Caminho relvado

Como se pode ver ou rever, a partir do minuto 22, António Costa surpreendeu a minha preciosa ingenuidade ao comentar o caso Relvas com estas declarações:

– Que não estava em Portugal na semana do acontecimento da denúncia dos telefonemas de Relvas para o Público.
– Que estávamos perante declarações contraditórias.
– Que a directora do Público tinha desvalorizado o incidente num primeiro momento.
– Que existiria um conflito dentro do jornal entre a Direcção e a Redacção.
– Que existem duas versões quanto aos factos, ambas legítimas até prova em contrário.
– Que Relvas pode ter sido mal interpretado, podendo haver um empolamento de algo inócuo.
– Que não conhece Relvas o suficiente para desconfiar da sua palavra, mas que o conhece o suficiente para confiar na sua palavra.
– Que a suspeita sobre Relvas é ridícula à luz da propalada ameaça sobre a vida privada da jornalista, porque isso contradiz a tal imagem de Ministro super-poderoso que os atacantes de Relvas alimentam.
– Que a sua mãe era jornalista no salazarismo e ela nunca se amedrontou.
– Que a ERC vai resolver isto sem nada ficar esclarecido e ponto final.
– Que não vale a pena falar mais sobre este caso de um ridículo atroz.
– Que não é possível chegar à verdade neste caso, pois para isso era preciso ir para tribunal e interrogar exaustivamente os intervenientes.

Que raio é isto? Isto é a mais peremptória lavagem de Relvas de todas as que apareceram desde que a bronca rebentou. Costa começa por usar a ironia com o fito de pintar a opinião do Pacheco como exagerada e sem relação com a realidade, depois reclama conhecer menos do caso do que qualquer outro na conversa ou na audiência, de imediato avança para uma descrição formal do episódio onde enfatiza a falta de credibilidade da acusação e a credibilidade do acusado, e termina em cavalgada heróica dando o peito contra as lanças dos ridículos que perseguem Relvas.

O choque que estas declarações me causaram não está no seu teor. Que Costa pense exactamente isto é para o lado em que durmo melhor, mesmo que o tenha passado a ver como um estranho. O choque vem é do desaparecimento do político. Como é que lhe foi possível ignorar a gravidade da ameaça à jornalista? Pior: como é que ele se permite desconstruir e desvalorizar a indignação que a chantagem, precisamente pelo sórdido donde nasce e que procura espalhar, provoca em qualquer cidadão que ainda encontre uma cara para lavar pela manhã? Mesmo que estivesse decidido a caminhar no fio da navalha, num registo de imparcialidade, equidistância e cega justiça exemplares, teria de representar em igualdade intelectual o lado daqueles que acreditam ser Relvas uma figura que ofende o Estado e a comunidade. Precisamente por não o saber, por nada saber, o futuro secretário-geral do PS estava obrigado a defender a cidade – preferiu defender uma erva daninha.

19 thoughts on “Caminho relvado”

  1. Pela tua indignação e espanto concluo que não tenhas ouvido e visto a Quadratura desse dia. Eu ouvi e dei conta, aqui, dessa atitude cem por cento de baixeza política do ilustre xuxa, que faz parelha perfeita com o que disse Jorge Coelho sobre o mesmo Relvas. Estes xuxas enojam-me, ao ultrapassar pela direita a mais execrável direita portuguesa. Não bastavam os Carrilhos, Henriques Netos e até o Mário Soares que há um ano martelava Sócrates para mandar vir a Troika e agora opina que se deve rasgar o Memorando.
    Para mim basta. Vou exagerar, porque estou fodido: com Sócrates desapareceu da política a sério o que de melhor Portugal conheceu na governação em toda a nossa democracia e, com ele, um verdadeiro pequeno grupo de heróis, como a Maria de Lurdes. Por isso tinham de ser invejados, difamados e arrastados na lama da mesquinhez política lusa, tanto por correligionários como por adversários.
    É a hora de todos os pulhas e a pulhice estende-se do topo à base. Gritantemente e em todos os quadrantes, da extrema-esquerda à extrema-direita. Ainda ontem ouvi, sem um vislumbre de incómodo, que pareceu antes assentimento por parte de Assis, o Fernando Rosas -historiador- afirmar com todas as letras e convicções que Sócrates quis comprar a TVI. Atente-se: “o Sócrates quis comprar a TVI”.
    Isto para dizer que Sócrates era ainda mais tortuoso que Relvas, até porque era PM. E Assis nem piou!
    Imaginem que histórias vai contar este ilustre historiador aos nossos netos.

