21 thoughts on “Exactissimamente”

  1. Ou seja:

    1 o memorandum é fixe e esta bem desenhado
    2 o PSD é que nao soube aplica-lo
    3 o Ps é que sabe aplica-lo

    Bardamerda!

  2. Ou seja:

    1.O Memorandum era uma merda que o PS não queria nem pintada, e foi cozinhado pelos agiotas do FMI e pelo Avô Pentelhos e pelo invertebrado Moedas.
    Se estava bem desenhado ou não, não sei nem interessa, mas sei que o PSD gritou que sim alto e a viva voz, durante mais de 1 mês, reclamando para si, em êxtase, a glória da sua autoria. Se tá mal feito é porque são todos uns aldrabões incompetentes. Vêm agora fingir que não foi dessa maneira por que pensam que somos todos uma cambada de carneiros sem memória. No caso do Bento aparentemente têm razão!

    2. o Memorandum, fabricado pelo PSD, significava consequências gravemente recessivas para a economia nacional. Ao aplicarem as medidas em dobro (o “celebre ir além da troika!), por pura cegueira ideológica e ignorando até as declarações do FMI, enterraram o país numa espiral recessiva como não há memória. É como um médico que decide por sua auto recriação dobrar a dosagem de um antibiótico e por consequência mata o doente. Subdosagem/sobredosagem… isso tem um nome. No caso dos médicos dá direito a xilindró.

    3. o PS nunca quis esse programa de merda, que só serve os interesses de uma direita liderada por ex-fascistas que nunca aceitaram as conquistas sociais de Abril e que viram nisto um pé de cabra para acabar com o SNS e a Escola Pública, ao mesmo tempo que se colocava mais umas Tecnoformas da vida a mamar na teta do Estado, uma especialidade dos grandes empreendedores e empresários portugas!
    O PS de Seguro, limitar-se ia a cumprir com o acordado, e faria tudo o que estaria ao seu alcançe para reduzir os juros, dilatar prazos, enfim suavizar os efeitos devastadores que estas políticas estão a ter para as pessoas. O PS de Sócrates teria conseguido condições muito melhores, bastante semelhantes às que teve e tem Espanha.

    4. Bardamerda? Fica notado que bateste no fundo da tua capacidade argumentativa.

  3. Bentinho,

    o Memorando nem sequer teria sido necessário, se o PC e o BE não o tivessem provocado!!

    Mas tu dizes não querer o Memorando, nem a “troika”, mas não consegues ver que foram os Partidos que te encantam (= encavam) que cavaram a sepultura de Portugal (e a tua, se não basares depressa daqui para fora!). Sem eles, a Direita ainda estava agora a espumar pela boca contra o Governo do PS e Portugal salvo da intervenção externa, mas isso a ti não interessa nada agora, pois não?

    Então perde de vez a esperança de alguma vez conseguires convencer alguém com dois neurónios da bondade da tua argumentação (e das tuas intenções). Eu tenho Filhos, meu SOCIAL-FASCISTA da treta.

    Vai tu BARDAMERDA!

  4. Des(Atento)

    Já não compreendo nada disto. Primeiro o Val apresenta aqui o discurso do Sócrates a dizer que o memorando é o PEC4 tirado a papel-químico e depois vens dizer que o PS não tem nada a ver com aquilo.
    Não há duvida, o PS esta apostado no assassinato de caracter de Sócrates ao chama-lo mentiroso e usurpador das ideias da direita. A Sorte de Sócrates é a direita não deixar que isso aconteça e respeitar a “propriedade intelectual”. O seu a seu dono!
    Conclusão: vocês colaram-se ao Seguro e à sua narrativa, quando diz que não se revê na política do Governo anterior.

  5. @ Francisco Rodrigues:

    Ao contrário do que julgas estou bem atento e não deixei de reparar na falta de conhecimento que tentas ofuscar com a tua larápia.
    Ficou aqui claro que és um preguiçoso e nunca leste qualquer dos dois documentos, mas botas faladura como se os conhecesses em pormenor. Podias ser secretário de estado do Relvas portanto.

