Estado de direita

O CM continuará a investigar Sócrates, certo de que o dia da transparência virá. Sempre tarde de mais para reparar os danos de tão prolongada mordaça. Sempre a tempo de fixar o perfil de um homem que tomou o poder para impor uma cleptocracia populista. Onde o jornalismo morreria em propaganda dócil.

Esgoto a céu aberto

__

Esta é uma citação de um editorial não assinado. O que nele se escreve representa o órgão na sua plenitude – direcção, proprietários e colaboradores. Que se escreve nele? Que Sócrates impôs, ou pretendia impor, uma cleptocracia e a abolição do jornalismo. O mesmo “jornalismo” que persegue e devassa Sócrates ininterrupta e livremente sem qualquer incómodo ou prejuízo desde 2004, antes tendo nessa actividade uma fonte de lucro. E o que é a cleptocracia? É um regime de ladrões, pressupondo a acção concertada do Governo e da Justiça ao serviço da corrupção que desvia ilegalmente recursos do Estado para certos indivíduos.

A parte acerca do jornalismo num país onde o militante nº 1 do PSD tem um império mediático e onde o casal Moniz fez o que fez na TVI, já para não falar no que tem sido a RTP, é estúpida demais para sequer perder tempo com ela, mas dizer-se que Sócrates é um cleptocrata, nem que seja na forma tentada, implica necessariamente afirmar que os restantes governantes que com ele partilharam o poder, mais os deputados que apoiaram esse exercício do poder, mais o partido a que pertenciam esses deputados, mais os magistrados que permitiram essa situação, inclusive o Presidente da República que não denunciou essa cleptcracia como era seu dever, eventualmente os restantes partidos que se calaram a respeito, todas estas figuras e entidades foram cúmplices. É isto que está escrito no jornal mais vendido em Portugal.

Em centenas de outras peças, o CM têm explanado o mecanismo através do qual foi possível termos sido sujeitos à “cleptocracia” encabeçada por Sócrates. E é verdadeiramente uma explicação simples, como convém quando se trata de educar o povo. Foi assim. Antigamente, no tempo do socialismo cleptocrata, o Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, e o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Noronha do Nascimento, abafavam todas as investigações que alguns magistrados honestos tentavam levar avante para acabarem com a roubalheira. E, curiosamente, tão bem o faziam que nada se podia provar contra eles, apesar da monumentalidade das suas ilegalidades, apenas dava para ir repetindo que eles defendiam aqueles que a gente séria atacava. Mas, em 2011, surgiu um novo Governo, o qual tinha uma ministra da Justiça que, para além de pertencer à gente séria, tinha a enorme vantagem de não ser socialista. Esta senhora vinha disposta a limpar a Justiça da podridão reinante, pelo que escolheu Joana Marques Vidal para a missão. E foi remédio santo, passado pouco tempo tínhamos Sócrates metido na choldra, algo que também Pinto Monteiro e Noronha do Nascimento podiam ter feito mas não quiseram por serem cúmplices da ladroagem. Agora, continua o CM a esclarecer os seus leitores e telespectadores sempre que pode, a Justiça em Portugal depende do heroísmo deste casal, a Joana que lança os cães no rasto dos gatunos e o Carlos Alexandre que os guarda bem guardados nos calabouços onde merecem acabar os seus dias a pão e água.

Em abono da justiça com minúscula, há que reconhecer que o CM não está sozinho na promoção desta narrativa. Longe disso. António Ventinhas, presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, diz o mesmo à descarada. A Associação Sindical dos Juízes Portugueses conseguiu em 2012 abrir um inquérito-crime que visa o uso de cartões de crédito pelos membros dos Governos de Sócrates. Se perguntarmos ao Zé Manel, à Helena Matos, ao caluniador pago pelo Público, entre tantos outros com poleiro na comunicação social “de referência”, se precisam dos tribunais para terem certezas a respeito da culpabilidade de algum socialista não é outra a conversa. Se perguntássemos à fantástica Paula Teixeira da Cruz, bastaria um olhar seu para se desfazerem as dúvidas. Duarte Marques, que daria um belíssimo sucessor de Passos, chegou a reunir-se com o Procurador-Geral da República em ordem a conseguir levar a tribunal ex-governantes socialistas. Corre outra investigação judicial, em paralelo com a dos cartões de crédito, que visa as PPP assinadas durante a governação socrática. Estas investigações duram há vários anos, não se sabendo em que estado estão mas sabendo-se que, de acordo com a regra estabelecida no caso Freeport, no processo Face Oculta e na Operação Marquês, a informação coligida pode ser fornecida secretamente a quem os agentes de Justiça envolvidos, ou com acesso, quiserem, seja vendida ou oferecida. E foi Paulo Rangel quem conseguiu ilustrar, melhor do que todos os restantes dado o seu alto estatuto político e com isso revelando de forma ofuscante o pensamento de milhares que usufruem politicamente do serviço prestado pelo CM, o que esteve em causa:

