Maldades que os tiranos da Igreja obrigam os fiéis a ler

23. Num certo sábado, Jesus e os seus discípulos atravessavam umas searas. Enquanto caminhavam, os discípulos começaram a arrancar espigas para comer.
24. Então os fariseus perguntaram a Jesus: “Olha lá, por que é que eles, ao sábado, fazem aquilo que a lei não permite?”
25. Mas ele respondeu-lhes: “Não leram já o que David fez um dia, quando ele e os seus homens estavam com fome e não tinham o que comer?
26. Entrou na casa de Deus, no tempo em que Abiatar era chefe dos sacerdotes, e comeu com os companheiros os pães consagrados. Segundo a lei só os sacerdotes podiam comer aqueles pães.”
27. E disse-lhes ainda: “O sábado, como dia de descanso, foi criado para benefício das pessoas, e não as pessoas para benefício do sábado.
28. Por isso, o Filho do Homem tem autoridade sobre o próprio sábado.”

Marcos, 2

Não é preciso convocar Lanza del Vasto para entender a radicalidade deste episódio. Um judeu insurge-se contra autoridades em judaísmo a propósito de uma lei judaica. O reagente é a fome, a mais urgente das pulsões corporais. Jesus lembra aos fariseus que o biológico vem primeiro, só depois o cultural. E, de caminho, anuncia a mais perigosa das revoluções: o domínio da lei não é a própria lei, antes o seu recipiente – ou seja, a lei é uma imitação, uma sombra ou reflexo. A única lei absoluta, ou a lei de todas as leis, é a que for ditada pela consciência.

O sábado foi feito para o Homem, não o Homem para o sábado, ’tá? Entretanto, consta que a Igreja força os crentes a ler e ouvir coisas destas todas as semanas, algumas bem piores como convite à liberdade. Felizmente, há muitos que não perdem ocasião para avisar os católicos dos riscos que correm se continuarem a dar atenção à diabólica Igreja. E têm razão, não vá algum fiel começar a imitar Jesus; e depois já ninguém o segura, sabe-se lá que sarilho poderá provocar logo no sábado seguinte.

34 thoughts on “Maldades que os tiranos da Igreja obrigam os fiéis a ler”

  1. É um achado e ainda por cima hoje é sábado. Boa malha, boa proposta de reflexão no nosso jornal electrónico. O «meu» primeiro jornal era de parede chamava-se «Velas do Tejo» e era feito de papel e cola. Penso muitas vezes nesse jornal, eram meus colegas de turma entre outros o Zé Carlos Lilaia que fundou um partido (PRD), o Álvaro Pato e o Vidaúl Ferreira que fundou o MRPP.

  2. A história é bonita, mas o teu título não tem nada a ver com ela. A Igreja católica não obriga os fiéis a ler a Bíblia, pelo contrário, desabituou os seus seguidores de a lerem, não vá a leitura individual ensinar-lhes coisas diferentes do que ela, Igreja, lhes quer ensinar. O papa não é melhor que o fariseu desta história quando condena o preservativo.

    Os fariseus eram uma seita judaica que os cristãos se habituaram a figurar como personagens desprezíveis, falsos, hipócritas, fanáticos, a ponto de farisaísmo ser sinónimo de hipocrisia e falsidade. Exactamente como Maomé é ainda para os cristãos – e foi durante muitos séculos – sinónimo de impostor.

    Pois esses tais fariseus deixaram no Talmud máximas como estas:

    Mais do que actos religiosos, Deus quer um coração puro.

    Toda a oração deve ser precedida por um ato de caridade.

    Julgai a todos sempre com indulgência.

    Não julgueis o vosso próximo até vos encontrardes no lugar dele.

    Mais vale estar entre os perseguidos do que entre os perseguidores.

  3. ah Nik que bom saberes destas coisas, se eu tiver de citar umas coisas do Livro lá mais para a frente pergunto-te talvez, porque posso estar a descontextualizar ou coisa assim. Se não quiseres não respondes, como de costume. Obrigado pelas dicas que deste acima. Eu troco-me todo com isso dos fariseus e dos filisteus e outros.

    O problema, nunca, ou quase nunca, é a mensagem original mas a perversão pelas instituições por causa dos esquemas de poder, certo? Mas também, pelo menos até agora, à Revolução Digital, havia uma tendência estrutural da matéria para se arrumar em pirâmides, por força da inércia da informação, a informação dá forma. Agora na revolução digital talvez não, isto é tudo pixels e luz.

