“Dream on”

A Alemanha joga amanhã contra a Itália e poderá sair do Euro. Mas poderá também sair do euro.

A cimeira vai dar em nada.

Entrevista de George Soros ao Der Spiegel online.

Análise de Jean Quatremer no Libération.

Eis a disposição com que Angela Merkel se apresentará na cimeira europeia de amanhã, depois de já ter dito que considera as propostas de Van Rompuy, Juncker e Barroso desproporcionadas:
“Enquanto for viva, não haverá mutualização da dívida dos Estados da zona euro”, disse ela ao grupo parlamentar liberal, seus parceiros de coligação. Ao que estes lhe responderam: «Esperamos que viva por muitos e bons anos».

(Em alemão no Die Welt: “Eine gesamtschuldnerische Haftung, also auch Euro-Bonds, werde es nicht geben solange ich lebe. Einige liberale Abgeordnete riefen spontan in den Fraktionssaal: Wir wünschen Ihnen ein langes Leben!”)

Isto só pode acabar mal. Outra vez.

6 thoughts on ““Dream on””

  1. nem o pai vem, nem a gente almoça, entretanto a mercla vai-se abotoando com os juros do nosso dinheiro que nos vai emprestando por favor. corram com a alemanha do euro, devolvemos os bmw, mercedes, audis e submarinos para abater na dívida e pagamos o resto quando houver nota, até lá eles que se empanturrem com as traquitanas que produzem e que se divirtam entre eles, até podem fazer um muro à volta daquela porra, têm know how dessas cenas e nós já estamos habituados a uma sardinha para 3, pior só se for para cavacos, passos, relvas, catrogas, renaults e chulos associados.

  2. Esta gaja, pás, notem vem o que bos digu, esta gaja, meuzinhos tem falta de pixota! Cum caraças, num há ninguém que a limpe de bez, e lhencha a varriga, carago?! A gaja meresse lebare com um peadasso de toussinho nas bentas, pás, em púvlico, caragoe, mas agora bem essa nujenta mandare, cavra!

  3. que dramática afirmação, desperta os instintos mais vis em cada um de nós, mas coitada, já tá meio despassarada: então, vai deixar de haver eleições na Alemanha?

  4. A europa não precisa de esperar que a senhora Merkl bata a bota, basta esperar pelas próximas eleições na alemanha. A questão está em saber se o euro aguenta até lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.