A certeza da incerteza

Vukcevic é um jogador quântico. O maioria dos golos que marca são o resultado de singularidades, pontapés repentistas, tabelas manhosas, efeitos marados. A esta capacidade acrescenta-se o lado artístico, o modo como resolve desafios com súbitas fintas e simulações brilhantes, ou passes geniais. Como no célebre Sporting-Benfica para a Taça, em Abril de 2008, onde é Vukcevic a virar o jogo aos 67 minutos, precisamente por se ter virado de modo completamente imprevisto. Ou como neste exemplo com o Belenenses, que até recolheu o favor dos deuses e levou Postiga a acertar com donaire.

Enquanto que Derlei gera incerteza destrutiva, e já devia ter abandonado os relvados há 2 anos, Vuk gera incerteza criadora. Durante alguns meses, Bento abdicou deste poder, mas logo que reintegrou o jogador ele começou a marcar golos, alguns decisivos. E para a glória ser completa, a sua atitude é sempre de entrega heróica. Por isso é amado pelos adeptos, é um exemplar da raça do Sá Pinto.

Resta saber se Bento aprendeu a lição. E se consegue reconhecer a química da dupla Vuk-Postiga.

3 thoughts on “A certeza da incerteza”

  1. PB não vai aprender agora a lição porque nunca vai aprender: ele continua a escolher os jogadores para domingo não em função do que jogaram no domingo anterior mas pelo que «treinaram» em Barroca de Alva. O que ele fez com o guarda-redes de modo radical e o que esteve a fazer algum tempo com Vukcevic forma crimes contra o interesse do clube que o contratou. E contra os sentimentos dos socios.

  2. Grande passe do Vuk e bonito golo do Postiga. Mas Derlei tem feito coisas iguais ou melhores. O guarda redes sérvio era uma merda. Não sou sectário anti-Paulo Bento. Vomecês são do Sporting mas estão na oposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.