Our man in Saint Benedict

Para além dos protestos ridículos das alimárias que nos governam contra as agências de notação e dos comentadores seus apoiantes que parece só agora terem visto a realidade, provocando-nos uma imensa vontade de rir, e para além da austeridade plus plus que este governo se propôs adoptar (a ver vamos) com grande entusiasmo e amadorismo, convém não perder de vista o programa político e a missão de que se incumbiu Passos Coelho e para os quais os aparentes “murros no estômago” são meros acidentes de percurso.

Por estes dias, muitas empresas, sobretudo as mais importantes no mercado, devem andar eufóricas e com mal contida ansiedade perante as benesses que aí vêm, apesar e por causa da degradação da posição do país. Ele é a TSU que baixa mais do que esperavam, ele é as empresas públicas à venda a preço de saldo, ele é a privatização de centros de saúde, ele é a venda das acções douradas, ele é o desmantelamento do Estado com que sempre sonharam, ele é a mão-de-obra barata, ele é a rédea solta, ele é uma ministra da Justiça “amiga”, enfim, o paraíso está bem perto.

Pedro Passos Coelho, por mais empenho que exiba (o homem parece-me cínico) em pôr na ordem as contas públicas para o país voltar a crescer (olha a Grécia, querem que ria ou que chore?) é claramente o seu agente. Depois de devidamente afundado o país em dívida, mais dívida, recessão e desemprego, restará a Passos ser corrido e, depois do interregno e da missão cumprida, retomar a sua florescente carreira de empresário numa das empresas cujos interesses tão diligententemente foi defender para São Bento. Haverá várias, agradecidas, à escolha. E assim tudo acabará bem. Para ele, claro está.

10 thoughts on “Our man in Saint Benedict”

  1. Penélope, nunca será demais confrontar estes hipocritas e sem vergonha com o seu comportamento recente para com as agências de notação. Acabo de ler no Expresso, em artigo do Ricardo Costa, que uma outra agência, a Fitch, numa semana, em Abril passado , baixou em cinco níveis a notaçâo da nossa divida. CINCO!!! Os protestantes de agora culpavam Socrates e as agencias eram umas santas senhoras! até ao 5 de junho. Todos os limitres da decência estão a ser destroçados. As nossas elites mergulharam na merda. Por ódio e por vontade de ir o pote. Não faço ideia como o país vai recuperar deste lamaçal.
    Muito curioso: ouvi hoje o Dr Mário Soares dizer de Passos o que disse Sócrates: sou amigo pessoal dele (Socrates e Passos) e é um homem de muita coragem (Socrates e Passos).
    Banalidades de um politico a envelhecer na banalidade. (Também li que Paulo Portas falhou um tacho qualquer internacional em disputa que queria oferecer a João Soares).
    Parece que isto anda tudo ligado. No pantanal.

  2. É enternecedor a pose e discurso desta penelopezinha a mimetizar ao nível – quase sub-atómico – a lenga-lenga de ódio acéfalo de que acusam os adversários de sócrates: o homem tem pouco mais de meia dúzia de dias de governo e parece ser já a encarnação do demo. Ainda anda a conhecer os cantos da casa e os esqueletos no armário e já podia ser empalado ali à esquina e defenestrado sumariamente.

    Não se esqueceram, por acaso, que as suas propostas de governo+vontade de correr com o sócrates, foram sufragados d e m o c r a t i c a m e n t e por mais de 50% dos votantes?

    O seu texto de ódio pueril é todo um manifesto e uma revelação do mundo mental da autora. Por isso, deste modo, assim feito este é mesmo o seu escaparate mental. Esclarecedor.

  3. .

    “Let’s make money”, um documentário de John Perkins, um agente interventor, que explica a razão de ser do sucesso da maior economia mundial.

    Não é nada de novo, mas vale a pena ver.

