Levanta-te, Europa

Uma das características mais interessantes da crise do Euro diz respeito à alucinante velocidade dos acontecimentos versus a inusitada complexidade dos factores e dos agentes. As dificuldades para decidir, e o risco de errar, nunca foram tão grandes. E a conclusão é esta: se a comunidade dos 27 países conseguir superar a ameaça de um mercado financeiro tão volátil e manipulável, nascerá uma União Europeia testada no fogo. E, finalmente, poderá dar passos de gigante para realizar o seu sonho: ser o principal centro difusor de conhecimento, prosperidade e segurança da civilização.

Vivemos um belo momento, sentimo-nos europeus.

31 thoughts on “Levanta-te, Europa”

  1. Inteiramento de acordo, Valupi. Podemos estar a viver um momento de viragem na história europeia. E só pode ser para melhor, porque batemos no fundo, tanto na ética como na politica. (disse «ética», não «moral«) Nunca tinha visto tanto burlão nas mais altas e democráticas estruturas! Já se roubava às escancaras dizendo queram «desvios» e falsificavam-se contas e documentos, dizendo que erar contabiliadde criativa! gaita!!!

  2. Não quero estragar a festa, mas a Europa, ao ser testada no fogo, também pode não resistir e, nestes momentos decisivos, noto mais sinais de fraqueza e desunião na maior parte dos países europeus do que sinais optimistas no sentido de demonstrar que a união faz realmente a força.
    Pelo contrário, a Europa, batendo no fundo, tanto na ética e na política, como diz o Mário, pode estar no início da sua decadência progressiva. A Europa está velha, carenciada, desunida, cumprindo sonhos que talvez já não se enquandrem nos tempos que correm. Há falta de sonho e de optimismo (a não seres tu, Valupi).
    Denoto mais optimismo e vontade empreendedora em países emergentes, os tais que apontávamos ainda há pouco e com pena como países terceiro-mundistas, do que nesta Europa cansada, com tíbias doentes e o corpo com sérios problemas de osteoporose.

  3. Bom dia Valupi,
    Mais um que está de acordo com o seu texto.
    A questão é saber se os que têm medo da mudança e do risco ganharão.
    Espero bem que não.
    Um abraço

  4. À muito que venho defendendo que o que esta crise demonstra claramente é a profunda necessidade de mais e melhor Europa.

    O grande problema é a falta de uns Delors e, principalmente, de uns Mitterrands e Kohls espalhados por essa Europa fora…

  5. Vluuuupiiiiiiiiiiiii, vais ficar contente com esta pá! Hoje por acaso vi-me citado no American Naturalist, embora aquilo já seja de Agosto. O maior gozo é que estou citado num artigo em português, ora talvez tu possas compreender uma coisa que os meus colegas nunca compreenderiam, é que eu fiz um finca-pé do catano de deixar os meus maiores esforços primeiro publicados em português por causa do meu amor por Portugal e pelo povo português,

    eu e o dragão somos uns refudidos do caralho é que é :——)

  6. O que falta à Europa é a “abandonada” Constituição Europeia, que, quer queiramos quer não, é necessária para definir os níveis de competências entre os poderes nacionais e as instituições europeias. Assim como estamos somos “caça” fácil para os mercados financeiros especularem com o €. E os governos dos E.M. – e também o BCE – parecem umas marionetes, tomando decisões de emergência a reboque das oscilações das Bolsas.
    É que a verdadeira questão é a luta entre a hegemonia do dólar e a jovem moeda europeia, como muito bem aponta o 1º “isto” dos comentadores a este post.

  7. ESTE PAÍS ÓRFÃO DE POLÍTICOS E DE POLITICAS É UM PAÍS DE FAZ DE CONTA QUE. PORQUE NA REALIDADE NÃO EXISTE, POR EXEMPLO UM PRIMEIRO MINISTRO QUE GANHOU UMAS ELEIÇÕES COM UM PROGRAMA DE GOVERNO QUE LHE PERMITIU DERROTAR O 2º PARTIDO MAIS VOTADO, ESTÁ NESTE MOMENTO A GOVERNAR COM O PROGRAMA DE GOVERNO DO PARTIDO QUE DERROTOU NAS ELEIÇÕES DE HÁ SEIS MESES. O PRESIDENTE DA REPUBLICA NÃO EXISTE PORQUE SE EXISTI-SE JÁ TERIA REUNIDO O CONSELHO DE ESTADO PARA TOMAR MEDIDAS DRÁSTICAS, MAS ESTE SENHOR COMO NÃO É POLITICO ENTROU DE FÉRIAS PARA ANDAR A ACOMPANHAR O PAPA ENQUANTO SE ASSISTIA AO MAIS COMPLETO DESGOVERNO DO PAÍS.

    O NOVEL LÍDER DO PARTIDO MAIS VOTADO DA OPOSIÇÃO , É UM ZERO HÁ ESQUERDA POIS CALA QUE O ACTUAL PRIMEIRO MINISTRO MAIS NÃO FAZ QUE PRATICAR AS POLITICAS DEFENDIDAS PELO PSD QUE SAÍRAM DERROTADAS NAS ULTIMAS ELEIÇÕES.

