O Conselho Superior da Magistratura é mesmo fofinho

Não é que a troca de uma maiúscula por uma minúscula leva à aplicação da pena de reforma compulsiva a um juíz?
Numa sentença proferida, o juíz em causa proclama que “a ré fofinha é absolvida”. A palavra aparece transcrita com letra inicial minúscula. Grande escândalo, a coisa chega ao CSM, que não se questiona minimamente sobre tão grave deslize ou tão descarado piropo, e vai daí reforma compulsivamente o juiz, pena noticiada pela imprensa, sem qualquer desmentido.
Só hoje se soube que afinal a Fofinha é uma empresa de Fios e Tecidos, Lda.

Lemos, é claro, que os 304 processos que o juiz deixou atrasar também estiveram na origem da punição, mas, atendendo às nossas suspeitas de que não será o único, o “atrevimento”, sem mais investigação do CSM, deve ter pesado imenso, ou não? Já o simples facto de ter sido admitido como verdadeiro nos deixa perplexos…

«Tal como o PÚBLICO referiu na altura (ver edição do passado dia 11), a decisão de punir o juiz com a segunda mais gravosa das penas previstas no Estatuto dos Magistrados Judiciais não se ficou a dever tanto à expressão “ré fofinha”, mas sim ao facto de o magistrado em causa ter, alegadamente, deixado atrasar 304 processos. “Há muitas outras penas que poderiam ter sido aplicadas caso se concluísse que foi essa expressão a causa da sentença. Poderia ser sentenciada uma multa, a transferência ou a suspensão de funções, mas avançou-se para a aposentação compulsiva por se entender que os factos analisados eram graves”, adiantou o mesmo responsável do CSM.»

(Fonte: Público (sem link))

Se este juiz conseguir provar que existem mais colegas com um número considerável de processos em atraso aos quais não foi imposta a mesma punição, pode até pedir uma choruda indemnização. -:)

Noutro caso bem diferente, afirma um jornal que Duarte Lima foi avisado com antecedência de que as suas residências iriam ser alvo de buscas, recebendo, portanto, sem qualquer surpresa, o magistrado Carlos Alexandre em sua casa. Possivelmente com um cafezinho bem quentinho à espera. Como é possível? Pouco falta para que alguém com conhecimento do processo o ajude a sair do país!

9 thoughts on “O Conselho Superior da Magistratura é mesmo fofinho”

  1. Sobre sair do país, quem terá sido o Procurador que promoveu e o Juiz que autorizou o Vale e Azevedo a ir para Londres? Em principio o Juiz de Instrução, O Super Juiz? Alguém me esclarece? Nós sabemos que o Vale foi secretário do tio Balsemão e Advogado do IPSD na altura em que mais autoestradas e IPs se fizeram no país. Será que ele ameaçou abrir a a boca e os amigos do sistema deram uma mãozinha?

  2. Quanto ao Duarte Lima, a mim não constitui surpresa nenhuma, ou fui só eu que vi imagens quase em tempo real do inicio de uma das buscas, ou os tipos da SIC estavam lá acampados á longo tempo numa de indignados com o D.L e calhou lhes a sorte grande da busca em directo?
    Eu estou é indignado como é que só avisaram a SIC ,é que não temos imagens da busca propriamente dita,fosse a grande referencia do jornalismo Português, o CM, e certamente teríamos grandes planos da papelada encontrada, da boneca insuflável escondida no armário ou até mesmo de um valente dildo na mesa de cabeceira, estou indignado!
    enfim, tudo absolutamente normal na justiça que temos.

  3. é a reforma da justiça protagonizada pela loiraça da cruz, já deixam entrar limas nas cadeias e as grades vão ser substituídas por packs de minis.

  4. É curioso e não se se repararam num senhor – Joaquim Camacho – que tem aparecido e foi copy desk. Ele não teria deixado passar essa; nem eu.

  5. “É curioso e não se se repararam num senhor – Joaquim Camacho – que tem aparecido e foi copy desk. Ele não teria deixado passar essa; nem eu.”

    topa-se logo que foi escrito por um corrector ortográfico reformado

  6. Cambada nojenta de advogados e licenciadozecos em Direito… inundam o discurso político de temas que não interessam a ninguém interessante…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.