  4. Senhor Narciso, ninguém contesta a democraticidade do processo eleitoral. O que se contesta são aqueles que têm um discurso hoje e o seu contrário, ontem, como foi o caso deste PM e deste PR, sobre a crise das dívidas soberanas. Até cinco de Junho, segundo esses, não se passava nada l’a fora que pudesse repercurtir-se negativamente cá dentro.Os nossos problemas começavam no governo portugues e acabam nele. Mudou-se de governo e agora já existe uma gravissima crise internacional e as agencias de rating são malditas.
    Senhor Narciso, bate palmas a esta gente?
    E depois repare: em oito dias este PM tem feito tudo ao contrário do que disse para ganhar democraticamente as eleições. Também não vê isto? E a alma pueril é a Penélope?
    Pelo menos seja convincente. O que disse foi só bolsar inconsistencias.

  5. Jorge Narciso: é verdade que Passos tem uns dias de governo, mas a sua agenda foi exposta com clareza muito antes.
    Não se trata de ódio. Só não vejo qualquer razão para admirar um homem que deita abaixo um governo que tudo tenta para evitar uma catástrofe só para lá chegar mais depressa, a essa catástrofe, alegando que ela era mesmo desejável ou então revelando uma ignorância tal destas matérias financeiras que pensava que bastava seguir a receita à letra e Portugal estaria salvo.
    Ora, uma vez no governo, o que constatam estas alimárias? Que os juros continuam alegremente a subir, que as agências de notação continuam a baixar a nota de Portugal e que afinal tudo tem de passar pelas instâncias europeias! Que a austeridade só por si não resolve nada e agrava ainda mais a situação. Não é extraordinário? Justamente o que Sócrates já sabia. Se isso o entusiasma, estamos esclarecidos!

  6. caro mario, constato que as cofragens ideológicas que lhe sustentam a casa política são feitas da mesma massa inconsistente e ligeireza pueril da sua colega de cima e que passa cega e colaborativamente uma esponja nos tremendos erros de governação do passado socrático, como um profissional da lavandaria do largo do rato não se atreveria.

    Aliás, parece que cai numa das lavandarias mais especializadas nesse mister de lavar mais branco o passado negro da governação do futuro filósofo. E até que não fazem mau trabalho, não senhor, com uns artistas das letras muito proliferos e imaginativos. O problema que constato, ao espreitar alguns textos com aroma e visão adolescente, é que parecem viver numa cápsula do tempo sob efeito de um gás rosa pálido anestesiante/hilariante, tal é a quantidade de reverberação da mentira e mistificação que produzem. Mas pronto, cada um escolhe viver segundo a fantasia que melhor lhe serve o plano geral de “sobrevivência”.

    – até o marocas vos aconselha refundar o partido e encontrar uma vida a sério e vocês não percebem: afinal quem está gagá?

    O homem faz tudo ao contrário? Não leu o programa? A mim parece-me que, exceptuando a medida de metade do subsídio de natal, por justa causa de origem socrática trapaceira, não se esqueceu? – que a malta parece perceber perfeitamente – tudo o resto está na linha do prometido. Aliás, mostrando alguma coragem, seriedade e determinação, como não se via há muito por aqui. Vamos ver. Espero que chegue longe e fundo na limpeza e desinfestação de parasitas, chulos e mordomias.

    Não acredito em sebastiões providenciais, como vocês querem fazer crer despudoradamente ser o D. Sócrates de má memória.

    Depois, não ouviu estes governantes a acusar as agências de rating de serem o monstro ou que o que se passava lá fora não nos tocava. Foi expressa indignação e desacordo, tão só. Não coloque tudo no mesmo saco e não utilize o rolo compressor da simplificação mediática, porque isso só realça o óbvio, típico de rapaziada fanatizada: não aceitam a democracia e querem torcê-la até se encaixar no vosso modelo de fantasia esquizofránica.

