6 thoughts on “Prémio: “Lá na Covilhã não havia nada disto””

  1. Nasci na Covilhã,e aos sete anos sabia falar espanhol,como todas as crianças da minha rua.Percebo agora porque nunca entendi o José Socrates.

  2. Então as criancinhas finlandesas desaprendem facilmente, porque os finlandeses que tenho conhecido em conferências (já com uns 20 anos mais em cima) costumam ter um inglês inferior, senão ao da maioria, pelo menos ao esperado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.