  2. Não vi a QdC, mas, pelo que dizes, começo a interrogar-me se António Costa não terá medo de Relvas, ao contrário da mãe.

  3. Ou tem medo ou é homem de bons costumes, praticando a virtude, sendo solidário com um Irmão, actuando a compasso e esquadro como mandam as regras. Há muitas declarações inexplicáveis que passam a fazer sentido como a de Soares sobre a seriedade de Passos antes das eleições do golpito de estado.

  4. o PS, no seu conjunto, anda muito mansinho para as necessidades do momento. Veja-se a intervenção tão “educadinha” e completamente irrelevante da deputada Isabel Oneto, ontem na comissão.

  5. – Que não é possível chegar à verdade neste caso, pois para isso era preciso ir para tribunal e interrogar exaustivamente os intervenientes.

    o costa tem razão no fundamental, a verdade poderia atingir o governo e o presidente da república, não conta do memorando de entendimento e no dia seguinte os juros subiam para o dobro. para não falar dos métodos que preconiza estarem vicíados, polícia, investigação e tribunais são a palhaçada que conhecemos ao serviço do psd e as sentenças previsíveis seriam ao nível da toponimia, ex: rotunda oliveira costa, avenida dias loureiro, praceta cavaco ou boulevard do relvas.

  6. Portugal Profundo,andei pela extema esquerda,hoje já sou senior,e quando começei a ter gente em casa para a alimentar passei o testemunho a outros,mas não me reformei da politica.Fui delegado sindical, membro de CT de uma grande empresa e cofundador duma cooperativa de habitação.Não sou militante de nenhum partido,mas não fico calado quando quando não discordo do que ouço ou vejo.Lamento o calculismo de Antonio Costa,no caso do Relvas.Compreendo que nas secretas, na altura ainda não tivesse muitos elementos,agora sobre o caso da Jornalista,não entra na cabeça de ninguem que uma jornalista invente um facto contra um ministro,e outros duas se atravessem a defende-la.Disse outro dia que nos tempos que correm dizer a verdade é perigoso,mas muito mais grave é mentir.A solidariedade,a amizade e o taticismo tem limites.Antonio Costa ,ultrapassou vergonhosamente esses limites.Por ultimo, tal como o Portugal Profundo,eu tambem penso que Socrates foi o melhor ministro do ambiente e PM que Portugal teve.Os pulhas da direita e os não menos pulhas do Pcp e Bloco,ao derruba-lo sabiam que iam entregar o poder à direita e decapitar o partido socialista,com claros objectivos partidarios.

  7. Sempre achei o Costa um político mínimamente coerente e sério. A unica razão, plausível, para este “balde de água fria” comportamental, pode estar ligada a algum tipo de chantagem que o Ogre ( Relvas, claro!) esteja a fazer com base no esgravatanço do Carvalho.
    Por muito honestos e transparentes que sejamos, todos nós temos segredos comprometedores que não gostaríamos ver divulgados na praça pública.
    Ainda não tive oportunidade de ouvir concretamente estas declarações do Costa. Tenho que tentar perceber o contexto e intenção com que foram proferidas. A confirmarem-se,…g’anda desilusão, …’tá tudo esfodaçado!

  8. Até onde chegará a demagogia e o despudor neste país ?? tudo isto me parece advir de um excesso de confiança de quem tem as costas “muito quentes”; Relvas e o governo em geral agem sem medo porque sabem que têm na mão todos os meios que os poderiam condenar…infelizmente a realidade politica dá-lhes razão diariamente já que nada nem ninguem se lhes opõe nos sitios e locais previstos (na assembleia, nos jornais)…de cada vez que leio uma entrevista ou que assisto a um debate, fico com mil perguntas que me pergunto, como é que o jornalista não as fez ?? a unica esperança que nos resta é que se zanguem as comadres…e talvez se saibam algumas verdades…mas já tive mais fé !!! que tristeza !!!

