As mulheres e os maridos

O presidente do Conselho de Administração da União de Leiria terá provocado um conjunto de sonoras gargalhadas nos jornalistas presentes na apresentação do novo treinador do seu clube ao referir-se à ausência de público nos jogos disputados pela sua equipa em Leiria com a seguinte frase: «Só falam de Leiria. Mas Leiria é como todas as outras cidades. Apenas os três grandes têm sócios fidelizados. Antigamente não havia centros comerciais, cinemas… Além disso as mulheres agora mandam nos maridos.»

Para além do aspecto anedótico desta conversa é preciso ver algo mais. O que o presidente da União de Leiria lamenta é que o tempo em que os homens iam para o futebol ao domingo à tarde e as mulheres ficavam a passar a ferro, a costurar ou a arrumar roupa nas gavetas tenha acabado. Como sou natural de uma aldeia da Estremadura que pertence ao distrito de Leiria, conheço perfeitamente o assunto. As coisas e as relações entre as pessoas levaram uma grande volta nos últimos anos e hoje as mulheres pura e simplesmente deixaram de cozinhar aos domingos. Basta ir ao Vimeiro, ao Acipreste, ao Peso, à Mata de Porto Mouro ou à Portela para ver as enormes filas de espera que se formam às portas dos respectivos restaurantes.

E não são só as mulheres mais novas, também as mais velhas. Claro que as refeições acabam tarde e depois a sugestão é para um passeio à praia da Foz do Arelho ou a São Martinho do Porto. Bebem a bica e passeiam à beira-mar. Por isso o futebol fica para trás. E vai ficando cada vez mais porque as mulheres já não aceitam uma situação de subalternas. Mas parece que o presidente da União de Leiria ainda não percebeu que tudo à sua volta mudou nos últimos anos.

José do Carmo Francisco

6 thoughts on “As mulheres e os maridos”

  1. Pior. Não é do meu tempo, mas no tempo em que o mundo era a preto e branco, as mulheres ficavam no carro a tricotar no parque de estacionamento do Estádio!

    Melhor que contado só ver a reportagem com o voz off em tom de júbilo pela postura das mulheres!

  2. Tem razão o José do Carmo, tem razão também o presidente do Leiria. O mundo mudou. O que resta ao futebol? Torná-lo atractivo, espectáculo sem violência, onde as mulheres se sintam bem. Uma festa! E, então, talvez voltem a encher-se os estádios.

  3. “Além disso as mulheres agora mandam nos maridos”

    Tudo o que respondeu ao pres DA União de Leiria é verdade.
    Mas, o que toma por emancipação, e existe, é apenas o que vê na RUA.
    Em muitas situações, as mulheres, passada a emancipação, passaram da “inferioridade” para a igualdade e pararam aí?

    Veja melhor.
    Já várias pessoas disseram isso, mas os homens teimam em ser eles mesmos os que vitimas do seu machismo recalcado, não aceitam os factos.
    Continuam a achar que é falso.
    Quando até pessoas, insuspeitas neste assunto como o José António Saraiva o disse: “O futuro é das Mulheres. ”
    E mais disse a seguir.
    Nem um só comentário em todos os Jornais, Média, blogs, foi dito sobre isto.

    Como se não fosse nada.
    Como se tal desfecho não significasse na prática, que o Futuro é das mulheres – o futuro não é dos homens.
    Exemplo concretos? Imediatamente ele contratou cerca de 70% de mulheres.
    Os homens que lá trabalham, é na parte braçal, ou informática, etc.

    Continuemos
    Força.
    O futuro é das mulheres, quer dizer que não haverá igualdade.

    bom blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.