Da vida louca nas escadas rolantes do Porto

Homem apanhado a masturbar-se nas escadas do metro

A PSP apanhou hoje um homem de 56 anos a masturbar-se numa escada rolante da principal estação de metro do Porto, na Trindade, disse uma fonte policial.

O indivíduo, residente na Póvoa de Varzim, estava a masturbar-se cerca das 11.40, enquanto circulava numa escada rolante atrás de uma mulher com quem aparentemente não tinha qualquer afinidade e que entrou apressadamente numa carruagem do metro.

Polícias que seguiam noutra escada rolante, em sentido contrário, deram a volta a apanharam o homem. Levaram-no para a Divisão de Investigação Criminal, onde foi elaborado o respectivo auto de notícia.

Fonte

16 thoughts on “Da vida louca nas escadas rolantes do Porto”

  1. No metro do Porto, há demasiada beleza feminina, demasiados estímulos fêmeos multirraciais suculentos, para que certos espíritos exóticos e solitários, apanhados do capacete, resistam todo o tempo a uma mãozinha.

    Não consta que a mãozinha tenha apresentado queixa. Apresentou? Perante coisas destas, o que é preciso é olhar para o lado e, no mínimo, evitar que uma multidão irada linche o autor da aleivosia, que, coitado, não sabe o que faz.

  2. Não seria o Hulk depois de saber que o MP anda atrás dele ?
    Bem sei que o homem ainda não tem 56 anos…mas o Sr. Jorge Nuno Pinto da Costa também não poder ser…vai a caminho dos 80, mas parece que ainda tem muita força na v*rg*.
    Cumprimentos

  3. acho muito bem que a polícia lhe tenha mostrado que não tem o direito de fazer o que estava a fazer. E muito merecido o mau bocado que passou a ouvir elaborar o tal auto da ocorrência

  4. isso não é nada, já se assistiu ao mesmo numa carruagem do metro em Lisboa e ninguém ligou pevas. Não sei se era morcon ou alfacinha, o certo é que não mereceu notícia…Outros tempos, em que a comunicação social tinha assuntos sérios para tratar (assunto sério= cabrão do Sócrates). Agora não há assunto, parece.

  5. Se não tinha nenhuma afinidade com ela, era por ela não querer, acho eu, pois ele gostava de ser afim a ela.
    E o gajo punha muita cobiça em ser seu amigo.
    Tal vez demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.