Amanhãs que se odeiam

A esquerda imbecil ― actualmente representada pelo PCP, BE e borboletas que saltam de um para o outro conforme o vento ― é mais religiosa do que a Igreja Católica. Porque os católicos aceitam a ciência e advogam o ecumenismo, mesmo que a contragosto, enquanto as seitas marxistas são fundamentalistas e ultramontanas, e fazem gala disso. Em consequência, PCP e BE disputam a posse da verdadeira esquerda. E vão mantendo uma guerra fria feita de picardias melhor ou pior abafadas. A última nasceu com um texto de João Teixeira Lopes. Nele, o bloquista diz várias banalidades, uma delas que entre o PCP e a Máfia a diferença é menor do que entre o Cornetto Love Chocolate e o Cornetto Choc Disc. Isto pedia uma resposta, ou muitas, mas é mais rápido ficar por este espasmo. Vítor Dias começa impecavelmente: Os tontos nunca dizem a verdade. Depois desta entrada a pés juntos, deixou-se tomar pela emoção e nunca mais conseguiu acertar uma, de tão trôpego de raiva estar.

Os camaradas odeiam-se. E pela mais lógica das razões: os tiranos não partilham o poder.

6 thoughts on “Amanhãs que se odeiam”

  1. E o ar de superioridade e grandeza com que o bloco já fala do pcp como um “partido pequeno”? E esta jerónimo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.