Quantos são?

Há grandes movimentações na frente do comentário político, como num teatro de guerra, onde se inclui também a guerra de audiências, evidentemente. Os portugueses já são brindados com Marcelo, Marques Mendes, Morais Sarmento (brevemente), Bagão Félix (também brevemente) ou ranhosos sem partido como Medina Carreira no papel de comentadores residentes nos canais generalistas, num formato individual. Agora a TVI acaba de contratar Manuela Ferreira Leite como comentadora, embora para o seu canal de cabo. Com Sócrates no espaço público, é bem provável que descreva um arco e passe a dizer bem de Passos Coelho. Mesmo contando com os anunciados Vitorino e Jorge Coelho (RTP), suspeito que vamos assistir não ao regresso de Sócrates ao debate televisivo, mas ao de Asterix, o gaulês, agora na era da televisão. Da Gália e com a poção mágica(espero) já vem.
Temo (por eles) que não cheguem.

6 thoughts on “Quantos são?”

  1. É o paraíso do pluralismo.
    Acabam os jornalistas e as noticias e aparecem os caciques a educar o povo.
    É a democracia.

  2. Penélope, não despreze as dádivas dos deuses. A Ferreira Leite vai estar para o comentário político como o Assurancetourix [*] para a cantoria melódica. Ninguém no PSD se terá lembrado de atirar antes a Francisca (não, não me refiro ao machado gaulês, cruzes, canhoto). Pior dificilmente conseguiria ser.
    ____________________

    [*] Sem parentesco com o Lampion do Rato, que até canta muito bem.

  3. A Maria de Lurdes resumiu muito bem a questão: quem não quiser ouvir, pode sempre mudar de canal.

    Este também foi ao ponto:

    A diabolização de Sócrates é a mais perfeita campanha mediática de encobrimento do assalto que está a ser feito ao nosso país. O modo como uma elite financeira garantiu o seu resgate eterno com este atirar das culpas é brilhante.
    Jose Antonio Fundo em José Sócrates será comentador na RTP, Público

  4. boa comparação, Penélope: parece que estou a ver a legião de romanos a saltar das sandálias com um bom PAF! Caramba, como estamos necessitados de um bom PAF! nestes romanos loucos – e cobardes, ainda por cima. Tanta cagufa, tanta histeria. È nestas alturas que eles se lembram de como seria bom suspender – um pouco mais – a democracia. A propósito, a autora da ideia, como referes, também vai ser comentadora, apesar de ter sido um dos maiores desastres nacionais como ministra da educação e como ministra das finanças. Nada contra. Mudo de canal. Não percebo (percebo) é a diferença de critérios. Ruído e poluição: as duas grandes competências dos incompetentes. A quem estamos entregues…mas a ver se se demitem rapidamente depois do chumbo do orçamento, como têm prometido. Mas quer-me parecer que é apenas ameaça ao Tribunal Constitucional, e pressão ilegal sobre o mesmo. Para mim, é uma mensagem de esperança. Sim, demitam-se, cumpram por uma vez as vossa promessas, carrascos.

  5. Começo a ficar confuso com tanto político a comentar em vez de ter de explicar a razão das opções tomadas!

    Parece-me que à falta de jornalistas com nível, resolveram arranjar audiências – o zé pagode pela-se por uma boa moscambilhada – à custa dum circo em que o centrão faz o papel de comentador de um filme em que é protagonista!!!

    Sócrates é a novidade. Vamos a ver no que é que isto dá, mas temo que a banalização destes programas faça definhar ainda mais a democracia que, coitada, já está tão mal que não sei como é que ainda não entregou a alma ao demo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.