Brincar com a tropa

correio da manhã secretas limpam gabinetes belém

Estamos dentro da maior crise na democracia desde o 25 de Novembro. Com esta notícia do CM, a não ser urgente e cabalmente desmentida, torna-se oficial que a Presidência não confia no Governo nem na Procuradoria. Ou seja, não confia no Parlamento nem na Justiça. Confia apenas nos militares. Bateu-se no fundo, resta só saber quem se vai enterrar.

O Presidente da República não tem condições políticas para continuar a exercer o cargo, traiu o juramento que fez aos portugueses. E há boas razões para pensar que também não tem condições mentais, acumulam-se os sinais psicóticos. Esta sucessão de acontecimentos, onde é Belém que desestabiliza o regime e causa alarme social, tem de acabar. O modo desvairado como Cavaco tenta destruir Sócrates e favorecer o PSD não é apenas ultrajante escândalo, é uma ameaça à segurança nacional.

Cavaco está a brincar com a tropa. Mas enganou-se no século e no povo.

15 thoughts on “Brincar com a tropa”

  1. Tenho para mim que se procurarmos entender este caso como um caso isolado estaremos provavelmente a cometer o maior erro das nossas vidas pois, no meu entendimento, este caso é só mais uma peça de um puzzle sinistro que está a ser montado com critério e afinco dia a dia.

    A ser isto verdade aqui ficam algumas outras peças que julgo pertencerem ao mesmo puzzle:

    >Cavaco Silva e alguns líderes do PSD têm vindo a intervir cirurgicamente na política portuguesa, aproveitando o surgimento de novas acções legislativas ou da vontade de as encetar (divórcio, uniões de facto, casamento de pessoas do mesmo sexo, entre outras), para se apresentarem como os defensores da Família (na óptica dos seus valores mais retrógrados e conservadores)
    >Manuela Ferreira Leite afirma haver circunstâncias em que “… será melhor encerrar a democracia por seis meses, meter tudo na ordem e depois que volte a democracia…”
    O PSD avança para uma campanha de endeusamento e santificação da sua líder, Manuela Ferreira Leite, procurando entroná-la como a paladina defensora e detentora da Verdade
    Cavaco Silva e os seus assessores colaboram activamente na elaboração do programa eleitoral do PSD
    >O PSD inicia uma “santa cruzada” contra uma tal de “ASFIXIA DEMOCRÁTICA” com que o governo estará a tentar minar a nossa democracia
    >A Manuela Ferreira Leite vai à Madeira para apontar como modelos e paradigmas da VERDADEIRA DEMOCRACIA Alberto João Jardim e o governo tipo “partido único” que há mais de 30 anos vigora naquele arquipélago
    >Manuela Ferreira, Leite a propósito do TGV, lança suspeições sobre a vizinha Espanha e os espanhóis, tentando fazer despertar um certo Nacionalismo bacoco que já algumas vezes ensombrou a nossa História no passado
    >Cavaco Silva, quando interrogado sobre os novos desenvolvimentos das alegadas escutas do Governo no Palácio de Belém, responde que depois das eleições irá averiguar as questões de segurança relativas a tais escutas

    Será que se tentarmos ver um fio condutor entre todas estas peças o tal puzzle não começará a fazer sentido????

  2. Espera aí Val, a canalhice ainda não acabou, falta a capa Expresso do próximo sabado.

    Mas para este clima contribuiu e muito grande parte da esquerda instalada, que deixou sem um queixume entronizar esta canalha toda apoiada por um sistema jornalistico/mediatico forjado no cavaquismo.Que seria de qualquer partido à esquerda se tivesse no seu CV metade daquilo que o PSD tem feito? BPN, Somague, Freeport, etc…? seria totalmente destruido pela matilha mediatica.Tenho a certeza que o Ricardo Costa trabalharia noite e dia pro b(d)onno se apanhasse um osso assim.
    Como se passa tudo à direita é como se o senhor desse um beliscão na criada, é indecoroso mas nada que não se esqueça.Onde está o people de esquerda capaz de partir esta merda toda? possivelmente pensam 3 4 vezes antes de botar palavra nao vão perder o guito que ganham nos jornais.

  3. Exacto, Tony, tudo isto me enoja; o cavaquistão, com a lamentável cumplicidade velada do PCP e BE, está a tornar a política actual num pântano movediço, de que é preciso sair a todo o custo, senão é o país todo que se enterra sem apelo nem agravo… Para bom entendedor meia palavra basta!

  4. O que é esquisito é que os assessores andem a falar com jornalistas acerca de assuntos destes como se fosse mais uma intriguinha política de somenos. Caramba, se houve mesmo escutas então o PR não chamava logo o PGR para falar nisso? Ou o PM? Ou agora tratam-se as escutas como um “mal menorzito que se tem de suportar” e aproveita-se para fazer uma perninha política em tempo de eleições?

