Aguiar-Lava-Mais-Branco

Aguiar-Branco é um dos mais castiços passarões do laranjal. Para ele a política não passa da chungaria embrulhada em paleio causídico de taberna ao serviço da conquista do poder pelo poder. Em 2009 fez este número:

“Suspeita-se do que está por detrás dos contratos dos contentores de Alcântara, suspeita-se do que está por detrás do financiamento dos computadores Magalhães, suspeita-se do que está por detrás da Fundação das Telecomunicações para as redes móveis, suspeita-se do que estaria por detrás do negócio da TVI, suspeita-se porque há alegadas pressões sobre magistrados no chamado ‘caso Freeport’ e que deu origem a processo disciplinar. Temos em Portugal um Governo sob suspeição e isto corrói as instituições e mina a autoridade do Estado”

PSD usa caso Freeport para atacar governo de Sócrates

Há dias saiu-se com outra verrina, das que larga como Ministro da Defesa sempre ao ataque, dirigida a Seguro:

Segundo Aguiar-Branco, o líder do principal partido da oposição, António José Seguro, está “a fazer agora aquilo que fez durante seis anos na Assembleia da República, que é estar calado, cúmplice”.

Ora, apesar de estarmos perante a única estratégia que funciona na política de comunicação do Governo e da coligação – a maníaca perseguição a Sócrates seguida sem um momento de descanso por governantes, deputados, dirigentes e jornalistas engajados, depois replicada pela arraia-miúda – neste caso temos de dar razão ao advogado tripeiro. De facto, Seguro bem que nos podia explicar o seu silêncio durante seis anos, a que se segue o actual período do literal nojo que mostra sentir em relação ao passado recente do seu partido e de quem o representou ao mais alto nível da governação. Afinal, que pensa ele do que foi feito? Será que nada diz porque pensa o mesmo do que um Aguiar-Branco? Ou será que nada pensa por não se conseguir decidir a respeito do que pensar? O mais opaco político presentemente em funções, sendo concomitantemente o rei dos pedidos de transparência, vai levar esses segredos para o túmulo.

Aguiar-Branco também é um dos tais que considera ter Sócrates começado logo em 2005 a trabalhar para a desgraça nacional e que nada se aproveita desses seis anos. Quem o diz foi ministro do Governo de Santana Lopes. E, súbito, tudo faz sentido.

4 thoughts on “Aguiar-Lava-Mais-Branco”

  1. ando aqui de colher estendida à espera de mais um post sobre asfixia do relvas e sai-me um branco laranja

  2. aguiar branco,é a melhor “carta de recomendaçao” para não sermos de direita.tenho a fotograifia dele colada na lata do açucar para as formigas não irem lá.em suma é um burro.hoje não passava no exame da ordem.

  3. Com tantas suspeitas, o “sinhor” advogado poderia ter carreado para os processos as suas (in)fundadas dúvidas, ou não?!

    Porque é que não o terá feito?

  4. E com tão “brilhantes” credenciais, sai-me na rifa um MDN! é preciso um azar pior que o dos Távoras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.