“Alguém acredita que se o PS fosse Governo havia um primeiro-ministro investigado?”

Obviamente, só os tansos é que acreditam nisso, mas esses estão em vias de extinção à medida que o CM se torna na fonte histórica mais prestigiada em Portugal. Uma fonte que pode dizer e fazer o que lhe der na real gana sem sequer suscitar uma vagido de protesto das instituições pilares da República. Em relação a Sócrates, o CM declara-se imune à lógica do Estado de direito que lhe permite o seu negócio e lhe garante a liberdade, tratando esse cidadão como criminoso sem que algum tribunal o tenha feito até agora e praticando um linchamento mediático do seu nome e imagem. Mas não só esse cidadão fica assim violentado nos seus direitos, dezenas ou centenas de outros que com ele tiveram ou têm relações de convivência política e pessoal (incluindo os familiares), milhares se contarmos com os militantes do PS, igualmente são classificados como criminosos pelo CM. É este o alcance do conceito de cleptocracia, assumido institucionalmente pelo jornal. E há ainda uma forte probabilidade de que o CM esteja a replicar ipsis verbis as convicções das próprias autoridades policiais e judiciais envolvidas na Operação Marquês.

Como o CM trata o juiz Carlos Alexandre, o procurador Rosário Teixeira e a Procuradora-Geral da República Joana Marques Vidal como heróis cercados pelos bandidos, e como o CM tem publicado um caudal de informações a que só teve acesso porque alguém na Justiça portuguesa está a cometer crimes para lhes dar esses materiais, é então muito provável que o CM e essas pessoas não descansem enquanto não conseguirem limpar tudo o que considerem ser uma porcaria e um obstáculo para os seus gostos e interesses. A passividade e gula decadente da nossa comunidade, que fazem do jornal CM e da CMTV as mais poderosas forças de condicionamento social e político que existem actualmente, indicam que o processo já está em andamento.

O órgão de comunicação social que em Portugal cultiva um populismo levado às últimas consequências, embora dirigido politicamente para favorecer a direita do poder pelo poder e atacar a esquerda que possa ser poder, acusa o alvo supremo da sua perseguição de ser populista. Não se trata de uma ironia ou sequer de uma alucinação. Isto é o CM a dizer como se faz. E apareceu logo quem mostrou ter aprendido a lição:

Pedro Passos Coelho, candidato único, foi esta noite reeleito por mais dois anos secretário-geral do PSD, prometendo um partido "coeso" na luta contra o que classificou de política de "retrocesso" e "populismo" do Governo PS.

Esgoto canalizado

32 thoughts on “Estado de direita”

  1. Mas contra eles uma Jihad Islâmica também já está em marcha, porque a queda da Europa é uma inevitabilidade. E ou de forma violenta, ou consumidos pela sua própria corrupção, também eles darão o estoiro. Quero estar cá para ver, mas de máscara, porque não se vai poder aguentar tamanho fedor.

  2. Até que enfim!

    Catarina Martins qualificou, hoje, de grave “um poder judicial com órgãos de comunicação social que está a agir fora do Estado de direito”. E chama a isso “golpe de Estado do século XXI. Foi em Rabo de Peixe, nos Açores.

