Enorme peta

Está em Marte uma nave a esburacar solo à procura de bichinhos, ou cheiro deles. Entretanto, uma das áreas onde se vai mais longe no conhecimento é a dos supercomputadores. As capacidades de cálculo já alcançadas são decisivas para a sobrevivência da Humanidade, seja no plano científico ou militar. A última novidade vem da IBM, o Roadrunner, o primeiro supercomputador a atingir os mil biliões de operações por segundo: se cada uma das 6 mil milhões de pessoas na Terra pegasse numa calculadora e trabalhasse em conjunto num cálculo 24 horas por dia, 365 dias por ano, demoraria 46 anos para conseguir fazer o que o Roadrunner faz num dia. Segundo a IBM, o Roadrunner é o primeiro supercomputador híbrido do mundo, incluindo 12.960 processadores que são versões modificadas do Cell que equipa a PlayStation 3, que trabalharão em conjunto com 6.948 processadores AMD Opteron. O poder de processamento do IBM Roadrunner é equivalente ao de 100.000 computadores portáteis e é mais de duas vezes superior ao do antigo detentor do título de computador mais rápido do mundo, o IBM BLueGene/L, afirma a empresa.

Parece pouco? Mais fruta: o Roadrunner precisaria de apenas uma semana para executar cálculos que o supercomputador mais rápido do mundo, há 10 anos, levaria 20 anos para completar. Quebrar a barreira do petaflop é o maior desafio da supercomputação desde que a barreira do teraflop foi quebrada, há 11 anos. O próximo objetivo da IBM, após esta conquista, é criar um sistema na escala ‘exa’. O supercomputador será usado no Los Alamos National Laboratory para trabalhar com problemas de segurança nacional, testar materiais nucleares e sistemas de armas nucleares, além de prever mudanças climáticas a longo prazo e estudar o universo. A máquina ainda tentará descobrir a cura para o HIV, segundo o líder da divisão de computação de alta performance do Los Alamos, John Morrison.


Ainda não estás feliz? Então, e que dizes da PetaVision?

PetaVision models the human visual system–mimicking more than 1 billion visual neurons and trillions of synapses. Neurons are nerve cells that process information in the brain. Neurons communicate with each other using synaptic connections, analogous to what transistors are in modern computer chips. Synapses store memories and play a vital role in learning.

Synapses set the scale for computations performed by the brain while undertaking such tasks as locomotion, hearing or vision. Because there are about a quadrillion synapses in the human brain, human cognition is a petaflop/s computational problem.

To date, computers have been unable to match human performance on such visual tasks as flawlessly detecting an oncoming automobile on the highway or distinguishing a friend from a stranger in a crowd of people. Roadrunner is now changing the game.

On Saturday, Los Alamos researchers used PetaVision to model more than a billion visual neurons surpassing the scale of 1 quadrillion computations a second (a petaflop/s). On Monday scientists used PetaVision to reach a new computing performance record of 1.144 petaflop/s. The achievement throws open the door to eventually achieving human-like cognitive performance in electronic computers. PetaVision only requires single precision arithmetic, whereas the official LINPACK code used to officially verify Roadrunner’s speed uses double precision arithmetic.

“Roadrunner ushers in a new era for science at Los Alamos National Laboratory,” said Terry Wallace, associate director for Science, Technology and Engineering at Los Alamos. “Just a week after formal introduction of the machine to the world, we are already doing computational tasks that existed only in the realm of imagination a year ago.”

Based on the results of PetaVision’s inaugural trials, Los Alamos researchers believe they can study in real time the entire human visual cortex–arguably a human being’s most important sensory apparatus.

The ability to achieve human levels of cognitive performance on a digital computer could lead to important insights and revolutionary technological applications. Such applications include “smart” cameras that can recognize danger or an autopilot system for automobiles that could take over for incapacitated drivers in complex situations such as navigating dense urban traffic.