  5. É bom que se mantenha a racionalidade. Cavaco fez o que não devia e não fez o que o cargo exige. Ou apresenta as suas suspeitas ou saia do cargo. Esta semana ou na próxima. Antes ou depois da eleições.
    Quanto mais cedo prestar informação aos portugueses mais cedo eles podem decidir o seu voto.

  6. Eu não quero outra coisa senão manter a racionalidade…

    O problema é que falta só uma semana para as eleições e Cavaco já disse que até lá nada irá fazer …
    Agora pensemos em que cenário pós eleitoral esta enxurrada irá desaguar…

    Imaginemos que nas próximas eleições o PS ganha mas sem maioria absoluta e que o somatório de deputados eleitos pelos PSD e PP não atinge também a maioria absoluta de deputados no Parlamento

    Após a eleições Cacavo, fundamentando-se na necessidade de um governo forte para orientar os destinos do país num cenário de forte crise internacional, vai pedir aos partidos com representação parlamentar que concentrem esforços num acordo de regime que garanta um governo sustentado por mais de 50% dos deputados do parlamento
    É claro que as negociações entre os vários partidos representados no parlamento irão prolongar-se sem que consigam encontrar uma solução para este imbróglio e no entretanto o actual governo irá manter-se em funções, mas com poderes limitados

    Entretanto a instabilidade social irá ser espicaçada e iremos todos assistir impotentes ao avolumar de uma enorme contestação social contra o Governo do PS ainda em funções. O país tenderá a ficar ingovernável e ficarão então criadas as condições para que Cavaco, esgrimindo todos os poderes que a Constituição lhe atribui, avance para a constituição de um Governo de iniciativa presidencial de salvação nacional, encabeçado por uma Ferreira Leite qualquer, esta ou outra que para os efeitos não é importante, a qual irá logo invocar, com a bênção desse mesmo Cavaco, que naquelas circunstâncias será melhor encerrar a democracia por seis meses, para meter tudo na ordem

    Garantam-me que nada de semelhante poderá acontecer num futuro próximo, que tudo isto não passa de um pesadelo delirante, e eu poderei passar a ter um sono mais descansado…

  7. O que acontece é que as campanhas do PS e PSD me estão a manipular com uma história velha de 17 meses (!). Qual delas ganha mais com isto?

  8. Ana C, acho que nenhuma ganha nada. O povo é sereno! Talvez ambas percam, acho que as pessoas comuns fartam-se destas guerras de alecrim e manjerona, que só servem para entreter políticos, comentadores, jornalistas e esta nova e fantástica classe, os politólogos. Enfim! isto serve também para não se discutir o que é de facto importante para o futuro do país.

  9. vamos escavacar o PPD, é a única safa possível para este estado de coisas. Não é nem nunca foi psd, é PPD.

    está muito bem visto isto: «Como se passa tudo à direita é como se o senhor desse um beliscão na criada, é indecoroso mas nada que não se esqueça».

    Por que raio de mecanismo ideo-psicológico perdoa-se a direita muito mais do que a esquerda?

  10. Convém falar de um polvo:

    O Fernando Negrão, Juíz, denunciado por jornalistas como fonte anónima…(Caso Moderna).

    Do Adelino Salvado: Fonte anónima do Correio da Manhã (processo Casa Pia)
    Caso BPN
    Caso BPP

    Enfim..tudo isto é fado?
    Enfim, não são suspeitas…são factos..

    Cavaco Silva está acima de quem??? ….é inimputável?…investigue-se rapidamente tudo…

    O Polvo Existe…

  11. esta história imunda revela o que foi sempre uma das principais essências do cavaquismo: há poderes a mais na nossa democracia e, na sua altura de primeiro ministro, a comunicação social teve um papel determinante no desmoronamento do seu reinado.

    o pós cavaquismo tem um objectivo prioritário: destruir a credibilidade da imprensa enquanto quarto poder. é aí que se enquadra esta história e melros como o da marmeleira.
    eu não estou nada admirado com tudo o que se tem sabido nos últimos dias.

    só que o cavaquismo sempre teve um problema irresolúvel: o seu programa base sempre foi a imobilidade (apesar dos trejeitos que possam dar a ideia de desenvolvimento) mas, no entretanto, o tempo corre sem eles terem noção.

    e a imobilidade é fatal em questões de sociedade. vivemos a globalização e já não existe só o quarto poder. estes senhores até nos podem fazer passar tempos difíceis mas não vão conseguir vitória nenhuma capaz de repor o passado feudal que mantêm como ideal no seu imaginário. e nisso este governo do ps teve contributos decisivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.