    Não, não se refere à perseguição dos magistrados e da nossa comunicação social a Sócrates. Está a falar do que se passa no Brasil com Dilma e Lula. Por cá não se passa nada, nunca se passou nada de parecido. O Brasil viu lá chegar a democracia depois na nossa Primavera. Agora, magistrados e comunicação social parecem ter copiado o “modus operandi” da nossa justiça e da nossa comunicação social. Por cá, tudo aconteceu mesmo debaixo do nariz da Catarina, mas ela fez-se de morta, porque era com Sócrates e com o PS “o golpe de Estado do século XXI”. A direita aplaude o Brasil do Golpe, sendo coerente com o aplauso aos nossos magistrados na caça ao PS. A Catarina devia ter um pouco de pudor. E todos os outros que se calam e consentem na perseguição kafkiana a Sócrates são cúmplices destas golpadas judiciais. Em nome não sei de quê, permitem que os alicerces da democracia seja perigosamente corroídos.
    Vâo todos acordar tarde como a Catarina Martins? Se é que ela já acordou.

  3. E, de um post para o outro
    (suddenly)
    sentimos a falta do “patriota”
    (He’s not half the man he used to be)
    encontrou qualquer coisa que o enfraquece e diminui
    (There’s a shadow hanging over him)
    Coisa essa que conheceu bem, com que conviveu e ajudou num tempo em que a vida era leda e os deveres pátrios estavam longe e distantes.
    (Oh yesterday came suddenly)
    E o “patriota” ainda acredita nessa coisa
    (Oh he believe’s in yesterday)

    Traduzindo para o francês:
    Nesta pátria pequena quando a luz se apaga, todo o cobarde faz força todo o patriota se caga.

  4. Ó Maria Abril

    Eles estão todos a sair da casca para falar do Golpe no … Brasil !
    Ele é a Catarina Martins, mas ele também é o Daniel Oliveira, e é o Tiago Barbosa Pinto (creio ser este o nome do deputado do PS), e o João Galamba. É ir às páginas do Facebook destes camaradas corajosos que eles ali sabem bem colocar o dedo na ferida brasileira.
    É como uma tal de Ana Gomes que foi a Timor berrar contra a prisão preventiva sem acusação há 5 meses de um cidadão português quando por cá tinha um ex_PM preso há mais de 7 meses nas mesmas circunstâncias, que por acaso até era um camarada do seu próprio partido político.
    E o que pensará Sócrates ao assistir a todo este espetáculo ?

  5. O Correio da Manhã cumpre o seu papel. Define objectivos políticos e utiliza todos os meios para os alcançar, lícitos e ilícitos. Quem não cumpre a sua função é a justiça e os orgãos de regulação da comunicação social que vêm passar à sua frente crimes e acções a que a sua indiferença transforma em entidades dispensáveis. E quem também não cumpre a sua função são as alternativas à orientação política do Correio da Manhã que não conseguem criar um orgão de comunicação social que agrupa e sistematiza o seu projecto.

    Exemplos: No Brasil, para a Globo e a Veja existe uma http://www.brasil247.com/
    Na Russia, para uma CNN existe uma https://www.rt.com/ ou uma http://sputniknews.com/
    Em Portugal, não existe equivalente ao CM, Observador, Expresso, i, TSF,… à esquerda. Nem sequer há blogues que compitam em intensidade e combatividade com o Insurgente e o Blasfémias, donde sairam jornais e canais digitais.
    Organizem-se.

  6. Só tenho a dizer que é mesmo isso que eu penso, Valupi!
    Desde a campanha eleitoral de 2009 que a direita e seus vassalos da comunicação social perceberam que o alvo a abater era a esquerda socialista que estava a “convencer a populaça” de que tinha capacidade para fazer um País crescer, com melhores condições nos sectores da saúde, da educação, e com um desenvolvimento tecnológico ao nível dos países mais avançados…
    A direita não brinca em serviço!…O CM é o exemplar mais refinado…

  7. A melhor comparação em termos argumentativos com o que está a acontecer cá e no Brasil, e Espanha. Pelos mesmos critérios, todo o PP estaria preso mais o ex- Rey y infanta. A Justiça espanhola que não é perfeita percebeu bem o que está em causa. Curiosamente ou talvez nao (e a direita q está em causa, e até ha pouco tempo amigos dilectos de portas e passos) pouca repercussao tem por ca em termos de analise comparativa. Coompreensivel. Mas estranho, tanta argumentação, tanto europeismo, convicto ou por dinheiro, e tudo o que fazem d ir atras do caudal desinformativo q lhes poem a frente. E isso que a direita faz bem, delimitar o debate a uma mera simplificação argumentativa embaraçando e amalgamando conceitos, tudo fica demasiado convencional e circular. Um benfica-sporting que é onde todas as discussões acabam. Ei! também existe o Porto, ok?

