Não há subornados, apenas suborno*

Para se ficar com uma ideia clara do caso dos submarinos – cronologia, envolvidos, suspeitos, condenados, dúvidas, certezas, notícias ao longo do tempo, recomendo a leitura deste relato exaustivo.

Se o Ministério Público continua a dizer que a investigação prossegue, mesmo após o arquivamento do processo contra Ayala, o advogado e representante do Estado nas negociações, como se compreende que nem uma perguntinha tenha sido feita ao então Ministro da Defesa Paulo Portas sobre o paradeiro de documentos importantes?

*Condenações na Alemanha

23 thoughts on “Não há subornados, apenas suborno*”

  1. Paulo Portas, tem muitos amigos inclusivé na esquerda.é uma vergonha o não aprofundamento deste caso que custou milhoes aos portugueses.Uma pessoa com um minimo de deçência deve interrogar-se: qual a razão para alguns casos se prolongarem nos tribunais durante anos,só com custos politicos visiveis… e outros com custos palpaveis para os portugueses , como o dos submarinos, serem metidos na gaveta.o que justifica o não se avançar com a investigação,quando alguns dos protagonistas deste caso, foram condenados no estrangeiro por corrupção. Os portugueses preferem um tgv,um novo aeroporto de lisboa com outra dimensão fora da cidade, isto é OBRA DE UTILIDADE PUBLICA,do que a compra milionaria de submarinos com custos elevados, com pessoal,manutenção e conservação, para satisfação do enorme ego de alguns almirantes.mas como isso não bastasse a sua compra está envolvida numa nuvem de corrupção não esclarecida. quem não deve não teme, avancem com a investigação.julgo que era fernando pessoa que dizia:” que a europa se vendeu ao diabo,e o dinheiro que nisso ganhou lhe serviu para comprar portugal”. e alguns portugueses digo eu.

  2. Donde se prova, mais uma vez, que Portugal é um país (relativamente) mais corrupto do que a Alemanha. De resto, o principal arguido alemão no processo, que foi interrogado em Portugal aquando das investigações preliminares, declarou na altura que quem devia saber dos documentos do contrato era o ministério que fez a compra dos submarinos. Palavras para quê?
    Porque é que Portas nunca é interrogado, é outro mistério da Santíssima Trindade. Ou da Opus Dei, ou da Maçonaria, sei lá…
    Como estas Ordens meio-esotéricas são transversais a todos os partidos do poder, é fazer as contas , como dizia o “bonzinho” do Guterres.

  3. portugal mais corrupto que a alemanha, só na tua cabecinha. os alemães tomaram a dianteira para não haver motivos para rescisão do contrato e o resto é folclore. se emprestassem a papelada que lá têm, mesmo só os duplicados, metade do cds ia de cana e outra era ilegalizada. acreditas que a alemanha faça um único negócio de material de guerra que não meta luvas, comissões, trapalhadas ou cartões de desconto? para não falar doutros negócios com estados que compram sucata alemã ao preço de tecnologia de ponta.

  4. Ignatz,

    Presumo que estás a responder-me. Sim, Portugal é muito mais corrupto que a Alemanha. De resto, a corrupção (está documentado) é muito maior nos países do Sul da Europa do que no Norte. Compreende-se porquê: onde há mais justiça social (equidade) e formação cívica, há mais ética e cidadania. Lê o Weber que percebes logo. Obviamente que os alemães querem fazer negócios (também o fizeram com a Grécia que comprou, não dois, mas 6 submarinos) e isso também foi denunciado no Parlamento Europeu e. o. por Cohen-Bendit (há um vídeo da sua intervenção que podes ver na na Net). Mas, onde há corrupção, há corruptores e corrompidos, como bem demonstra o “post” da Penélope. O problema é que, ao contrário dos países do Norte da Europa, as coisas em Portugal são abafadas. A lei da “omertá” entre os partidos do “arco do poder” (são todos compadres) ainda é mais forte.
    O Portas está “protegido” e dá-se ao luxo de fazer 60.000 fotocópias !!?) sem que nenhum tribunal (PGR) abra um processo sobre isto! Imaginas o mesmo acontecer na Alemanha? Não deves conhecer a realidade dos países nórdicos.
    Dito isto, não estou a dizer que não há lá corrupção. Claro que há, mas o justiça funciona. E isso não se passa em Portugal. Ou não é verdade?
    Portanto e para concluir: há corrupção em todos os países, mas o grau de corrupção é menor nos países mais desenvolvidos (com maior educação, mais formação, mais responsabilidade, mais transparência e melhor sistema de justiça). Se não queres perceber estas coisas básicas, não te posso ajudar.

  5. tanto paleio para dizer nada e manter o preconceito do portugal subdesenvolvido. quanto à limpeza de evidências que puseram em causa a negociata dos submarinos, ah isso é transparência! peguem lá uns trocados e não se fala mais nisso, vê lá se dizem a quem pagaram. luvas, comissões e agênciamentos são métodos tradicionais em negócios públicos e privados, nacionais e internacionais e quem não entra no esquema não faz negócio. se os países do norte têm menos corrupção que os do sul isso significa que exportamos mais do que importamos, dado que o ine não confirma.

  6. “De acordo com as informações avançadas pelo jornal [Jornal de Notícias], desapareceram os documentos com os registos das posições assumidas pela antiga equipa de Paulo Portas, que à data do negócio era ministro da Defesa.”

    Não é a altura ideal de o Ministério Público pedir as fotocópias que o Paulo Portas fez quando saiu do Ministério da Defesa?

  7. Deixem-me fazer uma perguntinha estúpida…
    Como é que podemos provar que os submarinos são nossos, se não há documentos?