    Pois deixa que te diga:

    Eu li os dois. E o “Memorandum” fabricado pelo Avô Pentelhos não era o mesmo que o PECVI era sim um PECVI bastante agravado recheado de alavancas para preparar o assalto, e, sendo “negociado de joelhos” pela parte do PS e do País, foi recebido em apoteose pelos ranhosos da direita que não só o abraçaram como o chamaram de seu!

    E podes vir dizer as falsidades todas que quiseres, porque a internet não engana:

    Avô Pentelhos em conferência de imprensa a 3 Maio de 2011, falando em nome do PSD:

    “O economista Eduardo Catroga afirmou hoje que a negociação do programa de ajuda externa a Portugal «foi essencialmente influenciada» pelo PSD e resultou em medidas melhores e que vão mais fundo do que o chamado PEC IV.”

    http://sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=18281

    Na mesma semana as televisões foram inundadas de gente do PSD a reclamar os louros da autoria do acordo!

    Além do mais o Memorandum que existe agora, que ninguém sabe exactamente qual é porque não é discutido nem revelado publicamente, está OBVIAMENTE a anos luz do que foi acordado inicialmente.
    O “Memorandum” original foi entretanto rescrito 7 vezes a cada 3 meses.
    REPITO 7 VEZES.
    Rescrito por quem? Pela tua prima?

    Quanto á tua “Conclusão” ela é um resumo da tua total falta de discernimento.
    Austeridade versão softcore? Eu não simpatizo com o Seguro, porque ele tem vergonha de si próprio e porque ele partilha da tua visão da crise, uma visão protestante, da culpa e do castigo, servil dos interesses de quem nos meteu nela!

    Já uma vez aqui te respondi acerca das origens da crise, e a tua resposta foi semelhante, também fizeste uma graçola com o meu nick e debitaste um testamento preconceituoso, recalcado, e de uma pobreza intelectual tão franciscana, que nem me deu vontade de te responder.

    Hoje é o teu dia de sorte. Aproveita.

  6. José Sócrates festejou a derrota de Manuel Alegre nas presidenciais de 2011 e estava a ponderar uma aliança com o PSD, pouco tempo antes de os sociais-democratas chumbarem o PEC IV. São factos revelados por Mário Soares em entrevistas a Joaquim Vieira, autor da biografia Mário Soares – Uma Vida, ontem posta à venda.
    A euforia de Sócrates com a derrota nas presidenciais de 23 de Janeiro de 2011 chocou Soares, apesar de este estar então de relações cortadas com Alegre. O antigo Presidente da República recorda a conversa com Sócrates nestes termos: «No dia seguinte à vitória do Cavaco, chamou-me lá [à residência oficial]. Eu chego e o gajo estava radiante, bem-disposto. E a primeira coisa que diz foi: ‘Ó Mário, acabámos com aquele [insulto]’. E eu disse: ‘Eh pá, não gosto disso».

    Na ocasião Soares também desaprovou a nova táctica do primeiro-ministro, que após celebrar a derrota definitiva do rival planeava «uma grande aproximação aos gajos do PSD». O fundador do PS entendeu que o chefe do Governo já não tinha estratégia e navegava à vista. «‘Ó Sócrates, eu acho que você tem grandes méritos. Mas não pode continuar a fazer buracos, porque você anda a tapar buracos».

    Palavras para quê ? socrates é um direitista disposto a tudo para ter poder.

  7. Des(atento)

    Já que tu leste e eu não, diz-me quais são as diferenças?
    Pelo teu discurso, ficamos sem saber nada. Isso de vir para aqui falar de cor, mostra que não estas seguro do que leste.
    Só falta dizeres que o memorando foi feito pelo Governo do PSD e do FMI e que a oposição, liderada por Sócrates, foi obrigada a aceitar.
    Para escrever como tu, prefiro manter o meu preconceito, recalcamento e pobreza intelectual.
    Tens a noção quais são os pressupostos macroeconómicos do PEC4 e que semelhanças têm com a realidade atual, para dizeres que o PEC4 é que nos ia salvar?
    És um tonto e nem entendes o que lês! Está calado e não digas disparates pá!