  4. Z, tens de agradecer a Jesus, esse bacano.
    __

    jcfrancisco, porque hoje é (ou era) sábado.
    __

    Nik, até há quem diga que Jesus era também fariseu, dentro do enigma que persiste quanto à sua biografia, e o qual permite as mais desvairadas hipóteses. No século XX os fariseus foram reabilitados, graças aos grandes avanços nas exegese bíblica e demais ciências históricas aplicadas. Naturalmente, a memória colectiva demora mais tempo a mudar, daí que nem para todos a história esteja conforme com a História.

    Agora, quanto ao que dizes da relação entre a Igreja e a Bíblia, não sei a que te referes. Ou melhor, sei que falas do que não sabes. Mas mesmo que fosse legítimo pedir maior promoção da leitura das escrituras sagradas, isso não beliscaria a evidência: a Igreja passa a sua santa vida a divulgar a Palavra. A tua opinião não se aguenta nas canetas.

  5. Desde a Reforma que se sabe que Roma deixou cair a Bíblia. A minha ignorante opinião assenta, pelo menos, nas canetas de milhões de protestantes que dizem o mesmo. Fora os milhões de católicos que pensam o mesmo. Já nem falo dos ateus, animistas, fetichistas e portistas.

    A Bíblia seleccionada, resumida e mastigada pelos papistas chama-se Catecismo. É esse alimento espiritual que dão actualmente aos seus seguidores. Dão, não. Vendem!

  6. Deliras. Estás mesmo a falar do que não sabes. E olha lá, aqui entre nós que ninguém nos lê, os protestantes talvez não sejam as melhores fontes de informação quando o tema é catolicismo…

    Obviamente, desconheces por completo o que se passa no mundo da Igreja. O que não tem mal, pois aquilo é vasto e complexo. Mas as bíblias abundam, os apelos à leitura das mesmas idem, pelo que esses milhões de católicos com quem falaste deverão estar com uma crise de preguicite que faxavor.

  7. Estás enganado, Valupi, o NIk xabe, e xabe muito, pelo menos ele pensa que xim, só que, na pressa de querer parecer pessoa bem informada, pôs o yarmulke de lado quase a tocar uma orelha e, por essa razão e nenhuma outra, não resistiu à tentação de ir à pechicha à wiki mais uma vez, e agora, pois, tem que casar com ela. O tal mudo, que ninguém sabe quem é mas que apesar das poucas falas é quem no fundo governa esta merda toda das opiniões à força de muito bago, não permite reincidências saloias e concessões à carne. Acho muito bem o castigo de obrigá-lo ao matrimónio. Daqui a nove luas, teremos aqui um wikipeidinho a cagar pontos de vista como o pai…

  8. mas olha que a wikipedia é mesmo boa, estive a conferir dois artigos técnicos de matemática que estavam lá e aquilo estava muito bem feito. Pois mas isso dos fariseus e dos filisteus acho que ainda levo uns anos a topar. Aquilo era tudo tribos à porrada, por causa da água e da terra arável, e tinham a tradição da escrita herdada desde a escrita cuneiforme dos babilónios,

  9. lá está: fariseus quer dizer separados, sempre o princípio da exclusão associado à violência. O diabo é o excluído, o anjo caído, o separado, e por isso anda zangado. E ainda tem o caralho dos Saduceus. Fica para depois.

  10. já está na altura de fazer um elogio público,

    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1347540&idCanal=12

    assim é que é pá, alimentar a base da piramide com dinheiro e ele sobe por ali acima, para contrariar a trombose do sistema que veio de se criar o vácuo, as pessoas exauridas deixaram de pagar e subiram bolhinhas de ar a fazer cavitação no xilema da árvore do sistema financeiro. É o que dá não estudarem ecofisologia das árvores. Portanto água e nutrientes para a base, o Sol encarrega-se do resto.

    E nós, da base, comprometemo-nos a ser menos consumistas e mais criteriosos, por causa da pegada ecológica.

  11. ah, esqueço-me sempre de alguma coisa: mas os parabéns ficam condicionados à aprovação da proposta do Bloco do imposto sobre as grandes fortunas como acontece nuns tantos países da Europa. Acontece que o Bloco fala nisso há milénios e agora isso é muito importante para a restauração dos laços fiduciários, porque não escapa a ninguém que com a crise há barrigas grandes que vão ficar maiores e há que contrariar a obesidade.

    acontece ainda que dantes dizia-se que não podia ser porque fugiam com as fortunas para os offshores, mas como agora nunca se sabe o que é que aquilo vai dar vão é todos pôr o carcanhol nos bancos garantizados pelo Estado – portanto está na hora, ok?

