Lendas do Cavaquistão

Naquele tempo, apareceu um Presidente que foi mais rápido a garantir a inocência do conselheiro do que a esclarecer a suspeita sobre o engenheiro. E o povo ficava estupefacto com a sabedoria do Presidente.

3 thoughts on “Lendas do Cavaquistão”

  1. Estupefacto não diria mas com a pulga atrás da orelha – sim. Sobretudo com os negócios do dito senhor num «banco» que nem estava cotado em Bolsa. Topas?

  2. De manhã, normalmente vou até ao parque de lazer da minha terra. A esta hora está pouca gente e dá para uma pessoa meditar. Enquanto observo uns pescadores que estão a pescar no rio do parque, reparo o quanto são felizes os peixes. Está determinado que o pescador, que pesque um peixe, tem de o devolver ao rio. Neste vai e vem, tanto pescador como peixe, se divertem porque nenhum está com a vida em risco. Como devia de ser tudo assim.
    Também me vem à lembrança, o despir da camisola de Vulkcevic. Aqui faço uma comparação entre ele e Cavaco Silva. Enquanto Vulkcevic, numa obra de arte – obtenção do golo – lhe dá para despir a camisola do Sporting, com Cavaco Silva, é o contrário. Não faz nenhuma obra de arte – não obtém nada de nada, só confusões – de imediato, veste a camisola do PSD.
    Com tanta camisola vestida, uma por cima da outra, sempre as do PSD, não me admira que os prontos-a-vestir tenham receio da concorrência.
    E, assim vai a Presidência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.