  8. Ó meu, o Alegre derrotou-se a si próprio e o dar a mãozinha à esquerda radical do teu amigo Louceiro primo do Gaspar fez uma afronta ao Secretário Geral do Partido.
    Querias o quê? Que Socrates ficasse triste?
    Que te pedisse desculpa?

    Quanto ao Soares, e com o devido respeito, foi digamos que uma das muletas para o Seguro se alçar ao partido. E esse apoio também não foi inocente.
    A verdade é que o Sócrates nunca o bajulou como bajula o manteigoso do Seguro. E o Soares, gosta disso fá-lo sentir-se importante, activo e presente dentro do partido!

    Mas sabes o que é que é mesmo estar “disposto a tudo para ter poder”?
    É viver atrás de uma barricada e dar as mãos aos fachos sempre que é conveniente!
    A barricada ou a vida! Se saem de trás da barricada desaparecem!
    Gente assim é imbatível.

  9. “Só falta dizeres que o memorando foi feito pelo Governo do PSD e do FMI e que a oposição, liderada por Sócrates, foi obrigada a aceitar.”

    não foi bem isso, vê lá se assim não soa melhor

    ” falta dizer que o memorando foi feito pelo fmi, a pedido da oposição e o governo liderado por sócrates foi obrigada a assinar porque todos queriam mas ninguém se atravessava”

    és um sabichão do caralho, mas bem espremido nem de pipocas percebes

  10. @francisco rodrigues:

    1. Pareces um animal encurralado.
    Respondes com perguntas, dessa forma fugindo às respostas.
    Quanto ao PEC e ao Memo, se quiseres deixar de ser um ignorante por opção o Google é teu amigo. Mesmo com o teu handicap acho que lês em meia hora!

    2. De que Memorandum falas? Do 1, 2, 3, 4, 5, 6, ou 7?
    Se queres discutir temos que ser factuais. É que só o de Abril de 2011 foi aceite pelo PS representado pelo PM e Min Fin. Todos os outros foram negociados e aplicados sem passar cartão a ninguém!
    Portanto quando falas de Memorandum de qual falas?

    3. Ninguém disse que o PEC IV nos ia salvar. Pelo que ficamos todos esclarecidos acerca de quem é que “é tonto e não entende o que lê”
    Só foi dito que a diferença entre o PEC IV e o Memorandum 1 é enorme, o que é um facto indesmentível. E que por isso um tinha sido bastante menos grave para o país do que o outro.

    4. “prefiro manter o meu preconceito, recalcamento e pobreza intelectual.”
    Passa na secretaria para te passarem um atestado!

  11. Bento,
    não sei o que lês, como lês, mas pareces estar com problemas graves de interpretação do que vais ouvindo por aí.

    Se festejar a derrota do Manuel Alegre é significativo duma má governação, vou ali e já venho.

    Quanto ao excerto aqui posto, acho de um extremo mau gosto a publicação de conversas privadas que apenas sirvam para criar problemas entre pessoas que ainda se ralacionam políticamente, mas que dizer de alguém que até teve palavras elogiosas para Passos Coelho quando todos se atiravam a Sócrates?!

    Quanto à aliança com o PSD, só se for na tua cabeça, ou também faz parte do novo remix da cassete?

    Se calhar o Soares, neste momento, vê a real oposição do Seguro ao PSD, do mesmo modo que verá a grande ligação que existia entre o Passos Coelho e o Sócrates!!!!

    Já agora, compraste o livro ou apenas estás a recitar o que só te interessou fixar?

