31 thoughts on “Enchidos Nobre”

  1. Pelo nível do teu post suponho que deves andar atento ás sondagens.
    O que tu não percebes, e que se calhar te deve ser explicado com as letras todas, é que quem votará em Fernando Nobre não o fará pelas suas ideias. Votará nele porque já não tolera mais esta corja que infecta a assembleia – da esquerda à direita.
    Dou-te os parabéns pelo excelente serviço que fazes à campanha de Cavaco.
    Quando te queixares dele no futuro, estarei aqui atento para me rir na tua cara…

    Bem haja e que essa prisão de ventre não te continue a incomodar.

  2. Concordo absolutamente com o “orlopesdesa” e chamo a atenção para a importância do que ele afirma.

    Dando de barato a fina elegância e o superlativo tacto político de um título como “Enchidos Nobre” nesta fase do drible, não ter percebido ainda que o “génio político” de Fernando Nobre é precisamente o que menos interessa aos seus potenciais eleitores, como eu, é nem sequer saber já de que lado está a baliza adversária e arriscar-se mesmo não a chutar contra o seu próprio guarda-redes, mas a pontapear em cheio a canela do seu Capitão de Equipa! Que pontapeiem pois, e com muita alegria, que eu só me alegrarei, se o milagre acontecer, com os resultados definitivos. Mas, sem perder a esperança, estou a ver que nem isso…

    E sim, votarei Alegre sem pestanejar, caso ele passe à segunda volta! Afirmar isto JÁ é que é o mais importante! Conseguirão dizer o mesmo todos os que votam Alegre à primeira, se tiverem que derrotar Cavaco com o “enchido” à segunda? Ah, pois…

  3. orlopesdesa, não posso concordar mais contigo: quem vota Nobre não o faz pelas suas ideias. E acrescento eu: ainda bem!
    __

    shark, correctamente observado: bico e não boca. Embora estivesse a copiar uma citação que saiu algures, sigamos para o bico.
    __

    Marco Alberto Alves, quem é o Capitão de Equipa?

  4. Não, (a integridade física d)o “Capitão de Equipa” é apenas uma metáfora dos nossos princípios cívicos, éticos e morais, que se devem sobrepôr, quanto a mim, ao mero interesse político (“chutar à baliza” do adversário).

  5. Pensaram que um homem que enfrentou bombas, tiros, ‘snipers’, fome, genocídios, inundações e terramotos ia amedrontar-se com esses opinadores.

    “Enchidos Nobre” não lhe faz justiça. Prefiro Chuck Nobre.

  6. Fernando Nobre dedicou toda uma vida a preparar metodicamente este historico momento, e logo na precisa epoca em que tanta esperança tinha em se poder chegar a frente com os votos dos descontentes, das velhinhas alcoolicas, e dos velhinhos polidores de esquinas, eis que lhe surge no caminho, por um lado; o Poeta Pateta Alegre por um lado, e o tenebroso “Alfarrobas” por outro lado, para matar esse sonho e remeter o esforçado clinico novamente ao regaço da sua nobre organização de pré-campanha, a quem alguns chamam medicos sem fronteiras ou outra coisa parecida.
    Acho que vai ter uma segunda oportunidade daqui a poucos anos, na proxima campanha quem sabe, porque esta esta perdida a partida…
    Falta uma frase no historial do Fernando Nobre:
    Dix: “Desta feita me f.u.d.e.r.a.m, mas para a proxima quem os f.o.d.e sou eu!!!”

  7. Val, aparte do fumeiro, o que conta aqui é a cidadania! Não o famoso “mic” do Alegre, esse sim um dos maiores chouriços dos últimos tempos, mas sim a verdadeira cidadania. Eu por exemplo, não faço parte da campanha do Fernando Nobre, não tenho qualquer ligação com qualquer membro da sua campanha, nunca o vi, nem nunca lhe apertei a mão. No entanto através do Facebook tenho-me envolvido na campanha assim como milhares de Portugueses. Porque é que nos envolvemos nesta cruzada? Porque estamos fartos dos Val’s e Maradona’s deste mundo que escrevem, escrevem, criticam, criticam, mas nunca fazem nada para derrubar este estado de vegetação contemplativa em que se encontra o País.
    Se Cavaco não ganhar à primeira volta, e Nobre passar à segunda, terá sido a maior vitória de sempre da cidadania Portuguesa desde que estamos em Democracia.
    E sim, eu sei que assusta muita gente… Imaginem os cidadãos começarem a acordar e a reivindicar… que seria dos oligarcas do pensamento e da politica….

    Um abraço Val

  8. Então e exactamente o quê de concreto propõe Nobre nesse sentido, o de derrubar a “vegetação” contemplativa, que eu não encontro no seu discurso qualquer tipo de medida capaz de agitar as massas, nomeadamente por oferecer às pessoas uma alternativa de poder tanto em termos ideológicos como efectivos?
    Trocado por miúdos: tiramos de lá os maus do costume e o Nobre mete lá o quê e quem?

