19 thoughts on “Cristianismo*”

  1. Tulipa:

    Bem visto, é esse um dos problemas de ser profeta, andamos sempre às turras com os outro profetas. Não é nada fácil!

    O Maomé até era um gajo fixe, mas tinha aquelas manias maradas de comer carne de porco … caturrices, é o que é …

    E depois há aquele velho problema de eu votar em partidos democratas cristãos e ele votar em partidos de matriz islâmica. Quanto a isso não há nada a fazer. Ou estão á espera que eu vá votar num partido islâmico!?

    Eu agora até já me tinha comprometido a deixar-me destas cenas desde que o São Pedro decidiu tomar conta do negócio …

    Ainda me lembro de um tempo em que nos divertíamos à brava com estas cenas, mas isso foi na altura do email, agora com os blogs comecei a levar estas cenas demasiado a sério. Isto é uma Merda.

    Gaita agora tenho que me ir confessar porque já disse uma asneira.

  2. Maomé?!

    Onde é que te meteste? Preciso de me confessar!

    Agora lá vem o gajo outra vez com aquela treta de eu ter mandado invadir a península ibérica.

    Se arrependimento matasse!!!

  3. Calma Jesus, estás muito stressado. Vem a minha casa que eu arranjo-te 60 virgens. Tu ao menos tens um aspecto lavadinho, ao contrário daqueles ranhosos dos bombistas que por aqui aparecem. Para eles tenhos umas ovelhas em fim de ciclo!

  4. Eh pá!

    Venham de lá esses ossos! Eu sabia que tu eras um gajo porreiro!

    Ouve lá … aqui para nós que ninguém nos ouve, não achas que há maneira de meter a Santa Maria Madalena no meio das 60 virgens? Eu bem sei que ela tem um CV complicado, mas eu até aos gajos da Santíssima Inquisição tive que conceder perdão, e ela nunca matou ninguém …

  5. Lamento informar-te mas ela deu em fufa. Já nem quer ouvir falar em profetas. Diz que nós só falamos, falamos e não fazemos nada.

  6. Com os antecedentes dela também compreendo que tenha preferido explorar um lado alternativo da sua sexualidade …

    Só espero que ela não se queira casar, ou então lá me vão estar a chagar o juízo outra vez … com aquela treta da moral e dos bons costumes, eu só quero que ela seja feliz …

  7. Cristo, responde-me com sinceridade. Já sabes que mentir é pecado e só faltava tu seres também pecador. É verdade aquilo que se contava na Galileia, de que tu davas festas de arromba no Monte das Oliveiras ? Com streppers, masculinos e femininos?
    Sê Sincero, que eu a seguir conto-te umas coisas giras!

  8. Maomé:

    “Sê Sincero, que eu a seguir conto-te umas coisas giras!”

    What a teaser! Eu sempre tive a certeza que tu eras um teaser!

    Mas vamos lá ao que interessa: as “festas” no Monte das Oliveiras!

    A minha intensão nunca foi fazer festas, aquilo eram umas tertúlias para discutir assuntos religiosos. Eu nunca quis fazer festas, não podemos fazer juízos de intenção.

    Mas também não quero ser desonesto. A conduta sexual every now and then era objecto de discussão nas tais tertúlias, mas o objectivo era sempre o lado espiritual. É impossível obter a dedicação dos fãs sem explorar esse aspecto da questão.

    Qual é que era a minha doutrina: era uma doutrina de disciplina. Mas não nego que sou também um pregador da tolerância, daí aquela cena da Santa Maria Madalena …

    O problema foi quando a malta começou a levar a coisa demasiado a sério e houve gente que optou pela abstinência. Aí é que eu perdi o controlo. Os abstémios tinham sonhos eróticos e eram capaz de jurar que aquela energia só podia provir de Deus, e depois chegavam a li e despiam-se – sem ninguem lhes pedir. E o resto é história …

  9. Cristo

    Segundo reza a história eu fui uns anos para uma gruta. Certo! Sózinho. Errado! Fui com 60 virgens. Estava farto da minha mulher de bigode. O que me atraia nela era a sua fortuna. quando regressei tinha um inquérito à minha espera e uma possível expulsão, sem direito a quinhão. antes de responder fumei uma ganza e, meu amigo, a imaginação explodiu, eu eu escrevi um diário que intitulei “Mata-Borrão” e que a patroa, que na altura já precisava de óculos, mas ainda não se fabricavam, graças a Ti ou ao teu pai, e ela leu “Alcorão”. Lá contava a minha viagem com o meu companheiro de tertúlias. o Gabriel, que nessa altura eu disse que ele voava e que me tinha levado à Lua. Safei-me! Mas, olha o que o “Mata-Borrão” fez ao mundo!

  10. Platónica?? Acorda, Cristo. Achas que naquele tempo havia espaço mpara o platonismo ? Só pó, camelos e sol? Nós eramos tão famosos, elas eram tantas, que nós pareciamos umas fábricas andantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.