Janus

Uma coincidência temporal juntou a morte de António Feio com o casamento de Jorge Neves e Eduardo Pitta. A um, o tempo impediu a consumação de um talento ainda com décadas para se realizar. Aos dois, foi o tempo que permitiu a união que os realiza enquanto casal, após décadas sem que tal lhes fosse permitido.

Duas faces do tempo, destruidor e criador. Dois acontecimentos que merecem ser celebrados pelo que também dizem de nós, de Portugal.

10 thoughts on “Janus”

  1. ka disse eu, pois ka disse eu! Nunca bou alere eduardo pito. Nunca. num gosto de homens que gostam de homens, num gosto de literatura gayolesa, num gosto, ponto final, kesta trampa esta sem acentos.

    Coitadinho do Feio. A esse eu desejo, sinceramente, boas entradas no reino de Deus, onde vai ser mais feliz e rever, quem sabe, outros que partiram antes dele e nunca teve oportunidade de lhes dizer o que sentia. REST IN PEACE DUDE.GOD BLESS YOU. NO MORE PAIN, NOW. DAMN CANCER.

  2. tou-te a ber
    é pá,já te tou a dar muita importancia ,mas cá vai.cá em baixo está uma camada de levante que nem sonhas,cá estivesses tu e sairias de certeza com barlavento pela poupa,com mais rapidez cas lanchas marroquinas do haxe.1000 cavalos é muita fruta,e pra sabujos como tu ,então era espetaculo.APARECE,APARECE,que para intelectuais de meia-tijela como tu,tomos cá nós.deixa lá o feio,que tem mais nivel que tu não sonharás durante toda a tua vida,ter.gostava de te enganchar cá embaixo,punhate a rezar hora a hora pra Meca,com o AL-HARÍRI.sem mesericordia.

  3. Ó Algarbio pá tu és muita engraçudo. Olha lá cumo me fazes rir. Já me ri e caguei todo só de ta lere. cum catano és mesmu espirituosu. Cunta ái, apanhaste uma barrigada de figus e de amenduas e agora só largas castanho pela buca.
    Oube lá, já te ocurreu que eu num preciso de por as manupulas emssima de ti, cum carago. Ficalá cu barlabento e com as lanxas marrukinas, queu na precisu disso, mas eu posso mandar dar-te algumas pauladas. bem tu até aki ao puerto, tu é que keres resulber algu cumigo, ó algarbio dum raio, játa disse, algarbios e cãos de cassa é tudo a mesma rassa. Andam cum a penca no xaoe e num cassam nada. Quanto medes?
    És morenito cumo os mouros? olha keu gosto di homens.
    Deixa lá a Meca pá, eu cá punheta-te a olhar para o Edificio heron de maõs postas a rezar ao socratese e a pedir-lhe: bem-me ao bolso, bem-me ao bolso, keu sou internacionale do algarbe, mas eu sue sulidario com os teus burakus. dapois um padre nosso daqueles vem sentido tás a ber?

    Oube, tás cum ciumes do Pito, é. Fikaste muita transturnado pa. Oube lá tamém poes gazulina como o teu cumpatriota de velém? Cunta aí.

  4. Manino Ibn Erriq,

    Granda buraku, meu, obos num debem faltare lá em casa, tás a ber. As Pittas saoe danadas para por obos, já bistes, cum catano, se num oubesse baselina, num seu cumu seria, pá.
    saquela cousa esgota no marcado, cumo a acetona, bamos a ber as vichonas todas malukas. O Aki bai esgutare os barbakins em dois sagundos. Cum carago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.