Judite de Sousa acusa Sócrates de ter olhado para ela

A Judite, uma jornalista que não consegue esconder a sua agenda política, queixa-se de Sócrates por este não se ter sujeitado sem resistir às suas tentativas de manipulação. Mas a subjectividade retórica do “olhar feroz” dá bem conta do terreno psicanalítico donde fala e onde se passeia, qual Lady Godiva montada num burrico assustado.

“Sócrates tinha uma estratégia enquanto entrevistado. Fala por cima da pergunta, ignora-a para levar os temas para onde quer”, lembra Judite Sousa. E se o jornalista insiste, “há faísca”.

José Sócrates é um entrevistado “agressivo, duro, muito duro. Tem um olhar intimidatório, o que é muito relevante na televisão. Tem um olhar feroz”, descreve Judite Sousa.

A atual diretora adjunta de informação da TVI, deparou-se muitas vezes com o olhar do antigo Primeiro Ministro quando moderou, estava ainda na RTP, o espaço de comentário entre Sócrates e Pedro Santana Lopes. Continuou a enfrentar em diversas entrevistas o seu “olhar feroz” quando já era Sócrates Primeiro Ministro.

Judite Sousa diz que José Sócrates “tem um olhar feroz”

26 thoughts on “Judite de Sousa acusa Sócrates de ter olhado para ela”

  1. eu vejo um elogio nisso que ela diz, para ambos, porque só uma espécie de mamífero carniceiro é capaz de depenar as galinhas assassinas que lhe vierem picar os calos. uma entrevista política em televisão não pode mesmo ter esse cariz de não fode nem deixa foder ou de se te apanho fodo-te ou devagarinho e de mansinho vamos fazendo o caminho. ah, esta última pariu-se-me agora mesmo. ficou bem. :-)

  2. eheheheheh!…isto é absolutamente caricato. uma jornalista que se diz intimidada porque o entrevistado olha para ela e rebate as questões. por onde é que a judite quer que comecemos? pelo facto de que qualquer jornalista que se preze tem que estar preparado para isso? ou pelo facto de que é ela, judite, que constantemente fala por cima das respostas dos entrevistados? lembremos que a judite foi aquela que na mesma semana foi superagressiva, insolente, com a ministra lurdes rodrigues e toda sorrisinhos para o bpn loureiro. enfim, se atendermos a que o fdp do henrique monteiro (podemos chamá-lo o que quisermos, não é verdade?) também se queixou porque o socras lhe gritava ao ouvido (uma espécie de pressão henriquiana) temos composto o ramalhete para a classe mais incompetente, mais alcoviteira que hoje existe em portugal: os jornalistas.

  3. Tudo bem, não vos digo que não…

    Mas uma coisa é certa, e todos concordaremos nisso, os animais ferozes, que nos ameacem, devem ser abatidos.

    Salut César !

    João Pedro

  4. as figuras que esta gaja faz para se passar por boa, mas quem, tirando o seará quando tem fome, olha para um coiro daqueles que faz perguntas giras a velhas horríveis em prime time. fónix! deve ser efeito do circo carreira.

  5. Ana

    Esta musica faz-me lembrar quando estive, na minha adolescência, apaixonado por uma miúda loira, linda, mas tinha um grave defeito, era comunista. Paulinha, Paulinha….

  6. Val,
    de tão caricatas, as expressões que por aí vamos ouvindo em relação a Sócrates dariam um manancial para qualquer humorista que se preze.

    Não podendo dizer mais nada, e tendo medo de ser por ele afrontada, limita-se a relembrar o seu “olhar feroz” esquecendo talvez o cambalacho de entrevistas que em tempos montou, de molde a torpedear o primeiro-ministro do seu país.

    Apesar de tudo, prefiro que Sócrates tenha um olhar feroz, a ser um refinado aldrabão de sorriso cínico pronto e grosseria na ponta da língua.

  7. Ignatz

    Foda-se, não acredito! Finalmente concordo contigo. Já vi este camafeu ambulante ao vivo. Veste-se como uma cabeleireira da Reboleira e tem a mania que é boazona. A que propósito esta gaja vem com uma conversa destas?

  8. eu acho o olhar do Sócrates encantador. Provavelmente a Judite não está habituada a esse tipo de olhar, a avaliar pelo Seara e fica toda tremeliques….vai-se a ver é uma resistência do subconsciente da Judite… sentiu-se ameaçada. Normalmente é ela que ameaça. Ou então que se desvanece em sorrisos e cumplicidades com o entrevistado ou entrevistada se for amigo lá do partido…alaranjado com pisadelas castanhas…

  9. gostei de ver o vitorino divertidíssimo com esta expectativa nacional, na SIC Noticias…todo o olhar gozão dele dizia: estão nervosos, não estão? Pois, ainda agora disseram três vezes na mesma peça “jornalística” que a lei que permite que o ex-espião volte a um “posto de trabalho” público depois de ter andado a brincar aos privados é uma lei do José Sócrates, QUANDO NÃO É: é anterior a José Sócrates, sabia, Ana Lourenço? Ao que a Ana teve de mostrar um sorriso envergonhado. Ao que ele ripostou que por estas e por outras é que o homem tem todo o direito de ter uma voz neste pântano de pouca vergonha. So what? Aguentem-se.