  8. Esqueceu-se o Valupi de referir os comentários no esgoto a céu aberto que analisados atenta e detalhadamente indicam ter sido feitos pela mesma pessoa e aposto que de alguém do próprio CM.
    Se estiver enganada também não é importante.

  9. Maria de Sempre
    O esgoto a céu aberto pratica a CENSURA nos comentários.
    Escrevi lá umas dezenas. Nunca mostraram nenhum. Censuraram sempre apenas porque fiz o contraditório da notícia, e muitas vezes da forma mais suave possível, só para testar a “liberdade de imprensa” da COISA.

  10. E redenção vem do Brasil se a censura de direita controlando tvs e jornais nos deixar perceber o fundo da questão sem propagandear a direita brasileira sedenta de poder.

    Dilma fala sem papas na língua do Estado de Direito e golpe em marcha.

    PS, BE, PCP e Verdes e suas poses farisaicas no caso do Ex. Primeiro Ministro José Sócrates navegaram as águas sujas favoráveis à direita no ensaio geral de se eternizar no poder.
    Talvez a Maioria Parlamentar que nos governa percebe agora o retorno do maldito bumerangue que ajudou a lançar com o PEC IV.

    José Sócrates explicou bem e claro : está preso é culpado.
    Não são necessários : nem factos nem acusação.
    Trabalho sujo de efeito garantido só com devassa e calúnia.

    O actual presidente da câmara de Loures, esperança moderna do PCP, num trejeito de belo efeito televisivo assobiou para o lado evocando a independência da justiça.
    Que reação teria o Corajoso Dr. Álvaro Cunhal sobre a crença na independência da justiça deste quadro do seu partido face à postura do Corajoso Dr. Mário Soares ?

    Está tudo gravado em intervenções de Agi.Prop “agitação e propaganda” a favor da direita.
    Convidados escolhidos a dedo em tvs generalistas e cabo.
    Todos os frente a frente, quadraturas, eixos do mal, conversas “em família” de meninas bonitas renascentistas, marxistas, manhosas, e até gente que sempre supus de bem.

    O povo brasileiro vê mais longe sabe ler o golpe justicialista que invalida o voto popular.
    Reclama o seu Estado de Direito e a sua capacidade de decidir quem os governa.
    Aprende com as telenovelas mais formativas que nossas histórias de gente nem rica a sério nem pobre esclarecida ou tesa.
    Genericamente vamos ficando mais mãnhas :
    – pouco alegria, má língua e inveja espraiando-se no caldo da crise embrutecedora.

    Catarina martins devia estar calada pois como diz o Povo a sério :
    – tarde piaste passarinho.

  11. O mais impressionante de tudo é a facilidade com que se vende gato por lebre em matéria de informação. As gravações dos interrogatórios da Operação Marquês são um bom exemplo: mete-se pelo olhos dentro até do último dos imbecis que os trechos necessariamente incompletos que são reproduzidos são escolhidos a dedo e incompletos por repetidas ausências de continuação ou contextualização, sendo detectável para o observador atento que existe uma intenção de confundir e não de esclarecer (exemplo: as obras nas casas de Sofia Fava e no apartamento de Paris). No entanto, não encontrei um único comentador, entre os vários que a esses trechos se têm referido, a quem ocorra salientar isso mesmo: que a coisa mais fácil deste mundo é falsificar declarações através simplesmente de sucessivas selecções, omissões e perguntas entrecortadas, sem respostas audíveis.

    É o Correio Manhoso em todo o seu esplendor, e o Zé Povinho, coitado, a julgar que está a ler um orgao de informação.

  12. De toda a telenovela, o episódio para mim mais fabuloso, é o dos números de exemplares do livro de Sócrates que cada um comprou. O que essa «investigação» revela de forma mais do que chapada não é nenhuma suspeita de movimentação clandestina de dinheiros com fins ilegais ou sequer imorais, e sim o desejo frenético de embaraçar, comprometer, anular uma personalidade odiada, a todo o custo.

