21 thoughts on “How low can you go?”

  1. Pessoal

    Ouvi dizer que o Dr. Relvas se casou à pouco tempo. O rapaz tinha de justificar as olheiras e entao saiu-se com esta.

    Brincadeirinha Miguel, nao leves a mal!!!

  2. A que ponto chegamos! Como diz ignatz, gozam com este povo manso. E fazem-no por saberem que lidam com um povo manso, abstinente, individualista, sacrista, laxista, amoral, caluniador, subserviente, rasteiro, maldizente, mesquinho, mentiroso, traiçoeiro, gabarolas, parolo. Um povo que por tudo e por nada incha o peito de cagança. Passada a euforia do momento afunda-se no fado das tabernas fedorentas. É o que temos e a democracia disfaçou por algum, breve tempo. Como que retomando o fio à meada, aquele povo e as suas elites depressam entronizaram em poder absoluto os seus lídimos representantes. Eles aí estão, elevados pela mão das esquerdas e das direitas, na presidência da república, no governo, na justiça, na comunicação social dominante. É tudo nosso. Só de nós nos poderemos queixar. E alguém se queixa?i

  3. O Relvas deve estar a referir-se à “sestinha” que faz depois do almoço.
    Doutor Relvas…realmente…só se for doutor em “galar as as gajas no Babi”.

  4. O remédio para esta insónia do sôr dótôr, era ter o Tózé como primeiro-minstro.
    Foi ele quem disse que dormiria descansado se Seguro fosse primeiro-ministro de Portugal…

  5. jafonso

    O Relvas não tem curriculum para galar as gajas do babi.
    Para quem andou 5 anos a queimar as pestanas, acho que a história do Relvas é uma comédia. A culpa não é dele, mas sim de quem lhe passou um diploma. Não me sinto minimamente prejudicado por o Relvas, também, ser Dr. Pois o meu campeonato é para malta que tem de ter conhecimentos e mostrar que sabe.
    Deixem lá o rapazinho ser Dr.

  6. o relvas é mais um rústico daqueles que promete casamento, faltam-lhe umas cadeiras para suburbano de massamá e um mba de esquina parque mayer para martinizar golpes d’olho em ambiente patchouli. dizem as más línguas que fica com as sobras do chefe.

  7. O comentador Pedro acima, usa 15 nomes para qualificar a malta, e termina com cagança.
    É só contar:

    “… um povo manso, abstinente, individualista, sacrista, laxista, amoral, caluniador, subserviente, rasteiro, maldizente, mesquinho, mentiroso, traiçoeiro, gabarolas, parolo. Um povo que por tudo e por nada incha o peito de cagança”.

    Qual será o nome que me toca?

  8. Pedro, muito bem, muito bom, muito assim mesmo. Só falta o princípio de tudo, que explica tudo (e mais alguma coisa): um povo condenado (e habituado), há séculos, a não ter dinheiro, por lhe terem sido furtados todos os instrumentos de acumulação colectiva dele, lançado inexoravelmente à mendicidade ao estado, o único capitalista ( por assim dizer).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.