6 thoughts on “Anorexia política”

  1. oh pá , vai-te catar. este post é ofensivo. o estado está tal e qual aquelas fotos dos putos americanos que comem macs , nem se mexe de gordo burocrático. um dia vamos ter de chamar a grua pró tirar do sítio. anoréxicos estamos quem o alimenta e quem me dera que tivessemos tido a esperteza dos miúdos da história da casinha de chocolate há praí uns 20 anos.

  2. De facto, o Estado tem ainda muitissimas gorduras para cortar, sobretudo as que os partidos alternativos do poder e a multidâo de autarcas de todos os partidos fizeram acumular sobre a esquelética da mãe pátria, transformando-a numa grandessissima porca aos olhos do zé-povinho.
    Chega a ser intrigante como, por norma, os comentadores de serviço se esquecem das dezenas de milhares de autarcas que alimentaram a porca e os que nela mamaram sem vergonha e com muito proveito.
    Voltando ao post do Val, considero-o, pessoalmente, carregado de ironia, ao constatar a situação ridicula em que ficaram aqueles que criticaram e “arrasaram” a governaçâo de Sócrates por despesismo e desperdicio. Até Junho 2011, para o PSD-CDS, o Estado estava gordo que nem um nababo. E agora descobriram e confessaram que afinal já se cortou tudo o que havia para cortar. Pelo menos para 2011…
    Snifa mais um pouco, caro Snif, e vais ver que o Val estava mesmo a ironizar.
    E se não estava, parecia mesmo.

  3. FACTOS:
    Sócrates eliminou mais de 25% dos cargos dirigentes do Estado
    05 Agosto 2011 | 00:01
    Jornal de Negócios Online – negocios@negocios.pt
    Partilhar
    504

    Primeira avaliação do PRACE por um órgão independente mostra ainda um corte de 46% nos organismos públicos

    Nos seis anos em que o PS esteve no Governo, a Administração Central do Estado assistiu a uma redução de mais de 25% no número de dirigentes e a um emagrecimento de 46% na quantidade de serviços públicos. As estatísticas constam de um relatório da UTAO, a unidade que dá apoio técnico aos deputados no Parlamento, e constituiu a primeira avaliação de uma entidade independente aos impactos da reforma do Estado lançada pelo anterior Executivo”. Isto são os factos…

    Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/se-ha-cortes-de-despesa-todos-os-dias-devem-ser-tornados-publicos=f668210#ixzz1VCTWAUEu

    BOCAS: Passos Coelho afirma que “os cortes na despesa deste governo não têm paralelo nos últimos 50 anos” e que “todos os dias têm estado a ser feitos cortes na despesa”.

    Sugestão à imprensa:importam-se de perguntar ao sr. 1º Ministro, faxavor, se não der muito incómodo, e se não ofender, e se houver tempo, e se não colidir com nenhuma nomeação que aguardem: “PODE DAR EXEMPLOS?????”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.