Ó Relvas, vamos deixar de publicar essa coisa dos currículos

«”Não vou polemizar”, afirmou o chefe do Governo, acrescentando que a oposição conhece” Franquelim Alves “e já teve oportunidade para o questionar no Parlamento”, no âmbito da comissão de inquérito ao caso BPN.»[…]

«Passos também recusou que o Governo tenha escondido a passagem de Franquelim Alves pelo BPN no currículo que tornou público, justificando que “toda a gente sabe, o país conhece, os jornalistas conhecem”: “Não houve qualquer omissão.”»

Como é que este indivíduo ainda é primeiro-ministro?

6 thoughts on “Ó Relvas, vamos deixar de publicar essa coisa dos currículos”

  1. “Como é que este indivíduo ainda é primeiro-ministro?”

    alimentar, cara penélope. pelos mesmos motivos que cavaco ainda é presidente desta choldra ou que dias loureiro anda à solta, os gajos alimentam-se disto e não emitem mandatos contra si mesmos.

  2. Se Pedro Silva Pereira, António Costa e restante tralha Socrática quer voltar ao poder, e tantos acham que eles deviam de voltar para continuar o buraco que andaram a fazer durante 6 anos e que levou a estarmos em pré-bancarrota, o shor Franquelim deve achar que está a ser mal tratado pelos fãs Socráticos uma vez que só pertenceu a um buraco aí de 10000 milhões de euros, coisa pouca comparativamente com os 80000 milhões + juros causado pelo desgoverno Socrático, e que tão boa gente elogia como fez tão bem a Sra Edite Estrela na passada 6f no Sol.

  3. Pois, o raio do Franquelim é um tipo ónesto o que lhe azara a vida é ser muito, mas mesmo muito esquecido, aliás, como a generalidade dos portugueses que, volta meia volta, gostam de ir ao laranjal colher laranjas amrgas.

  4. Penelope

    Voces sao uns tansos e digo-vos porquê.
    Hoje fui almoçar com um amigo meu que me perguntou” como foi possível o teu amigo Pedro Passos escolher o Franquelim para o Governo, depois de toda a historia do BPN. Isto é dar argumentos à oposição para atacar”.
    Repondi-lhe que era, precisamente, esse o objectivo. Disse-lhe que este mês ele ja tinha sofrido os cortes no ordenado que não devem ter sido pouco, mas nao se estava a queixar disso. Nem me disse que o Gaspar lhe tinha ido ao bolso.
    É mais fácil ao Governo lidar com a história do Franquelim, do que ter a oposição a lembrar ao pessoal todos os dias, os cortes salariais e o aumento dos impostos. Isso é que desgasta o Governo.

  5. Mas Penélope, se até o shôtor Elvas adora patuscadas e volta e meia vai ao Brasil ter com aquele bacano ex-cavaleiro de estado, que gostava de guardar os dossiers mais sensíveis no tecto falso da casa de banho, para umas patuscadas e, volta e meia, umas marteladas (gostam de chamar-lhe pomposamente conselhos), nada justifica qualquer indignação com a nomeação do Franklimas. O Franklimas até já estava a gerir os fundos do QREN…

    Para mais o Pedrocas já nos veio descansar afirmando que a escolha tinha sido mesmo dele e, atendendo ao ritmo a que já nos habituou a caras novas como secretários de estado, este também vai de trela em três tempos. Percebe-se, honestidade, profissionalismo e competência em demasia pode não ser o melhor para a nossa credibilidade externa.

    Convenhamos que até foi muito boa escolha. A curta experiência no BPN deve-lhe ter dado as melhores competências sobre empreendedorismo, competitividade e inovação. Pelo menos nunca tínhamos visto, por cá, nada igual ao BPN.

    Diria mais, nesta fase em que volta e meia já vamos ao mercado e perante a trukas!, até nos pode dar um jeitão alguém com prática de omitir milhões e assinar de cruz. Por prudência, claro. Um secretário de estado prudente vale por três.

    E naturalmente… no currículo, também foi por prudência que omitiram a passagem do indivíduo pelo BPN. Não fosse o Cavaco Silva ficar melindrado e sei lá, mais uma vez, fizesse questão de manter a distância higienicamente recomendável relativamente ao Pedrocas e ao seu governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.