Diogo Freitas do Amaral

Tem as suas incoerências, ai pois tem. Tem as suas peças de teatro com cheiro a naftalina, ai pois tem. Tem o rosto associado, na memória dos gajos de esquerda como eu, a um certo modelo de casaco verde escuro assustador, ai pois tem. Tem aquela vozinha professoral particularmente irritante, ai pois tem. Tem uma certa arrogância intrínseca que a recente “deriva esquerdista” (tão verberada pela direita) não apagou, ai pois tem. Tem no currículo a mais ridícula nota alguma vez emitida por um ministério, desde que Mohammed Saeed al-Sahaf (o genial ministro da Informação de Saddam Hussein) foi inexplicavelmente afastado do cargo por essa força obscura chamada realidade, ai pois tem. Mas caramba, não se pode dizer mal de um homem que utiliza em 2006, ainda por cima com propriedade, a palavra topete, um dos mais preciosos e esquecidos substantivos da nossa língua.

6 thoughts on “Diogo Freitas do Amaral”

  1. Pois tem. Tem ainda o condão de se mover pela calada da noite poisando onde mais lhe dá proveito.
    O que lhe valeu foi a bordoada no Palácio de Cristal durante o Congresso do CDS, para lhe dar a ele e ao seu partido alguma projecção.
    Realmente, o 25 de Abril com todas as suas desgraças e virtudes, sempre nos deixou cá uns figurões!

  2. O problema de Freitas do Amaral não são, principalmente, as posições – mais ou menos discutíveis – que vai tomando ou as notas – mais ou menos felizes – que vai emitindo enquanto ministro. O problema de FA continua a ser, fundamentalmente, a posição que tomou em relação à intervenção americana no Iraque, que o tornou num alvo a abater. Pacheco Pereira, Francisco José Viegas, José Manuel Fernandes, Paulo Portas, Vasco Rato e tutti quanti acharão que chegou a altura dele, agora que, pensam eles, Mário Soares “já está”.

    Os pp’zinhos até acham que podem “gerir” a galeria do Governo em São Bento como se fosse a galeria dos retratos dos seus ex-presidentes no Largo do Caldas.

    O post de JMS não passa de mais uma piadinha do género das que sempre provocam aquelas risadinhas tão características da bancada do PP (a propósito: que é feito de João Almeida?).

    Valha-nos o humor inteligente de RMD.

  3. Excelente post. Eu nunca gostei da figura nem desses sobretudos verdes ;-) mas não consigo deixar de achar paida a ver a direita a embirrar com um seu ex-candidato presidencial. é preciso terem topete.

  4. Eh pá, a comparação de FA com Mohammed Saeed al-Sahaf é sem dúvida peregrina… E nada exagerada… Nada mesmo… E faz deste post o mais radical sobre as declarações do Freitas de que há memória na blogosfera… Keep going on…

  5. Ele é um dos pais da democracia, um dos mais populares e um dos poucos políticos que ao final de 30 anos, a palavra de corrupto não lhe assenta.Contra isto batatas.Quanto mais o cds ou melhor pp o atacar, pior para o partido e especialmente a malta do tempo dos cueiros,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.