A actualidade tem dois anos de atraso

Esta notícia da LUSA é um microcosmo da política à portuguesa. Repare-se: o INE lançou informações relativas ao ano de 2008. 2008. Não oferece dúvida, não se confunde com 2007 ou 2009. Ainda menos com 2010. Pois a LUSA recolhe declarações de mui importantes figuras que batem todas na mesma tecla: as informações estão desactualizadas. A evidência rivaliza com a redescoberta do fogo, da roda e do copo de água.

Sim, isto de vermos a pobreza a diminuir é uma péssima notícia. Ainda por cima, logo em 2008, o ano da alta do petróleo e da explosão da crise internacional. Provavelmente, os números estão falseados. Quando surgirem os dados de 2010, em 2012, já baterá tudo certo outra vez. Mesmo com dois anos de atraso.

7 thoughts on “A actualidade tem dois anos de atraso”

  1. António P., eles devem estar a guardar essas provas, e também as outras relativas à Peste Negra, para quando o Freeport finalmente acabar. The show must go on.

  2. Ó Valupi,

    Se continuares assim, já não te chamo Valeta. Olha que tens razão, toda a razão.

    Isto já não é uma questão de show, outrossim de bandalheira. Percebeste agora porque é que há dias me atirei a ti por causa da justiça, etc, etc….

    Cumprimentos

  3. Do que eles gostam mesmo é do futuro. Aí podem pintá-lo bem negro com os tons da desgraça e da catástrofe que tanto apreciam. É a política do medo: isto está insustentável, pelo menos meio insustentável, cortam-se os vencimentos 10, 30 ou 50%, o chip para nos vigiarem ou a fotografia pelo correio, bancos falidos ou a modos que stressados.
    Nesta fase serve para instalar o pânico generalizado de forma a tentar chegar ao poder sem ter sequer que apresentar propostas e, caso lá cheguem, assumem-se como salvadores porque os cenários derrotistas que desenharam não se concretizaram. É assim, convencidos do seu decisivo papel num futuro melhor, que eles lá vão indo todos artolas. Srs. Artolas.

  4. Eh pá ó Trques,

    Já tinha bisto a cosia assim também, tou a gostar, tamos a concertar-nos numa discussão com forma e conteúdo. Exactamente, deixem caír esta merda na merda, porque sem alternativas, o primeiro merdoso continua e o próximo passo será o do regime de prender quem se atrever a contrariá-lo. Ditadura bem pensada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.