    (até já estou com pena dos entrevistadores da RTP :))

  10. confesso que não consigo ouvir mais que dois acordes do Phil Collins, mas percebi a ideia, em geral, estes também não consigo ouvir, mas seguindo a linha kitsch iniciada, apanhei um olhar feroz, assustadoramente feroz…ai que medo!Deve ser isto a que a judite se refere…ou serão saudades?
    http://www.youtube.com/watch?v=rwer1CiteBg

  11. Edie

    Tudo o que vem do pantomineiro do Vitorino é para confirmar.

    Em 2007 quem era PM de Portugal?

    A assessoria de imprensa do primeiro-ministro afirma que esse despacho é uma obrigação legal, que “decorre dos termos da Lei 9/2007, de 19 de Fevereiro, que estabelece a aquisição de vínculo ao Estado e a integração no quadro de pessoal da Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros, dos agentes do SIED e do Serviço de Informações de Segurança (SIS)”.

    A Lei 9/2007 estabelece a orgânica do Secretário-Geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), do SIED e do SIS e assegura um vínculo definitivo ao Estado dos agentes e dirigentes que completem seis anos de serviço ininterruptos e, ao pessoal que tenha adquirido esse vínculo e seja afastado de funções, determina a sua integração na Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros.

  12. Tudo o que vem dos aldrabões ao redor do primeiro-ministro é para confirmar. Vê lá se largas de vez a voz do partido e vais às fontes. Diz a lei referida. “Artigo 6.
    o
    Limites das actividades
    1 — O Secretário-Geral, os membros do seu Gabinete
    e os funcionários e agentes do SIED, do SIS e das estru-
    turas comuns não podem desenvolver actividades que
    envolvam ameaça ou ofensa aos direitos, liberdades e garantias consignadas na Constituição e na lei.”
    Só por isto o homem já devia estar noutro sítio que não no Governo.

    Mas há mais:
    Artigo 45º
    Vínculo funcional

    1 — Os lugares dos quadros de pessoal do SIED, do
    SIS e das estruturas comuns são providos exclusivamente
    por contrato administrativo de provimento ou em regime
    de comissão de serviço quando se trate de funcionários,
    agentes, outros trabalhadores da Administração Pública,
    de magistrados judiciais ou do Ministério Público, de diplo-
    matas, militares ou de pessoal requisitado a empresas públicas, paricipadas ou concessionárias de serviços públicos

    2 — As comissões de serviço têm a duração de três
    anos e consideram-se automaticamente renovadas se, até
    30 dias antes do seu termo, a entidade com competência
    para a exoneração ou o interessado não tiverem mani-
    festado expressamente a intenção de as fazer cessar, sem
    que haja lugar ao pagamento de qualquer indemnização.
    3 — A nomeação de funcionário em regime de comis-
    são de serviço compete ao Secretário-Geral, obtida a
    anuência do órgão dirigente máximo do serviço de origem.
    4 — Quando a designação recair em magistrado judi-
    cial ou do Ministério Público, diplomata, militar ou fun-
    cionário civil das Forças Armadas, respeitam-se as res-
    pectivas leis estatutárias.
    5 — A nomeação em comissão de serviço de funcio-
    nário para exercer funções no SIED, no SIS ou nas
    estruturas comuns determina a abertura de vaga no qua-
    dro de origem, ficando salvaguardados todos os direitos inerente aos seus anteriores cargos”

    Vê lá onde diz que o homem , depois de ter cessado o vínculo e ir para uma empresa privada, tem direito a ir para o anterior cargo. E o anterior cargo era na Presidência do Conselho de Ministros? Provavelmente era, e estarei mal informada.

    Mas por uma vez, vai a fonte e demonstra…Que és papalvo e gostas de o ser – e até de “comer merda às colheres” desde que servida pelos gabinetes e assessorias do teu amigo Coelho, já sabemos. Escusas é de nos lembrar disso todos os dias.

  13. Edie

    gostei de ver o vitorino divertidíssimo com esta expectativa nacional, na SIC Noticias…todo o olhar gozão dele dizia: estão nervosos, não estão? Pois, ainda agora disseram três vezes na mesma peça “jornalística” que a lei que permite que o ex-espião volte a um “posto de trabalho” público depois de ter andado a brincar aos privados é uma lei do José Sócrates, QUANDO NÃO É: é anterior a José Sócrates, sabia, Ana Lourenço?

    És parva ou fazes-te? só comentei o facto do Vitorino estar a mentir quando disse que a Lei é anterior a Sócrates.
    Não me pronunciei sobre se achava bem ou não que esse rapaz do avental devia de ser reintegrado na função pública.
    Mas já agora digo-te, acho muito mal, principalmente por tudo o que se passou.

  14. A malta da Aspirina B pertence, uns à côrte de beneficiários da sua gestão; outros simplesmente ao côro dos avençados.

    Salut César

    Joã Pedro

  15. @ Francisco Rodrigues: És parvo ou comes merda às colheres?

    A regra que permite aos agentes dos serviços secretos poder adquirir o direito a vínculo definitivo ao Estado consta de diplomas aprovados no Governo do bloco central:

    • No caso do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED), o artigo 27.º, n.º 1, do Decreto-Lei n.º 224/85, de 4 de Julho;
    • No caso do Serviço de Informações de Segurança (SIS), o artigo 30.º, n.º 1, do Decreto-Lei n.º 225/85, de 4 de Julho.

    @ João Pedro: E tu pá em que grupo te incluis?

    Acerca do post: Quer me parecer que o Seara precisa de viagra!

  16. Des(Atento)

    Tens a certeza que estamos a falar da mesma coisa?

    estabelece a aquisição de vínculo ao Estado e a integração no quadro de pessoal da Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.