Deixem-me rir

Ao Diário de Notícias, Paulo Portas afirmou que o seu novo espaço de comentário político (“O Estado da Arte”, estreia hoje, às 23h00, na SIC Notícias) pretende contrariar a «overdose de esquerda e de esquerdismo» instalada em Portugal. Uma overdose que chega a ser ostensiva no caso das televisões, acrescento eu. Veja-se o que acontece nesses espaços similares de análise “a solo” que a RTP concede, todas as semanas, ao esquerdista Marcelo Rebelo de Sousa e ao esquerdista António Vitorino.

5 thoughts on “Deixem-me rir”

  1. Irra que irrita. Sinceramente não vejo onde está a suposta hegemonia da esquerda nos media. Esta verdade “insofismável” dos pobres direitistas ostracizados e espezinhados pela máquina propagandística da grande revolução socialista só poderá ser entendível partidno do ponto de onde se observa o centro. Por expemplo, um senhor de quem sou quase amigo, teima comigo, há dias, que o PSD é um partido de esquerda.

  2. E se continuar a repetir pode ser que venha a ser verdade, portanto o melhor é cortar o mal pela raiz, programa para o Manuel Monteiro debater o fim de semana desportivo, e ao Telmo Correia uma revista diária sobre as noticias internacionais na sua maior imparcialidade, já que o Paulinho fala de cultura…
    O Balsemão elegeu um Presidente, conjuntamente com a RTP por alguma razão ou acham que estas coisas são feitas ao acaso?

  3. O Paulinho tem que ter atenção: Muit SOL faz mal à cabeça e, consequentemente, às ideias. Ou seja: O bronze explica tudo!!! Até as ideias do Paulinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.