Uma campanha que é mais um chinfrim da direita sem argumentos

Que se saiba, da chamada polémica das relações familiares neste governo, apenas um caso já de terceira apanha pôde ser equiparado a nepotismo (!!, seria preciso estarmos a falar de elevadas vantagens, mas não me façam rir, tratou-se de um adjunto de um secretário de estado que era seu primo) e, por isso, os seus protagonistas demitiram-se. Dos outros mencionados como escandalosos, ou não tinham nada de escandaloso até há pouco tempo (mais precisamente até este ano, ano de eleições), sendo perfeitamente aceites – casos de Mariana Vieira da Silva e do pai e de Ana Paula Vitorino e Eduardo Cabrita -, e continuarão a não ter, dado que os ditos cujos não se nomearam entre si, foram antes nomeados pelo primeiro-ministro, que não é deles parente, nenhum deles vendo contestada a sua experiência e competência, ou decorrem simplesmente da existência de um chamado círculo de “elites políticas”, que produz gerações de pessoas mais familiarizadas com as questões e a prática políticas, como são os casos de parentes de ex-políticos e ex-governantes, deputados, presidentes e ex-presidentes, de professores universitários, e de cônjuges de pessoas que são ou já foram deputados, governadores civis, etc, etc. Para se ter uma noção do vazio desta causa, convido toda a gente a ver o vídeo que o Observador com tanto júbilo publicou, à falta de um diabo qualquer que afundasse os socialistas, para a direita uma derradeira arma de arremesso, embora uma espécie de pólvora seca que lança enorme poeira, e a que chamou desatinadamente “a grande teia”. Se aquilo é uma teia, pobre aranha. Passa por lá um avião. Nada do que ali é referido é grave. Num país pequeno, pode ser difícil evitar os relacionamentos lá identificados. Isto já foi dito: as pessoas que frequentam os mesmos meios e partilham as mesmas ideias tendem a relacionar-se, a trabalhar juntas e, por vezes, a casar. Mas nem um, unzinho, membro deste governo é familiar de António Costa nem nenhum deles nomeou nenhum familiar directo (salvo a supracitada excepção).

 

Esta falsa problemática não deveria, pois, sequer ser razão para o PSD estar a subir em sondagens e o PS a descer, nomeadamente porque o PSD e o CDS não têm, em matéria de relações familiares em governos seus, uma folha substancialmente diferente. Muito pelo contrário. É pior. Também não têm oposição substantiva nem propostas de governo espectacularmente piramidais e, mesmo que as tivessem, 1) haveriam que fazer soar todos os alertas de vigarice (dado o historial) ou 2) não seriam necessárias. Seriam ideias geniais que qualquer gato escaldado e sobretudo a realidade dispensam.

 

Mas a campanha absolutamente insana e massacrante a que a direita e a comunicação social (passe a redundância) se têm dedicado nos últimos tempos transforma dados totalmente irrelevantes na actual governação em crimes de lesa-pátria, lesa-moralistas e em escandalizadores de papalvos. A verdade é que, no meio de toda esta montagem de pseudo-escândalos, ninguém tem a mínima razão ponderosa para se demitir ou ser demitido. Não há ilegalidade, não há nepotismo. Nada de mais. São os melhores que cada um conhece. Nenhum deles é considerado incompetente ou não habilitado. Aliás, metade dos nomes citados no vídeo nem devia lá estar. Está lá claramente a fazer número.

 

Acontece que a campanha, exagerada e mentirosa, tende a resultar. A direita não vai largar o osso (se a deixarem) e as pessoas vêem e acreditam em demasiada superficialidade nas televisões. Para ajudar, mas também dar um grande tiro no pé, Marcelo entrou na dança (podia lá perder esta?) e quer agora que se proíbam nomeações de primos até ao sexto grau… Primos? Sexto grau??!! Mas quantos primos havia, ó Marcelo? E estaremos a falar de que postos e de que responsáveis por nomeações? Gostarei de saber. Esta pessoa é Presidente ou voltou a ser comentador da TVI? Talvez um pouco mais de calma não fosse má ideia, pois que a seguir vêm as interdições de amigos e depois de conhecidos, de colegas de curso, até se chegar à conclusão de que um governo socialista só pode nomear pessoas da oposição. Mais um bocadinho e um governo socialista não poderá nomear ninguém mesmo, ou seja, será melhor que não governe.

 

5 thoughts on “Uma campanha que é mais um chinfrim da direita sem argumentos”

  1. num partido há milhares de militantes, muitos deles, centenas, têm competências qb, valores fortes e carácter, ora, eu e muita gente gostaria que essas pessoas tivessem hipótese de mostrarem o que valem , coisa que no actual ps é impossível, são sempre os mesmos ( o PM há 36 anos que ocupa cargos, 36, por exemplo). um partido, qualquer partido, que funcione desta maneira não nos serve.

  2. Creio que desta vez o PR está lélé da cuca. É certo que a minha família não é grande e deve haver um ramo que está em França, que nem conheço, que talvez atinja o 6º º grau…
    . Dos conhecidos não passei do 4º grau…. Tenho um amigo que resolveu investigar os parentes e já vai quase em 150, parentes de sangue, próximos e afastados e seus colaterais …. Se for para a politica , junta de freguesia que seja , aqueles 150 não poderão ser nomeados. Pus-me a pensar o porquê do sexto grua do prof Marcelo e cheguei à conclusão óbvia. O Homem é católico , acredita piamente que que todos descendemos de Adão e Eva, logo somos todos e todas parentes !
    Vai um teste de ADN para todos os candidatos e nomeados ? Tem a sua vantagem e também desvantagens ( vá lá saber-se as carecas que o ADN pode descobrir…) pois abre mais uma frente na industria da saúde , dá que fazer aos médicos e laboratórios de análise e , logo, contribui para os descontos da S SOCIAL e do PIB. Tá porreiro.

  3. YO: “coisa que no actual ps é impossível, são sempre os mesmos”…pois é, e no PSD e CDS não, mudam “todos os anos” de militantes e dirigentes….quantos anos tem o passos coelho de jotamilitante? e o relva? e o rio? e o portas? este deve ser militante do CDS… há menos de um ano!!! Estes direitolas não têm emenda…. O que vale é que me dá tanta vontade de rir… e isso faz bem à saúde.

  4. exacto, que raio de democracia é esta ?
    democracia representativa nestes moldes que temos vindo a ter é uma treta , com representantes de merda e sempre os mesmos. impossível votar, só nulo ou branco e esperar pelo remake da maria da fonte ou outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.