Sentemo-nos

Vai ser giro observá-los a descalçar esta bota:

Questionado pelos jornalistas sobre o facto de o Governo português ter decidido suspender a construção do TGV, Siim Kallas sublinhou que os fundos comunitários disponibilizados para projectos da rede trans-europeia de transportes “não podem ser realocados”.
“Sempre encorajámos os Estados-membros a não cancelarem os grandes projectos em infra-estruturas”, disse o comissário europeu dos Transportes, lembrando o seu contributo para a criação de emprego
.

Para já não falar dos espanhóis.

5 thoughts on “Sentemo-nos”

  1. È a imbecilidade mais inqualificável! Com o apoio miserável dos media fizeram do TGV um cavalo-de-batalha política e levaram grande parte dos portugueses a acreditarem que a questão do TGV não passava de uma torpe teimosia de Sócrates que sem a mínima vergonha desbaratava os dinheiros públicos.

    Parece que só agora o país ficará a saber aquilo em que tantas vezes ouvi Sócrates insistir: vão-se os fundos destinados ao efeito os quais não podem ser realocados e perde-se uma interessante oportunidade de criar emprego, para já não falar da importancia estratégica daquele meio de transporte para a nossa ligação à Europa! E viva a Direita portuguesa!

  2. a palavra gorda, ou gordo, é-me muito interessante – ocupar espaço é uma coisa maravilhosa. parecer que se está de frente e de lado não se ver já me transporta para o que é delgado: uma miséria. tu pareces-me um delgado, anonimo. tanto, que até o acento não ocupa espaço.:-)

  3. ó assanhada, pá, tu andas marada pá, tu precisas mesmo de analgésicú, pá, com pompons e tudo e um pinto à maneira, daqueles que ocupa espaço, ora, ora.confunde-te.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.