  13. Quéqué “colaboradores”, Valupi? É o pessoal que por lá assina crónicas e comentários? Estás a deixar de fora os jornalistas, que são, sim, trabalhadores da casa? Tipo a Tâniazinha?

  14. Note se que as escutas são apresentadas SEMPRE sem datas: porque se tivessem datas ficaria provado que andaram a escutar ilegalmente o PM de Portugal durante 6 anos!!!

  15. O que vai para aqui de socratismo!

    O Costa é que tupou bem a coisa e agarrou-se à Catarina e ao César dos Açores e lá vai ele a assobiar pró alto!

  16. Sabe como é quando você vai a assobiar pro alto …você pisa a merda e ainda leva com ela bem no meio do focinho.

  17. O correio da manha martela praticamente todos os dias o “compadrio” Sócrates-Lula e as estreitas “ligações” entre o processo Marquês e a operação Lava Jato, mas a pobre da Catarina Martins não se apercebe disso, tadinha dela. Não consegue ver que as máfias são as mesmas, os métodos idem, os objectivos aspas, e que eles aprendem todos uns com os outros. A única diferença é a maior agressividade e descaramento das máfias brasileiras. Veja-se a questão do triplex que os justiceiros de Curitiba afirmam ser propriedade de Lula, fotocópia martelada do famigerado apartamento de Paris que os investigadeiros lusos “acreditam” ser de Sócrates. De tal crença não apresentam a mínima prova, a não ser a sua “convicção”, e, ainda por cima, as escutas que os da manha generosamente nos oferecem apontam exactamente para a tese oposta. Mas quem é que se importa com isso?!

  18. Ninguém se importa com um processo vergonhoso e infame da nossa justiça contra o ex-PM. O exemplo da casa de Paris é apenas uma amostra de um processo todo ele infamante. Ninguém se importa, mesmo quando entra pelos olhos dentro infâmia da justiça contra o ex-PM. Nem à esquerda, nem à direita.

  19. É de mim ou existe um apagão sobre a “Operação Marquês” ? só o Manholas insiste, insiste, insiste … mas agora a caixa de ressonância parece estar com problemas no carburador …
    Alguém devia meter os telefones deles sob escuta pois é do interesse do público saber o que andam a tramar. Eu, por exemplo, sinto a minha liberdade prejudicada porque não ter acesso a essas escutas … ihihihihihih !

  20. Há por aqui muito inocente que ainda não se apercebeu que são os gritos silenciosos dos actuais senhores do PS, que liquidaram de uma vez por todas, qualquer defesa de Sócrates.

  21. Ó Jogatana
    Eu não sei muito bem o que se passa nos bastidores, mas conhecendo Portugal como um país de sonsos, desconfio de muita merda a acontecer debaixo da mesa.
    Sócrates sai fora do registo porque é o único que joga por cima da mesa.

    Agora olhem para isto:
    http://expresso.sapo.pt/politica/2016-03-20-Gaspar-e-Catroga-vao-depor-no-caso-Jardim
    Ficamos assim a saber que os altos funcionários do Ministério das Finanças durante o Governo do TecnoCoelho e da Marilú Swaps se “recusaram a colaborar na investigação” e as doutas magistradas “arquivaram por falta de indícios de que a ocultação da dívida tenha lesado o Estado português”. Ó meu Deus !
    E agora além dos amigos Gaspar e Catroga, o camarada João Galamba vai ter de estudar o dossier da dívida da Madeira e vai ter de mostrar que não é um pamonha ! Se calhar mais valia ter arrolado a Mortágua como testemunha, não ?

  22. Jasmin, deixa estar que Costa depressa varre para baixo do tapete o problema da dívida (sem explicação possível) da Madeira, como “resolveu” o banif, a tap, o bpi etc. os professores, os comboios e tudo que apareça.

