da Grécia e Irlanda, é político e autoinfligido ou ainda porque motivo o ministro grego afirmou há pouco tempo que Portugal nem devia estar a sofrer estes ataques como está. Mas isso a Helena não quer saber, o mundo é bem mais simples e fácil com menos informação, com explicações simplistas, com soluções meramente nacionais . O mundo no entanto continua a mudar, novos equilíbrios mundiais continuam a instalar-se, quer perceba , quer não. Não receie informar-se.

  67. Desbaralha-te, Helena. É o que dá sonhares com a recessão.

    Não falei em disco nenhum riscado. Não é que não ache que a KIKI tenha razão mas o seu a seu dono.

    Parece que para ti não chegam desenhos. Só vais lá com 3Ds.

    O ponto essencial é que me recuso a debater cenários de previsões que parecem
    propositadamente feitas para nunca acertarem. Mesmo que eles sejam a tua obsessão.

    Não é necessário esforçarmo-nos muito, ainda o ano passado, na Primavera, a UE previa um crescimento para Portugal de 0,5%. No fim do Verão já diziam que Portugal ia crescer 1,3%.

    Percebeste agora? Eles ainda vendem mais banha da cobra do que os bruxos que não sabem fazer outra coisa. E no entanto estes não deixam de ter clientes.

  68. João Dias, toda a tua argumentação, oratória, factos para trás, premissas para diante e conclusões (?), com boa vontade, provam que o Teixeira dos Santos não esteve bem nessa afirmação.

    Parece-me pouco. Mesmo muito pouco porque isso já estava mais do que escalpelizado. Se ele tivesse dito que a ajuda externa estava presa por um pêlo púbico toda a gente tinha achado o máximo. E ainda tinha ganho um mês na Amazónia.

  69. Sofia,

    O problema do país tem mais de 10 anos e a sua causa é apenas uma e chama-se PS. Foram os Governos socialistas que fizeram aumentar a dívida pública para valores nunca antes alcançados, não resolvendo nenhum dos problemas estruturais do país, apenas desperdiçando dinheiro.Os PEC’s não passaram duma mera manobra de distracção como mostra o plano acordado pela Troika que impõe medidas muito mais profundas e abragentes que qualquer PEC, que não passavam de meros paliativos para distrair, à boa maneira socrática, os responsáveis europeus.
    Concordo consigo, o problema português é político, causado por Sócrates que apenas criou um clima de clivagem e crispação constante com todos os outros actores políticos, não promovendo o diálogo e muito menos a verdade. A Irlanda tem uma causa bem identificada para os seus problemas, os bancos. A Grécia, apesar de tudo, desde os anos 90 tem vindo a crescer, o seu PIB per capita é cerca de 20 % maior que o nosso. O da Irlanda é cerca de 70% superior ao português.
    Já agora, solicito que me indique a fonte que indica que Angela Merkel e Nicholas Sarkozy criticaram especificamente a atitude do PSD quando este chumbou o PEC IV.

  70. @Helena Costa

    Você não sabe o que diz. Em 2005 Portugal encontrava-se em crise interna, sem uma crise internacional!
    Como é que a culpa é do PS se só esteve no Governos nos últimos 6 anos dos 10 que refere? Você não sabe o que diz. Só pode ser isso.

    http://resistir.info/portugal/imagens/defice_sust_1.gif
    Os valores mais altos, são durante a estadia do PSD no Governo.

    Em 2 anos, o Governo de Sócrates conseguiu reduzir o défice de 5.2% (2004) para 2.6% (2007) http://aeiou.expresso.pt/lisboa-ueestatisticas-eurostat-valida-defice-orcamental-portugues-de-2007-26-do-pib=f432194
    Tudo isto mudou infelizmente devido à crise internacional.

    Os factos provam que basicamente quando o PS está no Governo, diminui o défice, quando vai o PSD, destrói todo o trabalho e voltamos à estaca 0 e assim sucessivamente. Eu apresentei os factos que a desmentem.

  71. @Helena Costa

    Qual é que foi o país na UE em que o défice não tenha aumentado nos últimos dois anos?
    Também nunca antes tinha acontecido uma crise internacional depois do 25 de Abril. Dah!

    Os dados que apresentei são antes da crise! Consegue interiorizar isso?

    Desisto de lhe apresentar factos e termino com uma frase que cada vez mais me parece adequada a si:
    “It is difficult to get a man to understand something when his salary depends upon his not understanding it.” – Upton Sinclair

    Tenha uma boa noite.

  72. Depois dos links, seguem-se as citações… Parece-me bem. Deixo-lhe uma também:

    “Os detentores do poder ficam tão ansiosos por estabelecer o mito da sua infiabilidade que se esforçam ao máximo para ignorar a verdade.” Boris Pasternak

    Boa noite também para si.

  73. Helena,

    Merkel critica chumbo do PEC e elogia Sócrates:

    http://economico.sapo.pt/noticias/merkel-lamenta-chumbo-do-pec_114225.html

    http://m.youtube.com/index?desktop_uri=%2F&gl=US#/watch?v=3ozuLHP7AYw

    Criticou porque como o PSD tinha obrigação de saber, estava e está em marcha a aprovação do MEcanismo europeu de estabilização no âmbito do Euro Plus, que evitaria doravante o recurso ao FMI, protegendo o euro. O PEC IV (que de qualquer forma teria de ser apresentado, todos os anos TODOS os estados-membros do euro têm de apresentar um PEC, para serem controlados pelos restantes pares) ao ser aprovado pelo BCE, CE e países da zona euro permitia a Portugal ser protegido por esse mecanismo estando ao abrigo das especulações que são a única razão de ser desta situação.
    Isto é um ataque especulativo ao euro. As teorias das malfeitorias dos governos em exercício são um filme repetido à exaustão pelas oposições em todos os países, são um argumento demagógico para ganhar votos à custa da compreensível frustração da população. A solução terá de ser europeia.
    Quando Angel Gurria, da OCDE, referiu o problema politico português autoinfligido estava a referir-ao chumbo do PEC e subsequente queda do governo. Procure o artigo na Net e verá.
    Quanto ao aumento da despesa, ele foi sempre menor em governos socialistas, sempre. E diminuiu de facto em quase todo o mandato dos governos Sócrates. O aumento da despesa a seguir ao início da crise na UE, 2009, era sabido e intencional, foi para absorver o choque da crise externa. O Conselho de Ministros da UE decidiu nesse sentido em OUtubro de 2008. Pode procurar na Net, encontará.
    Os PEC foram necessários , foram utilizados em todos os estados da zona euro ( até porque é assim que têm de agir), foram vários para fazer face à evolução da situação que se foi alterando perante o ataque especulativo dos mercados resultantes da acção tardia da UE. Todos os países da UE têm a perder, nós somos apenas os primeiros, a Alemanha tem os bancos com dívidas dos bancos irlandeses e espnhóis até à medula. Até agora conseguiu iludir isso do do elitorado alemão, mas se a especulação sobre a dívida espanhola e italiana continuar, a Alemanha está em maus lençóis e se a Alemanha está em maus lençóis, significa que todos estamos muito mal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.