  8. Rui mota,genericamente estou de acordo com o seu texto, mas tenho uma pergunta a fazer: o que pensar de um pais que vende seis submarinos a uma grecia? acha que os gregos inicialmente queriam seis submarinos? apareceram certamente os seis com argumentos muitos palpaveis$$$$$$$$.Os dois a portugal,quem os pediu? fomos nós ou sugeridos pelos alemaes?multiplique estes negocios dos alemaes por dezenas de paises e depois diga-me alguma coisa.portugal,está na economia real,onde os preços são muito esmagados.os alemaes em termos de tecnologia são fortes e em muitos casos só eles a produzem.Vender um sobretudo a um angolano ou brasileiro,não e serio.pois o clima não o recomenda…. foi o que nos fizeram a nós e aos gregos, com os submarinos. Já sei que me vai dizer que eles não têem culpa….

  9. Rui mota, eu fico lixado, com essa “do arco do poder”, PF. seja democrata.Se um dia o seu partido for poder,infelizmente já não podemos falar destas coisas.É tudo secreto e proibido e voçê a apoiar.este arco do poder existe porque povo assim quer.Mesmo com arcos,somos mais prosperos do que muito daqueles aqueles que infelizmente durante dezenas de anos não tiveram direito ao arco e muito menos á flecha para os lixar.Com 7 % não pode ser dono de uma tasca! quanto mais governar um pais

  10. ” grau de corrupção é menor nos países mais desenvolvidos.”.
    Até concordo. Do que não me lembro é de ter lido que esses sistemas , “(com maior educação, mais formação, mais responsabilidade, mais transparência e melhor sistema de justiça”, tivessem sido implementados pelos partidos do Arco da Oposição,por exemplo pelos Verdes alemães. Foram mesmo os do arco do poder, principalmente o SPD, que exercendo o dito, construiu tais sociedades. Até porque a esquerda pura , verdadeira e reconhecida raramente passa dos 5 %.
    Agradecido pelo elogio.

  11. ” grau de corrupção é menor nos países mais desenvolvidos.”

    é menor em quê, quantidade de casos ou volume de aldrabice? e as classificações são baseadas nas declarações de rendimentos ou nas notícias dos países desenvolvidos e superiores que têm inveja do clima mediterrânico e que ficam fodidos por ter de subornar o porteiro ou serão baseados em estudos da goldman sachs, não vá o povo começar a roubar mais que os bancos.

  12. Os alemães não sabiam a situação da grecia? A merkel,não a conhecia melhor do que a maioria dos gregos ? porque os despacharam para lá,quando sabiam que não podiam ser pagos. é serio.?os vigaristas a este nivel são todos inteligentes e muito cultos….O nosso vigarista,ou é banqueiro… ou tipo capitão roby.

  13. Por falar em banqueiros.Com tanta porcaria que puseram na ventoinha que estamos nós a limpar…por que não criarmos um associação de clientes bancarios para negociarmos procedimentos que gostariamos fossem implementados a beneficio de ambas as partes. o banco indicado para esta missão seria na minha opinião, dado até um pouco pelo seu caracter mutualista o MONTEPIO, que tem estado fora destas trapalhadas.nunca fui seu cliente,nem lá entrei por qualquer motivo.Já viram o poder e a capacidade negocial de dois milhoes ou mais de portugueses representados por uma associação na negociação com um banco? começemos a “dar a volta” a quem nos tramou.Ignatz,não venha dizer mesmo na sua habitual brincadeira, que tenho interesses.tenho espirito cooperativista.Sou socia fundadora de uma cooperativa de habitação economica do qual me orgulho muito.

  14. Julio, nós como cidadãos nao podemos fazer essa petição ao ministerio publico ? Já agora aproveito para perguntar se por acaso já estão prontas as certidões pedidas, já no periodo de descontos…. do caso Freeport? depois das 27 perguntas! vem as certidões.isto parece uma canção da Aghata….

  15. Há quem não tenha memória ou prefira não se lembrar…

    Escândalo da Lockheed – Venda dos F-104 a países europeus e Japão onde estiveram envolvidos o ministro da defesa alemão Franz-Josef Strauss, o marido da rainha da Holanda, príncipe Bernardo, o primeiro-ministro japonês Kakuei Tanaka, o ex-primeiro-ministro italiano Mariano Rumor, etc.

    Escândalo do News of the World – Rupert Murdoch na crista da onda em escutas telefónicas e subornos.

    Escândalo Gripen – A sueca SAAB envolveu-se num esquema de subornos a governos e governantes estrangeiros que envolveram a Republica Checa, Inglaterra, África do Sul, Suíça, Austria e Estados Unidos.

    Escândalo Bofors – Ainda da Suécia esta fábrica de armamento terá contado oportunamente com o silêncio do primeiro-ministro indiano Rajiv Ghandi quando subornou altas patentes do governo indiano num negócio de armamento.

    Escândalo Rafsanjani-Statoil – Da Noruega a empresa Statoil terá subornado o filho do presidente Rafsanjani do Irão para obter chorudos contratos na área do petróleo.

    Escândalo Siemens – A Siemens foi condenada a pesadas indemnizações por subornos pagos a governantes da Nigéria, Russia e Libia.

    Escândalo Oil-for-food – As companhias dinamarquesas Novo Nordisk, Leo Pharma e AVK Holding foram três das seis que pagaram 45 milhões de coroas dinamarquesas em subornos em mais este escândalo da gente honesta.

    Esta é apenas uma pequena amostra. Andar a dizer que o norte é menos corrupto do que o sul é apenas uma alegação tão vazia de sentido como dizer que as louras são mais burras do que as morenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.