Já que o Pacheco não está disponível, traduzo eu

Cavaco Silva recusou dar a sua opinião sobre o caso Tecnoforma em nome da defesa do "superior interesse nacional".

"Devo dizer-lhe que há matérias que os jornalistas, comentadores, politólogos, podem opinar e comentam. E penso que não existe nenhum país no mundo da nossa dimensão com tantos comentadores e com tantos politólogos que opinem e comentem durante as 24 horas do dia. Mas o Presidente da República não deve fazê-lo por forma a defender o superior interesse nacional", disse o chefe de Estado.


Fonte

Tradução:

“Houve um tempo em que Portugal registava politólogos a menos. Nesse tempo, eu, Cavaco Silva, esse mesmo, tinha de opinar e comentar uma catrefada de coisas. Olhem, tive de opinar e comentar aquilo dos Açores, o que me deixou com uma má-disposição tramada. Depois, tive de opinar e comentar aquilo do “falar verdade aos portugueses”. Fartei-me de opinar e comentar sobre essa questão, nem imaginam. Depois, tive de opinar e comentar acerca do tentado atentado ao Estado de direito de um primeiro-ministro em funções, um filha-da-puta da pior espécie. Logo depois, quase que sem ter tempo para respirar, já estava a opinar e comentar sobre espiões e emails e o Diabo. Parecia que tínhamos chegado à Madeira. Depois, fui para eleições, ganhei e nessa mesma noite fui obrigado a opinar e comentar sobre o carácter dos restantes candidatos vencidos. Acreditem, não foi bonito de se ver. Um mês e tal mais tarde, lá estava eu a opinar e comentar sobre os limites dos sacrifícios, a letargia dos portugueses, a necessidade de os jovens fazerem ouvir a sua voz e do jeito que me dava um sobressalto cívico. E foi aqui que parei. Porque me cansei. Acreditem. Após 3 anos a opinar e a comentar uma pessoa cansa-se. É natural, somos humanos. Quer dizer, até eu sou humano, juro. Claro, nunca há vazios nestas coisas, pelo que começaram logo a aparecer uns fulanos para ocupar o meu lugar. E deixei-os, bem precisado de sopas e descanso estava eu. A partir de 5 Junho de 2011, lembro-me bem porque se fez uma grande festa na Coelha com os vizinhos e outras pessoas seríssimas a propósito de uma coisa qualquer, resolvi nunca mais andar por aí armado em politólogo. A minha vida passou a ser casa-Palácio, Palácio-casa. E nem vos conto a ginástica que faço para conseguir que a pobre reforma chegue para as despesas. É que eu sou reformado, sabem? E se cuidar de uma casa já é o que é, então e de um palácio? Pois. Ah pois. Maneiras que tenho muito em que pensar, não há cá tempo para andar a opinar e comentar como antigamente.

Prontos, é a esta situação que chamo “o superior interesse nacional”. Agora, se esses politólogos aos magotes que não se calam nas 24 horas do dia lhe quiserem chamar outra coisa, é lá com eles. Eu nem ligo. Olhem, tenho de me despedir porque vou ali ao jardim cuidar de umas flores com o meu amigo Seguro. Ele nasceu para isso, tem um jeitinho que só vídeo. Adeus, adeus.”

7 thoughts on “Já que o Pacheco não está disponível, traduzo eu”

  1. Como assim ?!? Agora vão criticar o que eu faço, so porque é exactamente a mesma coisa do o que eu passei a vida a criticar nos outros. Mas isto é o quê ? Ignoram a diferença fundamental que existe entre “eu” e “os outros”. Desconhecem que a coerência consiste precisamente no facto de uma pessoa (eu, pelo menos) nunca se dever conformar com aquilo que exige dos outros ?!? Não sabem que vale tudo, neste mundo de cães. Bom tudo, tudo, alto la… Não vale bater no meu campeão. Isto é certo. Mas nos inimigos do meu campeão, tem alguma coisa a ver ?!? Esta tudo doido ou quê ?!?

    E’ que isto não é so um erro politico, é uma falta total de ética, e até de noção da propria razão de ser da ética. Queriam que eu seguisse os principios de que me reclamo ?!? Era o que faltava ! Ja imaginaram como seria a sociedade se todos se comportassem desta forma ?

    Vocês, não lêem, não estudam, não pensam. Essa é que é essa…

  2. “É mais fácil tirar um homem da província do que a província dum homem” !!!! Depois há um lado mesquinho e vingativo, vaidoso mesmo, a fingir que é humilde !!! Apresenta.se como alguém que nunca se engana e raramente tem dúvidas !!!! Presumido….cruel e …..perigoso !!!! dupla personalidade ?parcialidade ? complexo de inferioridade ?

    É um dos políticos “remediados” que manda fechar a marquises porque é do povo ! Isso explica muita coisa, muita coisa mesmo !!!

    Na politica e nos consensos é um “às” !!! Foi um “equivoco” nacional absoluto !!! Na história da república ficará, com certeza, com um cognome …Adianto um . Pode ser “o manhoso” ou outro ” o tramoias” !!!!

  3. Razão tinha o saudoso Brederode Santos: ” Tiraram o homem de Boliqueime e agora não há quem consiga tirar Boliqueime do homem…zito”

  4. o homem e uma merda ha muitos anos,e agora tem o passos mentiroso que lhe seguiu as pegadas como homem serio ( BPN.
    Tecnoforma,CPC Ong ) estao um para o outro ,como a prisao
    para o oliveira e costa , e uma seita da pior especie !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.