Crespologia – IV

Acabo de ouvir o Crespo a perguntar ao Ministro da Defesa se não sei o quê representava alguma adeversariedade. Vamos confirmar: adeversariedade.

Sim, é um lapso. Mas é também um destino.

2 thoughts on “Crespologia – IV”

  1. A história desse analfabeto cretino começa em Lourenço Marques, onde era motivo de chacota de toda a gente.

  2. Há uma outra besta que confunde as minas de S. Domingos com as de Aljustrel. Não contente repete a estupidez.
    A cavalgadura devia ir, em dia de torrreira, de S. Domingos a até Aljustel a pé, para ver se aprendia um pouco de geografia de Portugal!

    Isto só por falar em equívocos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.