A chantagem como única estratégia, foi isto que elegemos para nos governar

Salientando que não é possível continuar a olhar para o Estado de “forma passiva”, Passos Coelho afirmou que para Portugal se livrar da troika e viver no futuro sem precisar de pedir mais resgates, e sem ter o atual nível de impostos, é preciso reformar o Estado e as suas políticas públicas.

“Alguém que pense que pode chegar às responsabilidades sem dizer ao país como vai governar e resolver os problemas, cavalgando apenas a insatisfação ou dificuldades, esse nunca inspirará confiança dos portugueses para governar”, salientou.

“Até junho de 2014 – que é como quem diz daqui a ano e meio – teremos cumprido o memorando de entendimento, não precisaremos mais de ter cá a troika, nem precisamos que a troika ponha cá mais dinheiro”, afirmou, Pedro Passos Coelho, no encerramento do XX Congresso Regional do PSD/Açores em Ponta Delgada.

5 thoughts on “A chantagem como única estratégia, foi isto que elegemos para nos governar”

  1. «Alguém que pense que pode chegar às responsabilidades sem dizer ao país como vai governar e resolver os problemas, cavalgando apenas a insatisfação ou dificuldades»?!

    É realmente extraordinário. Aliás, extravasa de todos os problemas, de todas as perspectivas ideológicas, de todas as possiveis soluções ou falta delas, de tudo! Mas ele está a falar de quem? Não é só lata, ou QI ao nível de um orangutango particulamente diminuído na sua memória ou capacidade cognitiva. Não quero emitir juízos gratuitos, mas ou o homem enlouqueceu mesmo e ponto parágrafo, ou então enlouqueci eu.

  2. “… alguém que pense que pode chegar às responsabilidades sem dizer ao país como vai governar e resolver os problemas, cavalgando apenas a insatisfação ou dificuldades” …

    Depois daquele que habita o palácio de Belém, temos outro a fazer auto-critica, pretendendo julgar os seus adversários. Pois não é aquilo que ele agora acusa, exactamente o que fez para chegar ao pote?.

  3. Esta gente percebeu que pode fazer e dizer tudo o que lhe apetecer, porque nada nem ninguém os pode impedir. Os que podem não querem e eles sabem disso. Quando ouço o Jerónimo PCP pedir a demissão do governo, dá-me volta ao estômago. Foi ele e o outro que os levaram ao colo e quase ao empurrão para o governo. “Tudo menos o PS!” Ora aí têm mesmo tudo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.