37 thoughts on “promoções”

  1. Acabou-se a guerra do Sá? Voltaram a ser os mesmos, que alegria! Que comentários fantásticos! E são os comentadores do costume: a cláudia e o pedrinho…Mas falta a própria susana, a ana leopardo, o pedrinho, o nandinho e o resto da turba. Mas não devem tardar susaninha!

  2. nada, cláudia. o do joão pedro é bem melhor. além disso, devo um agradecimento ao joão pedro, ele é que introduziu o texto nos dois rectângulos.

    pois é. hehe. :-)

  3. Bem me parecia que devias ser inteligente. Para topares tão depressa…Então, porque não deixas essa maralha e vens dar um giro comigo, topas? Olha que não sou maricas, como vês. E agradam-e as susanas que não são escravas do lar e delegam a limpeza da casa nas mãos dos filhotes…O pior em ti, são os posts. Deixa-te disso enquanto podes, porque se os ventos mundam, ou o ferdinand, fazem de ti o mesmo que fizeram ao Sá, topas?

  4. Querido Joãozinho, sabes que não sendo maricas te adoro? E acertaste em cheio, não no ressabiado, mas na “vidinha chata”. Aqui que ninguém nos ouve, escolhi Medicina e depois a especialidade Psiquiatria. Estás a topar a coisa, pá? É só malucos! E agora, por azar, apareces tu, já viste!?

  5. topas, «dar bons conselhos é insultar a faculdade de errar que deus deu aos outros. e, de mais a mais, os actos alheios devem ter a vantagem de não serem também nossos. apenas é compreensível que se peça conselhos aos outros para saber bem, ao agir ao contrário, que somos bem nós, bem em desacordo com a outragem.»
    Bernardo Soares

  6. Estou a topar… pedrinho antes era pidrinho, é isso? Daí a confusão com sininho.
    Peço esclarecimento aos aspirínicos: O “Topas?” é um dos manequins que se passeia por aqui ou é mesmo um original fresquinho, uma caixa de emoções?

  7. espero que esta coisa do meneses e do flopes dê para rir, com um sonido argentino…

    Nunca mais vem uma evita

    Entretanto: truffé noir Côte d’ Or e Descartes, enquanto a Arendt está de pousio por causa da percolação

    ‘té

  8. ora exactamente Valupi, aqui no post da susana está a resposta a essa coisa do tricheur.

    O euro está com records históricos sucessivos e tem um lado bom (?) que é amortizar a subida do preço do petróleo que é cotado em dollars

    em contrapartida as exportações europeias estão a ficar caríssimas

    para começar espero que as taxas de juro da FED e do BCE venham concertadamente a caminho dos 3% que é a conta que Deus fez, que para começar é melhor usar um argumento escatológico

    e no diferencial espero que as pessoas já ganhem alguma coisa

    depois estamos no novo milénio e é tempo de inovação

    como sabes a equação de capitalização é

    x(n+1)=x0(1+i)^n, onde i>0 e n é o número de anos decorridos

    embora se use a terminologia de número imaginário (i) aquilo é tratado como um real positivo. Lá mais para a frente será tratado como um complexo mas agora ainda é cedo

    basta pensar que andamos nisto do i>0 há milénios

    uma taxa de juro positiva por um efeito dialéctico dá negativo mais à frente

    portanto uma taxa de juro negativa por um efeito dialéctico dá positivo mais lá para a frente

    ora uma taxa de juro negativa é pedir às pessoas para aceitarem dinheiro gratuito para gastar e ainda recebem mais algum lá mais para a frente, só para chatear

    impõe-se o axioma: não se esqueçam mesmo da pegada ecológica, e

    acho perfeitamente justo, porque as pessoas vão ter o trabalho de gastar o dinheiro e as dores de cabeça inerentes, além de que depois ainda precisam de pensar onde poem aquilo que compraram, portanto é a sua justa remuneração pelo próprio acto

    achas este delírio matinal de domingo minimamente sustentado? :-)

  9. para deixar a notação mais consistente é melhor fazer

    x(n)=x0(1+i)^n

    porque assim, para n=0, dá:

    x(0)=x0, o montante existente num momento original

    mas é irrelevante para o resto do raciocínio

  10. sininho, não sou um manequim, como supuseste. Sou mesmo “um original fresquinho e uma caixa de emoções”, como tiveste o descernimento de me apelidar. Se preferires, sou carninha fresca , mas ão para os vossos aguçados dentinhos! Passei há dias por aqui e li esta desgraça toda. Fiquei (por enquanto), porque sou um bom-pastor: gosto de defender os fracos, como já deves ter percebido de outros comentários. Só não tenho poderes para castigar os fortes. Por isso, vou dando umas tacadas. Se te interessa saber mais deste teu criado, não faças cerimónia. Pergunta que eu respondo, amor…Ou vamos dar um giro por aí, já convidei a cláudinha, mas não obtive resposta. Para vocês, queridas, serei um livro aberto,topas?

  11. Como não estou ainda muito familiarizado com os vossos nomes, troquei o nome da susana com o da cláudia. Mas não faz diferença: ficam as três convidadas…

  12. Desiludes-me cláudinha! Então aqui não é o sítio onde todos têm liberdade para escrever o que muito bem entendem e da forma que lhes der na real gana!? Depois, sabes, fico depontado contigo. Com a tua falta de imaginação, porque só escreves frasezitas venenosas, a cheirar a despeito e frustração ou tão vulgares e sem graça como esta. Dá pena. Olha, já nem te convido para o tal giro. Gosto de tipas com mais inteligência, topas?