  12. Ignatz

    O único que não queria o FMI em Portugal era o Sócrates. Quem o obrigou a pedir ajuda, foram os mercados. E não penses que foi por aquilo que a oposição disse, ou fez. Foram os números. Os investidores seguem números, não o paleio dos políticos. Por isso muda de cd porque este que tu usas já está riscado. Sempre que era aprovado um PEC, as taxas de juro da divida pública no mercado secundário subia. Isto significa o quê?

    Já agora responde-me a uma pergunta, deixavas o Paulo Pedroso sozinho, um fim-de-semana, com os teus filhos?

  13. Des(Atento)

    “Ninguém disse que o PEC IV nos ia salvar”

    A narrativa socrática sobre o milagre do PEC 4, começa apresentar as primeiras contradições. Já, o nuno cm, tinha feito referência a isto. Aos poucos chegam lá.

    “Só foi dito que a diferença entre o PEC IV e o Memorandum 1 é enorme, o que é um facto indesmentível. E que por isso um tinha sido bastante menos grave para o país do que o outro”
    .
    Falas, falas, mas não dizes nada. Tens de ser objectivo óh tótó!
    Primeiro, que facto é esse indesmentível, para dizeres que o PEC4 era muito diferente do memorando?
    Segundo, porque é que o PEC4 teria sido menos grave para Portugal que o memorando?

    Talvez seja mais fácil responderes a esta pergunta: se o PEC4 não foi feito para nos salvar, então foi feito para quê?

  14. “Sempre que era aprovado um PEC, as taxas de juro da divida pública no mercado secundário subia. Isto significa o quê?”

    especulação alta e rating da república baixo, dois anos depois de torrarmos 24 giga €uros o rating continua na mesma e se os juros baixaram foi por acção do bce. cada vez que somos reavaliados, levamos com mais austeridade em cima e a dívida vai aumentando em nome da lógica do bom caminho que ninguém sabe onde acaba, mas todos sabemos que nos leva para a miséria. depois temos uns parvos alegres do lá-vamos-cantando-e-rindo, com uma visão beata da economia, que só vêm virtudes na expiação dos pecados alheios, eu explico, o gang que nos governa é o que assaltou a banca e quem paga o roubo são os portugueses.

    pedroso, não é, nem será caso de babysitter. não gosto do gajo, mas acredito na sua inocência porque conheço o ridículo e os motivos da acusação. e tu deixávas os putos com a catherine deneuve?

  15. Ignatz

    Se fosse a Catherine Deneuve, mas a original, pedia era para tomar conta de mim. Agora cópias, ainda por cima à que te referes, és mas é maluco!!!
    Agora fiquei a saber que ainda acreditas no Pai Natal e no Coelhinho da Páscoa. Fazes bem em preservar a tua inocência.
    O Durão Barroso, na altura, no jantar de Natal, na Casa Pia, disse uma frase enigmática: ” independentemente do resultado deste processo, estas crianças terão de ser indemnizadas”. Vi logo os desfecho desta merda e a escumalha que deveria estar envolvida que poderia pôr a III Republica em perigo.

  16. “… independentemente do resultado deste processo, estas crianças terão de ser indemnizadas…”

    … e assim se abriu mais um concurso público para atribuição de subsídios actividades pedófilas, tendo as candidaturas superado todas as expectativas e verbas disponíveis para este programa de convergência europeida.

  17. pelo próprio rodrigues que não leu nenhum dos documentos e só vem para aqui chamar tótós aos que perdem tempo a lê-los e a explicar-lhe as diferenças…nesse aspecto, concordo que são totós.

  18. o que tu dizes não se escreve. Basta ver a quantidade de perguntas-fundamento às quais não respondes (a não ser com perguntas parvas ou com o “totós”) e o teor geral do teu comentário para se perceber que não falas com base em conhecimento, mas com base nas versões readers digest.

  19. ficámos a saber

    conclusão do Des(Atento) ao meu primeiro post:

    “Ficou aqui claro que és um preguiçoso e nunca leste qualquer dos dois documentos”

    Só me limitei a perguntar, já que ele concluiu que eu não li, então ele que diga as diferenças? Até agora népia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.