Let the games begin

Dirijo, finalmente, aos portugueses uma palavra de confiança. Nenhuma Nação vence sem confiança em si própria. Esse sentimento de confiança deve prevalecer sobre o negativismo e sobre o pessimismo, atitudes que só conduzem à descrença, à paralisia e à desistência do futuro. Pela minha parte, o que tenho a dizer aos portugueses é isto: nós vamos vencer esta crise.

Sócrates

13 thoughts on “Let the games begin”

  1. Sabes bem que aquilo demora muito a arrancar na são caetano, Val.
    Picos de enrgia, estabilizadores desactivados… uma maçada.

    E também sabes muito bem a resposta, gaita!
    Não vai existir jogo.

    Hoje doi-lhes a barriga, amanhã é jejum dietético e meditação depois é justo descanso e readequação à realidade.

    Talvez no final do Verão e com sorte e muito descanso exista uma propostazita ou outra, catroga!

  2. Estamos quase todos de acordo, edie.

    O chumbo pelo tribunal constitucional da anulação da avaliação dos professores deve ser mesmo uma grande maçada para a totalidade dos maus profissionais que temos espalhados por todas as áreas : )

    Os portuguesas estão MESMO fartos de lhes mostrar que não são parvos. Mas eles insistem. Foda-se!

  3. Ora nem mais, “foda-se” foi a exclamação que ouvi de um amigo professor quando vimos a notícia da anulação pelo TC. Muito desagradável, de facto.

  4. Conta lá a tua visão lúcida-urbano-desenvolvida para colaborares com a nossa desejada e empenhada integração na micro/macro-virto/real-económico-financeira globalização.

    Imagina-te, assim… a modos que como convidado para proferir uma palestra num qualquer mestrado de digamos… ciência política.

    Boa, João?

  5. Depois da comunicação do primeiro ministro, ouvi os comentários do Catroga, do Nogueira Leite e de mais uns tristes, e fiquei muito preocupado com a saúde dos pequenos. Eles estão mesmo necessitados de apoio psicológico. A paranóia socrática está a dar cabo deles. Alguém dá alvissaras para os ajudar?

  6. Ao Nogueira Leite, Doutor em Economia e não Licenciado como teve o cuidado de sublinhar, a obesidade está a ser-lhe fatal. O debate em que participou, bem acolitado pelo escriba de sucesso pago como eles gostam de dizer pelos dinheiros de todos nós, foi muito elucidativo do que nos poderá estar reservado se alguma vez chegarem ao poder. Mas o momento do dia estava destinado ao Catroga a quem tive a esperança de ouvir invocar, no meio de todo aquele
    delirio verbal o pirómano de Belém. Realmente já não há pachorra!

  7. Ontem reparei que o Crespo está de regresso à SIC-N e que vem com a “fatwa” contra Sócrates renovada e revalidada pela direcção espiritual do canal. Pobre Basílio Horta, o convidado. Não aguentei mais de 10 minutos, por isso não sei se o ilustre e sensato convidado se menteve até ao fim da meia hora ou se se despediu antes desejando boa noite e boas entrevistas … a outros.

  8. Hoje as televisões, a pública e as outras, martelam até á exaustão, o “sucesso” do Partido do
    Licenciado Coelho nas negociações com a troika. No dia anterior, José Gomes Ferreira, homem de algum equilíbrio, surfou a onda e analisou do ponto de vista económico expressão facial de Teixeira dos Santos enquanto apontava para um empréstimo de cem mil milhões. Será talvez útil rever a sua quando constatou que, ao contrário daquilo que os iluminados do costume profetizavam, a quantia acordada era de setenta e oito milhões. Já agora aconselho-o, a JGF, a analisar a minha quando me dirijo no dia 20 ao Multibanco e constato que o saldo é ZERO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.