Lições do Vasquinho

O dr. Cavaco está em aflições e alguns dos ministros do dr. Cavaco estão em grandes aflições. Essas aflições não têm remédio e vão fatalmente aumentar nos próximos anos. Ora sendo certo que o dr. Cavaco é um mau político e os ministros que escolheu à sua imagem e semelhança execráveis políticos, a causa do já visível fracasso deste governo de incompetentes não se deve atribuir à incompetência. Mesmo com outros ministros, um pouco menos pecos e pedantes, o governo não podia deixar de falhar pela simples razão de que prometeu fazer e se propõe fazer o que em toda a evidência não há maneira de alcançar.

Só não percebe quem não quer: as forças armadas precisam de mais dinheiro, o ensino precisa de mais dinheiro, a saúde precisa de mais dinheiro. Como também a habitação social, os transportes, os tribunais e a cultura. E os reformados, e as câmaras, e o ambiente. A dívida pública incha e o dr. Cadilhe rebusca os nossos bolsos com minhota diligência. Apesar disso, o dinheiro não chega. Nunca chega. Nunca irá chegar.

Vasco Pulido Valente, in O Independente, 17 de Fevereiro de 1989

8 thoughts on “Lições do Vasquinho”

  1. Isto foi escrito antes ou depois de VPV ser deputado do PSD?
    ( que deixou de ser porque as casas de banho AR não tinham hidromassagem e as sandes no bar não eram extra-queijo). ;>)

  2. O VPV é um especialista no “o que é que está a dar”. Na altura era fino desancar o Cavaco (ainda por cima integrado numa campanha do independente, que descobriu um autêntico filão na campanha anti-cavaco); agora é anti-sócrates, porque sim e porque escreve no público que também acha que sim. o homem sente-se bem assim, ganha umas coroas, vai definhando, já poucos o aturam, para quê desenterrar cadáveres?

  3. Faz lembrar uma frase do Raul Brandão quando lhe perguntaram em 1908 qual a razão pela qual os partidos não se entendiam: «Todos querem comer e não chega para todos!»

  4. não vejo onde está a incoerência do VPV . ele passa a vida a dizer que o mal português vem de muito atrás , assim ainda antes do tempo de aquele que disse que às fraldas e aos políticos há que mudá-los frequentemente.. e já sabem porquê , né ?

  5. FV, diz que “Na altura era fino desancar o Cavaco”. Porquê, não havia motivos para o desancar? Eu tenho é dificuldade em elogiar a governação cavaquista. Afinal, que ganhou o País naquele período?

    E não me parecem comparáveis as campanhas anti-Cavaco e anti-Sócrates. Sócrates tem sido alvo de ataques ao seu carácter ao passo que Cavaco embora tenha sido um péssimo primeiro-ministro nunca sofreu ataques do género. Pelo contrário, fizesse o que fizesse era tido como tendo um carácter à prova de tudo, ainda hoje, apesar de episódios como o da inventona das escutas.

  6. Guida, a tropa do PSD é a que consegue levar a sujeira e o despudor a patamares inimagináveis, utilizando, se preciso for, a rede subterrânea de esgotos, fazendo-nos arrepiar só de pensar vê-los no governo nos próximos tempos, esfaimados como andam.

  7. Exactamente, Penélope. O que lhes dava jeito agora era mais um caso a envolver Sócrates para desviar as atenções da trapalhada do projecto, ou anteprojecto ou lá o que é, da revisão constitucional, mas é melhor não lhes dar ideias… :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.