  9. A nossa única esperança é o tio Balsas estar a querer apertar os tomates ao animal. De outra forma não teríamos notícias sobre a besta nem quem lhe fizesse frente.
    E, para mim, não tem nada que ver com a Ongoing ( que, apesar do que é propalado, estou convicto que tem mãozinha do titio Francisco,…mania minha, sei lá) mas sim com jogos de poder mais globais.
    Não se esqueçam do que, apesar das benesses, a SIC fez com o Cavaco quando o atrazado mental se começou a estender.
    E quem é conselheiro de estado, quem é?

  10. Inacreditável. Incompreensível. Imperdoável!

    Não sei se o Ant.º Costa será o próximo secretário-geral do que quer que seja, nem me interessa nada o seu futuro político. O calculismo e o tacticismo não são investimentos de futuro, são sempre esbanjamentos de algo que nunca se volta mais a recuperar: a credibilidade e a confiança.

    Com esta inqualificável desvalorização daquilo que poderá muito bem vir a ser o maior escândalo político de todos os tempos da Democracia portuguesa – o SIEDGATE -, o futuro não sei quantos de não sei de quê fez mais mal à pedagogia política da virtude democrática e republicana em 22 minutos, do que meses e meses seguidos de perfídia e manipulação por parte das televisões comerciais e dos pasquins tablóides.

    A partir de agora, receio bem que o Costa passe a falar apenas para os taxistas e as coscuvilheiras dos cafés de Bairro da sua Lísbia e de outras lísbias que persistem por esse Portugal, mas não mais para as pessoas decentes desse seu País.

  11. Pois, infelizmente parece que estamos mesmo entregues a canalhas e cercados de pulhas ou cobardes por tudo quanto é lado.

    Mas, se estamos assim completamente encurralados, então talvez seja a hora de sacar da carabina e abrir caminho à coronhada até à primeira saída que nos pareça mínimamente decente e confiável.

  12. Quando toca a defender os irmãos políticos, todos afinam pelo mesmo diapasão. A política é a mais execrável profissão do mundo, um bando de corruptos e tachistas.
    Poucos são diferentes e quando isso acontece são queimados tal como aconteceu com Sócrates.
    É bom que estas coisas aconteçam, assim alguns vão abrindo os olhos para a podridão da nossa sociedade e da nossa classe política.

  13. o balsas está falido e quando o estado lhe resolver os problemas com a concorrência volta tudo à mêma, já faltou mais para começarem a dizer que o arrivista vasconcellos estava feito com o socras e que o moniz maila dama eram adereços para distracção da comunicação e diversão do sis. privatizam-se os serviços de espionagem e fica o problema resolvido.

  14. OJulio de Matos,é demais …despachava tudo em pouco tempo.O Vieira tem razão,quem for politico da “oposição que conta”,se tiver algum rabo e palha,o Carvalho já sabe. .Isto é grave para a democracia

  15. Ao controlar as secretas, controla-se os políticos corruptos. Andam todos a comer na mão do Relvas. Ficou-se a saber que o Bonzo Costa tem tantos telhados de vidro que nem defende o irmão. Quem tem cú tem medo.

  16. Era bom haver mais uns quantos como o Relvas, para acabar com os corruptos?!! É isso, André?

    Ou não será que, ao controlar ilícitamente as “secretas”, se sequestra pura e simplesmente a própria Democracia (sobretudo num País sem Lei, como é o nosso)?

  17. Quatro textos seguidos dedicados a uma personagem que tem apenas o interesse de se saber quando sairá do governo. Infelizmente, acredito eu, o PM vai manter a relva durante muito tempo sem sequer uma aparadela.

  18. Antonio Costa é o que está dar.Faz-me lembrar o caso BPN.Esqueceram-se dos ladrões e atacaram o policia,por razões de natureza politica.Para este peditirio não dou.Hoje, faço questão de ver o quadratura do circulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.