Perante estas notícias, alguns vão sentir o incontrolável impulso de acusar Bush, a União Europeia e Sócrates pela era de escravatura que, mais uma vez, aí virá com todo este poder tecnológico nas mãos dos malignos americanos. Deve-se guardar um respeitoso silêncio perante essas vítimas de si próprias. Mas se alguém começar a falar em quatriliões ou quadrilhões para se referir aos mil biliões de cálculos por segundo, então há que dizer que é peta.

12 thoughts on “Enorme peta”

  1. Depois da invençâo da “toile” e da descobérta do génoma humano.Nàda é irrealisàvel.7000 Phisicos no mundo vâo estàr em conctàcto entre eles com um computer 10gigabits por segundo,entre eles uma Phisica Portuguesa que déve se encontrar em Suissa,mais que 45% o supér operador que se encontra em Mars é d’origem Canadiano
    Mais que 200 Doutores Universitàrios,derigiram-se ao presidente Bush para lhe faire lembrà-lo que os predicatores bispos,e cardeais estàvam a metêr no fundo do pelotâo os U.S.A Na evoluçâo cientifica por causa do Criasionismo.
    No fundo o que a religiâo estàva fazendo éram “zombies”.Hoje os predicatores de tôda espéce estâo tranquilos.Enfim alguem que desacraditou êsses vigaristas de tôda espéce.Que se faziam passàr por enviàdos de deus e que nâo éram mais que vigaristas.Para bem do mundo

  2. Exacto, bilhão como milhão e nunca o anglicismo bilião (de billion). Se fosse a falar nas maciças doses de “massivos” idiotismos…

  3. Estou a meia hora dos U.S.A depois de 42 anos creio que foi o mais insignificante presidente que os Stats escolhèram .É claro que ainda existe outros mas este foi o pior d’eles todos ,podia estàr nos Stats depois de 35 anos,mas visto a politica guerreira escolhi onde estàva tendo familia em vàrios Estàdos e escolher as minha férias segui mais de pérto a politica que escolhêram .Hoje gràças a uma politica de falsa riquêsa encontram-se num estàdo de miséria .PS todos os viajantes que venham de là podem comprovàr,os Stats nâo é sò New York e a sua vida noturna,como tambem Los Alamos nâo sâo o unico campo de rechérshe.
    Com o Patriota Acto êle retirou a todos os Estado-Unidenses a famòsa democracia
    de que eles sâo fieis e com razâo.
    Com respeito à avançàda teconologia antes d’ele chegàr jà està a um ponto que ele pouco ou nàda têve alguma influensa.
    Com respeito a mister Sòcrates creio que como 1 menistro devia têr a obrigaçâo de informàr os seus cidadâos o que representàva o tratàdo de Lisbôa.Como nâo fàço parte de algum partido,nem em Portugàl nem aqui tudo o que fàço seja uma cretica positiva ou negativasegundo a infomaçâo fornecida pêlos médias internacionais.PS Monsieur Valupi um jornalista Ontariano que ségue a politica Estàdo-Unidense depois de Washigton D.C e New-York tem uma média de 230 auditores diàrios.Creio que ele sabe do que fàla.Eu pelo mênos conpreemdi

  4. Um bilião, como vem no dicionário de português, é um milhão de milhões e não mil milhões. Não confundir com o billion da América e o bilhão do Brasil. Corrija-se o texto deste post, s.f.f., uma vez que estamos em Portugal, segundo creio.

    Já agora, eu prefiria MILIÃO/MILIÕES a MILHÃO/MILHÕES. Mas sujeito-me às normas legais.

  5. fr. billion, calcado sobre o fr. million (millon 1266, million 1339) ‘quantidade muito grande’, por sua vez tomado ao it. milione ‘mil vezes mil’ (1ª met. do sXIV), der. de mille ‘mil’, com recurso ao suf. aum. -one

    OK. A minha memória prega-me partidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.