14 thoughts on “Grandes questões do sportinguismo contemporâneo”

  1. … de modo que, lendo eu os textos pela ordem inversa com que são aqui colocados, embalada com o tema do post anterior (para a minha leitura), por momentos, cuidei que este aqui se referia aos responsáveis pelos Italics = castings no SCP, nos últimos tempos.

    :)))

  2. bubuiar com Céu

    [Até estou nerbosa. Realmente, performance e aprendizagem são coisas distintas. É que já tive desempenhos [prestàcções, como andou por aí na moda] interessantes noutros contextos e aqui parece que bloqueio.]

    Quanto ao SCP: tem as costinhas largas.

  3. Buibuiar: boiar, flutuar (brasileiro)

    Já que não estamos aqui só a passeio
    Já que a vida enfim, não é recreio
    Eu vou na bubuia, eu vou
    Flutuo, navegando, sem tirar os pés do chão
    365 dias na missão
    Na bubuia, eu vou
    Subo o rio no contrafluxo
    À margem da loucura
    Na fé que a vida após a morte,continua
    Eu vou na bubuia, eu vou
    Entoo uma toada em dia de noite escura,
    Na sequencia, na cadencia, na fissura,
    Eu vou na bubuia
    Eu vou suave bebendo agua na cuia
    Olho aberto, papo reto o peito como bússula
    Nenhum receio do lado negro da lua
    Que me guia, na bubuia
    Eu vou, na bubuia, eu vou..
    O destino é um mar onde vou me desfazer
    Contente a deslizar na correnteza do viver
    Na bubuia eu vou..
    Eu vou na bubuia eu vou..

  4. Por causa disto é que em Agosto eu me neguei a comprar bilhete de época e disse «podem por lá uma fotocópia do fato do armani» – sector A19 fila 31 lugar 11. Safa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.