    NA REALIDADE O QUE ACONTECEU NA ULTIMA SEMANA, FOI O FIM DE PORTUGAL COMO PAÍS INDEPENDENTE E LIVRE A PARTIR DESTE MOMENTO OS DOIS CARGOS QUE REPRESENTAVAM A NOSSA SOBERANIA, PRESIDENTE DA REPUBLICA E 1º MINISTRO DEIXARAM DE REPRESENTAR PORTUGAL E O POVO PORTUGUÊS, POIS NESTE MOMENTO NÃO PASSAM DE COMISSÁRIOS POLÍTICOS DA UNIÃO EUROPEIA.

    PARA QUE ESTA PRÁTICA NÃO SEJA CONFIRMADA É PRECISO QUE O POVO DIGA NÃO A ESTE NOVO ESTADO DE COISAS, POR MIM E DESDE O DIA 9 DE MAIO DE 2010 NÃO RECONHEÇO COMO REPRESENTANTE DE PORTUGAL O PRESIDENTE DA REPUBLICA, O PRIMEIRO MINISTRO E A ASSEMBLEIA DA REPUBLICA QUE NÃO REPRESENTAM O POVO PORTUGUÊS

  8. Inúmeros comentadores do Aspirina têm problemas sérios entre o “a” (simples preposição ou artigo definido) e o “há” (do verbo haver).

    O que acontece (e deverá acontecer provavelmente a outros) é que por mais genial que seja a ideia, quando tropeço em semelhantes coisas, o que se quis transmitir perde qualquer tipo de credibilidade.

    Acham que estou certa ou errada?

  9. ‘brigado K. É o meu pai astral Jupiter a dar uma mão. Olha lá quando as agências de notação atacarem outra vez os cidadãos europeus não deviam fazer uma semana de greve à coca-cola ou assim? Era ver o baile no dow,

  10. É só para dizer que não quero nenhuma Constituição da Europa. Quero a máxima autonomia do dragão. Tratado de Lisboa ainda vá porque o nome é bonito. É muito possível que esteja aí um abismo, não conheço os mercados de transações financeiras e não sei como funceminam, mas por certo que o modelo de referência é fluxos estocásticos e compartimentos, escoamentos laminares é muita coisa, depois do Reynolds é outra. Mas enfim

    Portanto quero o dragão habilitado a voar por cima dando graças aos céus por estar na beirinha do Atlantico. Juntam-se os anjos e ficam três, e mais não digo porque é reservado.

  11. Os deuses só ajudam a mostrar aquilo que temos dentro de nós, &.

    Ok. uma semana ainda vá lá..mas mais não.Senão como é que faço as “cubas livres”?:))

    Olha parece que ninguem sabe muito bem mas podes estar certo que ninguem nos “salva” de graça.O ultimo salvador surrealista foi o Dali:))

  12. hum, estes gajos recuperaram o padrão-ouro para o esterlino a seguir à Grande Guerra à custa das reservas de Portugal, numa manobra perversa sobre o Tratado de Windsor, que incluindo levou o Braganza outros ares. Mas ouvi dizer que o Estado Novo pagou-o e não o recebeu de volta. Porque será que Salazar tinha o Harry Winston no livrinho de endereços pessoal?

    por falar nisso a Alemanha da sra Merkel ainda não pagou aqui ao dragão as reparações que eram devidas; a que acrescem os juros, obviamente. Compris?

  13. Reparações &? Olha lá não dês ideias aos Palop, com ou sem juros.Tenho a ideia que nem 2 FMI’s nos chegavam ;)))

  14. estou a falar com sra Merkel e respondes-me tu! Não senhor, quando estive em Maputo os negros estavam muito agradecidos por tudo o que os portugueses fizeram e deixaram, foi assim que me disseram.

    então agora diz lá tu: fazer o quê?

  15. ⅀, estás triplamente de parabéns! Grande feito para as cores nacionais e o império da
    língua portuguesa. Muito obrigado por partilhares.

  16. pois festa também vou eu fazer, já não sei o que é eu e o que é o dragão, só espero não ficar com escamas encravadas (ele gosta de festinhas na barriga :),

    mas é um terror agora atacam-me no email a convidar-me para escrever sobre não-sei-quê em ingliú e eu com uma pata no ar, deixa para lá,

  17. mas com isso da festa já me esquecia do que vinha aqui dizer, resmungão como sempre:

    quando mudámos para o euro eu reparei logo, as dimensões da moeda são =zinhas à moeda de 100$ e está cotado a 200$14, como é? Impõe-se o significado ou o significante? E também disse logo que neste mundo positivista a gravidade do significante marca passo. Quem negociou isso fez com que Portugal ficasse de repente com metade do dinheiro, o dobro dos escudos comprou aqueles euros, devia ter sido o dobro dos euros. Mas como esta conta entronca noutras que tu lá saberás K., suspendo o meu raciocínio e passo a bola,

    pois é amigos, mas concordo, haja festa: vêm aí as joaninas!

  18. Ah pois! agora a procura aumenta…

    Olha foi isso e os oportunos arredondamentos nos preços que encheram os bolsos a muita gente….os islandeses ainda foi pior, cash for ash:)))
    mas o que interessa são mesmo as festas, venham elas!! isto esta a ficar serio demais:))

  19. festa,

    é bom não esquecer que ficamos a par da Espanha, da Argentina, da Suécia, da Noruega, da Bélgica, da África do Sul, de mais se calhar, e do Nepal! Só boas companhias, acho.

    Esta do Nepal é que eu gosto mais, ao som do tango, com uma saudade andaluza, mobiliário sueco e batuques pelo meio,

    V de vitória!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.