  23. Com que então o Barroca recebe dinheiro na conta proveniente dos administradores de Vale de Lobo e directamente de um cliente (o tal holandês), mas justamente, vejam lá a coincidência, depois do Grupo Lena lá fazer as obras das infra-estruturas. E pasme-se, acabo de saber agora em 1ª mão pelo interrogatório que está a ser “vazado” pela CMTV, aquilo que durante meses o Manholas se esqueceu de noticiar:
    – Foi apreendido ao Grupo Lena um contrato promessa de compra e venda de terrenos de Vale de Lobo no valor de 12 milhões de euros, contrato que depois não avançou para definitivo !!!
    Está na cara o que pode significar esse contrato promessa, mas a dupla maravilha não avançou nas perguntas, não se interessou, pudera …podia fazer ruir a tese de que os milhões estavam em trânsito para Santos Silva e dele para Sócrates … Podiam encontrar a fantástica e simples explicação de que os administradores de Vale de Lobo simplesmente pagaram as infra-estruturas ao Grupo Lena por baixo da mesa porque tinham o empreendimento penhorado pela CGD. O contrato promessa sobre os terrenos foi uma GARANTIA PROVISÓRIA de pagamento. Quando começaram a vender lotes deram dinheiro vivo ao Barroca e o contrato promessa de terrenos ficou sem efeito … e perdido na papelada do Grupo Lena (por alguma razão não estava na papelada do Santos Silva mas sim na do Grupo Lena, porque seria ?) !!!
    Minha nossa senhora !!!!!!!!!! grandes FDP, e SILENCIAM ! CALAM ! mas que grande “putaria” ! Os estupores só vêm Sócrates à frente. É boi, marra no vermelho !

  24. … se os 12 milhões eram “luvas” e estavam em trânsito para chegar a uma terceira pessoa porque é que os supostos corruptores assinam com o Grupo Lena um contrato promessa sobre a venda de lotes de terreno no valor de 12 milhões ???? e depois o contrato promessa não se torna definitivo e esse valor em dinheiro é depositado na conta de um dos donos do Grupo Lena ????

    (Porque é que o Grupo Lena depois paga umas pipas de massa ao Santos Silva, bem para isso há dezenas de explicações possíveis, ou não ? é como a canção dos da Vinci: vai do Brasil, ao Japão, Angola, e Moçambique, e a Timor … neste caso vai da Argélia à Venezuela e sei lá mais a quantos países, certo ?).

  25. A operação Lava-jacto será benéfica para o Brasil se punir corruptos. Será muito prejudicial se utilizar corruptos para atingir objectivos políticos. Parece-me que a estratégia do Juiz de Curitiba de revelar escutas a Lula, algumas quase em directo, é uma bomba que rebentou nas próprias mãos. Primeiro porque algumas dessas escutas não deveriam ter sido realizadas sem autorização de uma instância superior, depois porque, muito menos, deveriam ter sido divulgadas, depois ainda, porque são irrelevantes para a acusação, e por fim, porque,afinal, são interessantes é para a defesa. Sem edição e manipulação, com audição integral, se fornecem alguns indícios é de que Lula não praticou qualquer crime.
    http://www.institutolula.org/o-jornal-nacional-nao-produz-grampos-mas-os-edita-e-manipula

  26. …para o observador atento que existe uma intenção de confundir e não de esclarecer (exemplo: as obras nas casas de Sofia Fava e no apartamento de Paris).
    Por que tanta preocupação? Há interesses pessoais…

    Quando comprei o meu apartamento detetei algumas lacunas que me afetavam diretamente e outras que afetavam as partes comuns.
    Comuniquei-as ao construtor mas nunca foram resolvidas. Durante 20 anos em 8 ocupantes de garagens eu era o único a dizer que a água que entrava pela chaminé era motivo da falta de limpeza do ralo do algeiroz. O construtor escusava-se e dizia que a culpa era do vento e os 7 garagistas enguliram. Recentemente um brasileiro arrandou as frações, limpou os terraços e a água desapareceu das garagens… todos menos um enguliram… Caso raro. A neta antes criança e agora adulta do construtor e não a filha, achou agir contra mim judicialmente. E o que dizia um artigo da acusação?!… O arguido anda há 20 anos a dizer mal da construção do meu avô…
    Conclusões…. Uva se falava assim para Sócrates sobre o apartamento em Paris é porque tinha interesses, ou não?!…
    Eu, se defendia o que era meu e das partes comuns er a equalitário ou não ?!…

  27. Pingback: Estado de direita

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.