6 thoughts on “Agora sim, estás nu”

  1. Até parece ser fácil, o problema é que cada um de nós vê cada coisa sob uma perspectiva diferente.

    Pegando no martelo de que o senhor falava eu posso imaginar um martelo de cabo de borracha, leve e cabeça em material plástico e de côr castanha, enquanto o meu vizinho do lado que é mecânico o associará imediatamente ao que vulgarmente utiliza na sua profissão, logo os centros cerebrais activados vão ser diferentes muito embora possam ter zonas comuns.

    Chegar ao padrão genérico tornar-se-á extremamente difícil se não impossível, mas com o tempo lá chegaremos.

  2. Na verdade, estas tecnologias revelam o óbvio: o nosso pensamento tem uma base material. É por isso que as lesões neuronais levam a alterações mentais. Assim, uma qualquer ideia corresponde a um padrão regular. Pegando no exemplo do martelo, assim que se detecta o respectivo padrão associado a um dado indivíduo, ele passa a ser reconhecido sempre que ocorra.

    Esta tecnologia irá, por sua vez, levar a alterações legislativas de modo a garantir a protecção da privacidade do pensamento. Será um debate fascinante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.