  9. Oh Shark, mas você vive em que País?
    No País onde vive o Presidente da Republica tem assim tantos puderes que tem que ter uma visão política clara e uma experiência politica considerável?
    É que no País onde vivo o Presidente não governa. Aliás o Presidente é acima de tudo uma figura de mediação. E essa mediação, deve ser no meu entender feita por alguém inimputável e acima de suspeitas de favorecimentos ou ligações a interesses de grupos partidários.

  10. O meu amigo é que falou de uma cruzada. Só tentei perceber se havia algo de concreto, mais inimigos no horizonte do que os moinhos de vento ou assim…

  11. Shark, descobriste a tramóia toda!!! Eu e estes marmanjos que apoiamos o Fernando Nobre estamos todos à espera que ele ganhe para ir ocupar um lugarzinho qualquer em Belém. E acredita, a despesa pública vai aumentar ainda mais, porque só na página oficial do Facebook somos 36000!!!

  12. Se eu fosse o Val dizia-te já de caras para largares o vinho. Mas como nem sou capaz de decifrar a Revelação com que o Nobre te iluminou digo-te apenas que as cruzadas precisam de objectivos concretos para se justificarem, logo à partida, e para resultarem.
    Depois de ganhar, Nobre tenciona fazer exactamente o quê para dar sequência a essa nova forma de fazer política sem ser político? Sim, estou a falar de projectos para o futuro, de dar sequência a um movimento de cidadãos (partidos políticos não dá, não é?) que continue a obra do líder, só para a coisa não ficar assim meia turva na carola e barrenta nos pés…

  13. há uma estatística curiosa na maior rede social: facebook – com páginas no facebook, neste momento temos nobre na liderança de fãs, com 36.921, seguido de cavaco com 27.899 e de alegre com 14.193. francisco lopes não tem página e defensor moura tem uma página “add as friend”… hahaha!

  14. Sendo assim, Susana, e como parece que os números do Facebook já possuem o estatuto de autênticas sondagens ou o lopes de sá não os citava, o Nobre vai ganhar à primeira volta, certo?
    :)

  15. “os números do Facebook já possuem o estatuto de autênticas sondagens ou o lopes de sá não os citava” – bem cómica esta parte :D

    “Eu não sei levar com ela. Nem quero aprender, desculpa lá…” já tens levado com ela aqui algumas vezes…

  16. shark, penso que espelha os tipos de eleitorado e também a displicência com que se ‘lika’ algo no facebook e se esquece de retirar o like ‘se afinal’. há outro tipo de eleitorado, que na maioria não tem facebook accounts, que vai votar como quem joga no totobola, apostando no que parece que vai ganhar. as sondagens são uma poderosa estratégia de marketing para estas pessoas.

  17. E olha, se quiseres continuar a conversa com base na troca de piropos para poderes fugir às questões que te coloquei por não lhes conheceres uma resposta vais ter que prosseguir na base do monólogo que hoje já esgotei a minha nobre bonomia.
    Não leves a mal, mas daqui a nada o tom sobe e eu não sei levar com ela mas, trust me, sei dar com ela e em versão vernáculo de taberna.
    Contudo, se quiseres defender o teu paladino das cruzadas com argumentos sérios ou resposta válidas estou cá para esticar a corda.

  18. Acho que não percebeste puto, mas ok… fico-me por aqui isto já vai longe demais…
    “Do not argue with an idiot. He will drag you down to his level and beat you with experience.”

  19. Não concordo, shark. Estamos a falar de um homem de acção, não de recursos. Segue a minha lógica: por um lado, o homem enfrentou os maiores perigos, é praticamente um herói internacional, um “duro” se quiseres. Caramba, enfrentar terramotos num dia e bombas no outro não é para qualquer um. O tipo é claramente AMI/Special Ops. Neste aspecto, as credenciais são impecáveis.

    Por outro, a bazófia é proporcionalmente inversa às soluções que apresenta. Que não são nenhumas, que eu conheça, e tenho estado minimamente atento. Ou seja, coragem e frontalidade há, não sabe é o que fazer com elas.

    Posto isto, que fazer então quando chegar a Belém? Como lidar com as questões que lhe vão chegar? Como resolver os problemas?

    Soluções políticas? O homem não é um politico, está fora de questão. Negociação e ponderação? Mas como, se estamos a falar de um homem batido no terreno, no meio do pó e do sangue, habituado a tomar decisões de vida e morte de um segundo para o outro? Que precisa de resolver os assuntos agora, na hora, nesse instante.

    Portanto, caro shark, eu só chego a uma conclusão: quando não há politica e negociação, resta apenas a pancada. Forte e feia, daquela que arruma a questão nesse instante, seja ela qual for. Chuck Nobre, action man. Como eu disse.

  20. Ao menos Van Damme Nobre, sempre tem um ar mais fino. Não sejas mau, vá, ou as pessoas vão pensar que queres dar um tiro na cabeça de alguma galinha malvada com pão no bico…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.