A maldição de Queiroz

É óbvio que apenas a existência duma maldição pode explicar a sucessão de episódios caricatos ou infelizes que preenchem a carreira de Queiroz depois de ter sido campeão do Mundo Sub-20. Como agora neste jogo, com golos falhados como só se vê nas praias da Costa da Caparica. E tudo começou numa segunda parte em Alvalade. Chovia que se fartava.

8 thoughts on “A maldição de Queiroz”

  1. Não acredito no apuramento tal como acredito no que sofri num jogo com o Benfica (3-6) e com o Brasil (2-6) estava eu na Bienal do Livro do Ceará e os empreagdos do Hotel de Fortaleza diziam – «Portugal tomou mais um gol!» Cinco vezes ouvi eu esse «mais um». Afastou o gurada-redes a pedido de algumas famílias e agora assobia-lhe à botas…

  2. Queirós não aprendeu nada com Scolari.
    Queirós acha que não valia a pena cuidar e guardar o que de positivo tinha Scolari, aparentemente Scolari tinha feito quase tudo mal.
    Quando chegou, com a total abertura e concorrência, chamou uma lista enorme de caras que ele achava injustiçadas. Chamou toda a gente, pôs todos a concorrer com todos, todos a desconfiar de todos e destruiu o espírito de equipa donde vinha a alegria e capacidade de surpresa da selecção de Scolari.
    É preciso pouco para destruir uma equipa e ligar ao máximo o interesse individual.
    Agora os jogadores jogam com táctica, com pressão e sem a alegria que lhes dava criatividade e motivação.
    Resultado: toda uma equipa que anda millisegundos atrasada. Quando ataca, dez jogadores esperam para ver o passe do 11º, quando defende esquecem-se do colega. Antes de um jogador passar, já toda a gente sabe o que pode sair dali. A falta de motivação pode ver-se na elevada frequência com que se vêm jogadores a “mexer-se” com a postura pingona – experimentem contar.
    Não tenho nada contra gente teimosa, agora gente teimosa e sem capacidade nem ambição de aprender acho desprezível.

  3. Infelizmente, e como se referiu muito bem, este ciclo começou na segunda-parte do jogo com a Dinamarca, equipa que, como podemos voltar a comprovar, em nada é melhor do que nós, mas vai ao Mundial e nós não. Porquê? Porque sim.
    Citando Bruno Prata, do Publico, há tres tipos de treinador. Um deles é o tipo de treinador que se pode classificar como sendo o “competente sem sorte” e Queirós, ou Queiróz, enquadra-se perfeitamente nesse perfil. Os golos falhados hoje, e em casa com a Suecia, por exemplo, são disso exemplo.
    Até aí tudo bem.

    Agora: não vamos obrigar a culpa a casar com a falta de sorte.
    Centremo-nos no jogo de hoje: Seremos nós obrigados a ter o Duda como defesa esquerdo? Tudo bem que a alternativa era o Paulo Ferreira e este está lesionado, mas os carissimos contaram o numero de vezes que ele foi batido em velocidade pelos atacantes da Dinamarca que corriam pelo lado direito? Eu nao contei. Mas foram vezes demais!

    O Raul Meireles é um excelente jogador… para jogar na superliga contra o Rio Ave ou a Naval. E nada mais que isso. Mesmo nos jogos internacionais do FCP é o que se vê. Nao teria feito mais sentido deixar o Tiago em campo (que saiu ao intervalo) e tirar o Meireles? Nós já tínhamos o Pepe (outro natur… adaptado!) para fazer de tampão anti-encarnados!

    Relativamente a Liedson, compreende-se que a questão nao seja de todo consensual, mas já que Queirós, ou Queiróz, insistiu tanto em naturaliza-lo e teve a coragem de o convocar (para meu desagrado, confesso), porque nao apostou logo nele? Havia meninos que nao queriam? Metade das 3 ou 4 bolas de golo, todas elas claras, que existiram na primeira parte, tinham ido para la dentro se fosse o ex-empregado de supermercado a remata-las.

    E alguem me diz o que jogou o Ronaldo que o Simao nao tivesse jogado? Nao percebi a sua saida para o lugar de Nani e é por este tipo de situaçoes, é por estes pequenos detalhes, que não nos vamos apurar para o Mundial.

    Podemos perfeitamente queixar-nos da sorte, que não tivemos, mas não foi só isso.
    E atenção, volto a dizer que considero Queirós, ou Queiróz, uma pessoa competente, mas que normalmente, toma sempre um pequeno numero de decisões que sao questionaveis.

    ps: Argentina- Brasil daqui por 10 minutos.

  4. Este «mf» é mesmo burro… não percebe que «mais um» foi por mim ouvido 5 vezes depois do primeiro. não foi 5-0 foi 6-2. será que não tem a 4ª classe embora aparecendo nos Blos?

  5. Mas foi nessa semana (não só nesse dia), que o homem mostrou toda a sua incompetência!

    O recentemente falecido António José Rodrigues de Almeida, especialista em metodologia de treino e à data treinador da Natação do Sporting disse-me na sexta-feira antes do jogo: “eles vão perder por que com os treinos que tiveram esta semana, vão chegar ao jogo de rastos”. E assim foi, para além da célebre substituição/erro táctico crasso.

    A partir daí percebi que nunca iriamos a lado nenhum com ele. E na Selecção está-se a passar o mesmo.

    Não é maldição, é o princípio de Peter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.