4 thoughts on “És enorme, Joe Biden”

  1. Poucos representarão tão bem o intervencionismo desastrado, tantas vezes mentiroso, de boas intenções ou interesses egoístas, Deus ou o Diabo saberão, que levou a vida de milhões de pessoas e atirou vastas regiões do globo para a anarquia. É difícil enteder esta subida aos altares aos ombros de uma suposta esquerda progressista.

  2. Doravante o premio Valmor tem que ter a certificação do MP, assim como outras obra de estética duvidosa em festivais de cinema nomeadamente de palestinos para não obstruírem a visao sagrada para os territorios de Israel. Isto está bonito,está.

  3. Absolutamente de acordo! Um enorme hipócrita, cretino, fala-barato, um enormíssimo desbocado, modalidade em que disputa frequentemente a medalha de ouro com o Trampas que ajudou a eleger, ao apoiar entusiástica e burramente a pileca chanfrada dos cornos Killary Klingon no roubo da nomeação democrática a Bernie Sanders, o único que, não sendo embora um puro-sangue, poderia ter vencido o cavalão louro.

    A pata que o pôs, mais ao herói do napalm e dos bombardeamentos democráticos sobre os amarelos infra-humanos, chatos do caraças que teimaram em não reconhecer as virtudes dos compatriotas corruptos e torturadores filhos da puta que os heróis “ingénuos” (na autoclassificação do Biden parvalhão) lhes queriam impor à bomba, para facilitar a vidinha ao “made in America”. No fundo, nada que o cavalão louro não esteja a fazer agora, por enquanto principalmente na base do bullying, já que a hora das bombinhas democráticas há-de chegar, pois os stocks estão quase a ultrapassar o prazo de validade e é preciso despachá-los… e renová-los, claro! Milhares de empregos dependem disso, e se no processo (de renovação) for necessário trucidar uns milhares de infra-humanos, so be it! (que em americano erudito se traduz por “Que se phoda!”).

    E já que, submersos pela avalanche de papagaios que repetem a bojarda até ao enjoo, ninguém se lembrou de perguntar, pergunto eu, que nado bem debaixo de água e tenho bom fôlego: que porra de actos de heroísmo fizeram do finado um herói? Alguém me faz a caridade de apontar um que seja?

    NOTA: distribuição de napalm ao domicílio não conta, bombas de fragmentação porta a porta também não, fazer-se fotografar ao lado de terroristas que exibem dotes artísticos de canibalismo (perdão, excentricidades gourmet, queria eu dizer!) tampouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.