  12. Nik,

    Mais uma vez na mouche. Mas para quê perdermos o nosso latim ? O problema do Valupi esta provavelmente nas circunstâncias pessoais que o levaram recentemente (uma vez que manifestamente nunca pôs os coutos no catecismo) à crise mistica que o tem trabalhado. Drama pessoal ? Perda de inspiração ? Quem é que se interessa…

    Portanto eu sou da opinião que deixes o rapaz ler a Biblia, e descobrir aquelas coisas incriveis que ele traz para aqui com ar de espanto… Isso não lhe pode fazer mal (nem a ninguém alias).

    Até nos vamos rir quando o homem vier a descobrir que maior parte das ideias do que ele chama “a esquerda tradicional” estão la também e que até o comunismo pode ser encontrado na Biblia…

  13. Não é “esquerda tradicional” que ele diz, é antes “esquerda convencional”. Mas não interessam as palavras exactas, a Zazie inventou um chorrilho de expressões castiças (“jacobinismo frankenstoino” e outras, algumas bem apanhadas de resto) para designar a mesma coisa : o Inimigo, o Diabo.

    Eles precisam de um Diabo. Porque é que lhes havemos de fazer a vontade ?

  14. oh João olha que eu até simpatizo contigo mas não percebo porque vieste aqui a morder. Também sei que o Valupi não precisa de mim para se defender mas queria avisar-te que sou f*dido se me dá para aí,

  15. Cá para mim, este Valupi sente que tem 17 anos de idade e pensa mudar o mundo, formando boas consciências através do aspirina. Será que o homem tem frequentado as palestras dos seguidores do “Nosso Padre” Escrivá?!…

  16. z,

    Peace… Tens razão. O post vale, quanto mais não seja para levar a ler mais vezes a Biblia, que é um exercicio que se recomenda. Acho que todos concordaremos com isso.

  17. Olha que não, João viegas, porque depois que a minha querida e santa mãezinha passou a ler a Bíblia na companhia das testemunhas de Jeová, começou a ter sarilhos com as amigas que adoravam a “senhora de gesso” que alguém tinha inventado lá para os lados de Fátima.
    Ler, sim, a Bíblia, mas com gente da confiança da ICAR… não vá os macatrefes dos jeovás distorcer A Palavra do Senhor!… Uf!…

  18. Z, aposto que és um bom amigo de Jesus, não tenho a menor dúvida.
    __

    CHICO, e tu, que xabes?
    __

    joão viegas, conseguiste gastar centenas de caracteres sem se poder detectar no que escreveste o mais ténue vestígio de uma ideia. É um talento raro, parabéns.
    __

    adelaide, confirmo: sinto ter 17 anos, entre outras idades igualmente proveitosas. E ter uma boa consciência é algo que nunca deixarei de procurar. Estás muito certa.

  19. Sendo assim, Valupi, depois de aspergires a cama com água benta e rezares as três avé-marias do costume, fica com esta do nosso Padre:
    Ainda ressoa no mundo aquele clamor divino: “Vim trazer fogo à Terra, e que quero senão que se ateie?” – E bem vês: quase tudo está apagado. . . Não te animas a propagar o incêndio? (Caminho, nº 801)

  20. Valupi,

    Xei umas coisas e calculo outras, como, por exemplo, que andaste a ler Agostinho outra vez. Essa reabilitação dos fariseus na segunda metade do Sec XX, deve estar amarrada ao facto de a maçonaria ter acampado no Vaticano e ficado por lá. Só pode. Aproveita este naco, dum homem que sabe investigar e fazer perguntas, e que já anda por aí aos meses na Internet, pois talvez te ajude a manter direito o bordão bíblico nestas discussões:

    http://mondediplo.com/2008/09/07israel

  21. pois, e ainda há a porra dos Macabeus, e porque caraças é que nós temos de saber as fofocas dessa gente toda?

    esta expressão é sibilante e matemática:

    Prism of Zionism

    eu recuso-me a diabolizar os judeus também. Entendam-se! são todos dessas terras no terceiro milénio, mostrem que são sapiens ou renegam o título. E O vosso Deus é mesmo, a menos de umas valsas hermenêuticas ainda por cima.

  22. Valsas hermenêuticas ainda por xima, ou ainda por baixo, xapiens, ou neerdenthal, maxonaria ou opus dei, o tio Xico Estaca é que xabe…

  23. adelaide, larga o vinho.
    __

    CHICO, quem me dera que houvesse discussão, mas está de chuva. Quanto a esse bacano que trazes, é mais um maluquinho. Ou seja, pertence à maioria.
    __

    Z, o deus pode ser o mesmo, Deus, mas isso nunca foi garante de concórdia… Os irmãos também se podem querer mal, e muito mal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.