    Um conselho, antes de entrarem em crise psicótica paranóica mais profunda e começarem a ouvir vozes e personagens fantasmagóricas: saiam dessa bolha de ilusão e acordem. O cozinheiro anterior e a sua ementa foram despedidos por incompetência e aldrabice. Simplex.

  7. ó pás, ó pázinhso, ora vejem, vejem bem, o gajo, o tal que tem voz de prisão de ventre, vejem bem, hein, isto é qué saber investire na verdade, cum catano, quem leva o murro na panssa pás, soi eu.

    «Uma reformada com 800 euros de pensão que vive à custa do marido

    A casinha no Algarve e a reforma, são dados pessoais e ninguém teria que
    meter o bedelho, não fosse o caso do seu esposo e reeleito Presidente da
    República ter explicitamente referido a situação de que a sua esposa “só”
    auferia 800€ de reforma…(coitadinha…)

    Houve difamação, dizem os seus apaniguados, mas então, atentem no caso
    estranho da …

    DECLARAÇÃO DE RENDIMENTOS DE MARIA CAVACO SILVA

    – BCP: Conta à ordem nº 882022 (1ª Titular) – *21.297,61 Euros*;

    Depósito a prazo: *350.000,00 Euros* (vencimento
    04/04/2011);

    – BPI: Conta à ordem nº 60933.5 – *6.557 Euros*;

    Depósito a Prazo: *140.000,00 Euros* (juro 2,355%,
    vencimento em 21/02/2011);

    Depósito a Prazo: *70.000.00 Euros* (juro 2.355%,
    vencimento em 20/03/2011).

    – PPR: *52.588,65 Euros*;

    – Acções detidas:

    BPI – 6287;

    BCP – 70.475;

    BRISA – 500;

    COMUNDO – 12;

    ZON – 436;

    Jerónimo Martins – 15.000;

    – Obrigações BCP FINANCE: 330 unidades (Juro Perpétuo 4.239%);

    – FUNDOS DE INVESTIMENTO:

    Fundo AVACÇÕES DE PORTUGAL – 2.340 unidades;

    Milenium EURO CARTEIRA – 4.324.138 unidades;

    POJRMF FUNDES EURO BAND EQUITY FUND – 118.841.510
    unidades;

    Para uma “professora reformada” com 800 euros, esta poupança é bestial…!!!

    AQUI ESTÁ UMA VERDADEIRA INVESTIDORA …!!!!

    porras, pás, porras, até a Zon tem a dita cumo investidora, tão a vere, hein, purtugale é açim, chaio de investidores de tarzere pur caza, pás, eu tamém axo que a pindérica de massamá é uma boa investidora, vão a vere, massamá já era, pás, sará que há um andarzinho devoluto no hérone? eheheheheh

  8. Ó tu das cofragens, para além de verborreia mental e dislexia, mais a evidente micro-cefalia, sofres de que tipo de cegueira? Acorda, pá. Já todos lavaram a cara e despiram o pijama, só tu continuas a chonar e a sonhar com os “erros” do Governo anterior. Mas não sabes enunciar um único. Vem cá para fora, pá! Fala com os homens e mede-te com eles! Deixa as fantasias da tua Manela em paz. Tudo isso é já passado: agora tens um maçarico baboso ao leme, rodeado de recrutas nervosos e com o Capitão Iglo a borrar-se todo lá no seu alto camarote. A realidade já lhes assestou um valente murro na pança, mas isso ainda não é nada. Quando começarem a levar a sério, carolos na pinha, calduços no cachaço e lambada na tromba, ainda hão-de bradar pelo Sócrates. Tem paciência, vai para banhos e aproveita o Solinho, que esta conversa ainda mal começou.

  9. Cara Penélope, como já deves saber, todas as histórias da carochinha acabam mal, sobretudo para o joão ratão. Tem é de se esperar pelo fim da narrativa, o qual, para os adultos maduros, já não pode ser tão breve quanto é para os infantes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.