  13. Joãozinho, querido, por falares em “assenta”, lembrei-me de ASSENTO. E por me lembrar de ASSENTO, lembrei-de daquilo que nós costumamos sentar numa cadeira, num banco, no chão, tás a perceber? As nádegas, o sim-senhor, o rabiosque, o rabito, para ser mais explícito e não ser ordinário como muitos. E rabito fez-me lembrar, enfim, aquilo que tu e os teus amigos (parece-me) que conhecem bem…Só não posso é convidar-te para um giro, mas tu topas, não topas, Pedrito?

    Ó tu, Canino afiado, vê se engoles o que dizes e vai mas é ao dentista desbastar o teu canino, afiado demais para o meu gosto! E nada receies pelas tuas meninas; bem podes ficar com elas…e com eles tambèm!

  14. As minhas frases são lapidares, mas sem o brilhantismo do Nikita, não devido à inteligência, mas graças à minha estuporada de constipação. Estraga-me os neurónios todos.

  15. Coitadita!Então andas constipada desde a nascença? Daí, a falta de brilho, de chama, de bom-tom, de graça, porque és mesmo uma “estuporada” de uma verdadeira desgraça! Ó rapariga, vê se tomas umas aspirinas, uns ilvicos, umas colheres de mel, chá de limão bem quente…
    Tenta. Mas olha, sem querer desiludir-te, se é de nascença, é, portanto, crónico: não tens cura, piquena…E o mal não é teu, é nosso.
    nfelizmente. Ah! outra coisa. Tens neurónios!? Não acredito. Estás a brincar…

  16. já vi que ninguém liga à política de investimentos de um raposo, mas eu vou morder na canela do tricheur desde que vi que ele tinha cara de chanceler palpatine, tá lixado comigo,

    ou seja, com uma taxa de juro de -3% (por razões de simetria), ficamos com i=-0.03 e 1+i=0.97

    Portanto um empréstimo de 10000 a 10 anos fica em

    x(10)=10000*0.97^10=7374,24…

    Portanto recebe-se agora 10000 e daqui a dez anos paga-se 7374 ou então por prestações mensais (7374/120) cerca de 61,5.

    Também, precisam que faça as contas todas!

  17. Muito engraçado, este anúncio da época de saldos. Faltou só indicar as datas.

    z, és o maior a fazer contas, ó pá. Isso, ninguém discute.

  18. Mas Valupi, tás a ver, agora os bancos inteligentes só têm que abrir esta linha, de empréstimos com taxas de juro negativas, e depois entram todos em concorrência e pymba.

    É claro que para isto ficar dentro da massa fiduciária deve ser afectado aos lucros do ano anterior que assim encontram uma aplicação e a conta não sai do sistema.

    mas é claro que existe uma massa fiduciária brutal na blogosfera, que é riqueza em serviços HTML, semiosis pura, que não está contabilizada nos PIBs e que é uma brutal reserva de futuro.

    ———-

    rapaz não busco reconhecimento público, amigos gosto sim, estou a tratar disto porque só este ano é que realizei que posso ter filhotes indirectos, nem sei quantos, e o meu neanderthal voltou-se para mim e disse pois!, com cara de evidência eterna, e então o sapiens percebeu e pegou na esfregona, etc.

    Tenho que deixar isto aliviado para as gerações actuais e vindouras

    O cabrão do tricheur já levou uma mordida

  19. rebajas, agora que o lembras, sininho, teria sido adequado.

    topas, ah. ocupas assim o teu tempo.

    rantanplan, obrigada.

    z, deves ter razão. :)

    cláudia, santinho.

    valupi, há sempre um saldo.

  20. pronto menina, ficas aqui com uma coisa para ajudar o horizonte dos miúdos e dos pais, que isto é tudo uma família de contormnos indefinidos até não-sei-onde…

    bancos que não sejam capazes de conceptualizar taxas de juro negativas são imbecis. Se é verade que à primeira vista perdem dinheiro é evidente que vendo mais fundo ganham. Ganham clientes e clientes agradecidos e estimulados. o primeiro banco que anuncie que vai cativar parte dos lucros para financiar empréstimos com taxa de juro negativa a clientes merecedores ou promissores vai abrir um campo conceptual novo naquelas bandas…

    Agora isto da pegada ecológica é que não sei…, vai dizendo umas coisas aos miúdos,

    cláudia, também detesto esta porra dos vírus do Outono, muita água de granito e chá de limão

    as funções de variável complexa são lindas, é a modos que uns tubos que vão de um plano para outro e se dá uma dobrinha sai uma garrafa de klein, que não tem dentro nem fora, é tudo dentro e é tudo fora, é muito bonita mas não dá para guardar nada, prático, não?

  21. pois ricos,

    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1306310

    falta de imaginação

    e aviso já que estou ali a prepara uma mordidela complexa na outra canela se esta não chegar,

    E tu ó palpatine ficas a saber que o luke e os outros é com espada de luz, mas eu é à mordidela, que aprendi com o ran que assim é mais seguro, e quando me deitares as faíscas eu aproveito-as para morder com mais força

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.