12 thoughts on “Exactissimamente”

  1. A treta do combate à corrupção visou essencialmente constituir um estado de excepção. As linhas bem marcadas dos direitos e garantias foram varridas pelo vento mediático e justicialista. Hoje existe uma aculturação tal ao discurso que qualquer noticia gera uma reacçao pavloviana condenatória sob qualquer suspeito. E é isto o novo fascismo, não o perigoso mas idiota e descerebrado Mario Machado. Por isso o que os números provam foi que eles ganharam, não que perderam.

  2. tão bonito quando chegam à conclusão que as preocupações com a corrupção se prendem com a influencia mediática e não com os crescentes e abomináveis niveis de desigualdade mundiais. depois vão ficar espantados dos coletes amarelos se entregarem nas mãos da extrema direita.
    este sitio já teve análises mais finas

  3. Muchas Gracias Valupi and Mick, my junco partner. Infelizmente já todos sabemos como isto acaba
    “Breaking rocks in the hot sun
    I fought the law and the law won”

    https://m.youtube.com/watch?v=AL8chWFuM-s

    Quando vejo as multidões a acusarem corruptos lembro-me da inexistência do livre arbítrio de Espinosa e o quanto deve a Portugal pois os seus pais foram expulsos do pais por serem judeus ;)

  4. Com algum trabalho e vontade se consegue desmontar um dos mitos, com
    pés de barro, o tal acabar com a corrupção com recurso ao elementos divul-
    gados pelo Ministério da Justiça! Repondo a verdade sobre a acção da Jus-
    tiça no combate ao crime em causa, será uma forma de justificar a alteração
    da composição do C.S. do M.Público e, demonstrar a falta de razão dos sin-
    dicalistas e da própria PGR que, até se atreveu a ameaçar com demissão,
    pena o PR ou o PM não terem pedido essa carta pois, a senhora não tem
    condições de independência para o exercício das funções para que foi no-
    meada!!!

  5. bom , a biopolítica ( em plena ascensão) é mais o estado proibir fumar ou racionar-nos o sal ou vacinar-nos à força , pelo menos era essa a ideia de Foucault, que cunhou o termo. uma modernice subtil de controlo. a porrada já é muito mais antiga, muito , muito mais.
    o link para os clash não funciona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.